quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

A magia do sorriso


Odeio ver pessoas que lidam com público carrancudas. Sim, toda a gente tem dias maus, problemas enormes, mas a pessoa que está a ser atentida não tem culpa nenhuma da nossa vida. Sou apologista que os problemas do trabalho são para ficar à porta de casa e vise-versa, por mais difícil que possa ser.

Francamente não gosto quando me atendem com cara de quem me está a fazer um frete. Posso estar muito interessada em fazer uma compra, mas não a faço. Vou a outro lado, dar lucro há quem dá mais valor aos seus clientes. Numa repartição pública, posso deixar a minha simpatia de lado e tratar as pessoas de uma forma muito pouco amigável. Não peço que seja melosos ou queridos, apesar simpáticos quanto basta, sorridentes e prestáveis.

Eu também aturo clientes que por vezes me tiram do sério, mas aprende-se a manter a diplomacia. Também tenho dias maus, mas falo sempre bem e com um sorriso com eles. E se não souberem, fiquem a saber: mesmo ao telefone, sorriam. A pessoa do outro lado nota logo a diferença. Sorrir custa tão pouco e pode fazer toda a diferença no dia-a-dia.

13 comentários:

Isa disse...

É isso mesmo!

Tsuri disse...

E faz logo diferença para ti e para quem te ouve. Tenho muita pena que poucos vejam isso da mesma forma que tu.
beijinho

Devaneios.de.mestra disse...

Também concordo :)

szofi disse...

Concordo plenamente!

Lua disse...

Concordo plenamente! :)

Beijinhos,
Lua

Opinante disse...

Nem mais, há pessoas que só apetece dar um estalo :|

Nokas disse...

Também não gosto, por mais que custe acho que deveriam pensar na posição que estão!!

Maria disse...

Não diria melhor :)))))) Beijinho grande

sol disse...

Faço minhas as tuas palavras!bjs

Moa disse...

É verdade...ainda hoje tive de levar com uma assim no banco, fiquei logo mal disposta!

Friendly words disse...

Concordo inteiramente! :) Bjinhos

M a f a l d a disse...

Concordo plenamente contigo!

Bjinho :)

Cláudia disse...

odeio quando me acontece e um altura foi tamanha a carranca que me apareceu pela frente que chamei mesmo a atenção para o facto. acho uma falta de profissionalismo de todo tamanho.