terça-feira, 26 de julho de 2011

Problema de Peso


Este é porventura o pior fantasma das mulheres: o peso. Desde criança somos confrontadas com a imagem que se reflecte no espelho. E hoje, parece que as pessoas são aquilo que pesam. Já no recreio das escolas, as meninas sofrem por serem mais cheiinhas do que as suas colegas de carteira. Existe o estigma do peso, e depois as mulheres vivem diariamente com este medo. Algumas têm vergonha de comer junto de outras mulheres, para que ninguém percebe de onde vêm aqueles quilos a mais. E há algumas que se deixam engolir por graves problemas psicológicos e de saúde por causa disso.

O pior é que a maioria nem tem noção do seu próprio corpo. Vêem-se disformes quando só têm umas curvas mais acentuadas. Não vivem na plenitude a sua sexualidade, vivem frustradas, por uma imagem reflectida no espelho que não é real. Ontem em conversa, uma amiga confessou-me que os seus problemas de peso vinham da pressão que a mãe dela sempre exerceu sobre ela, desde criança. Hoje com 28 anos, casada e com filho, ainda sofre esta pressão, o que acho inacreditável!

Eu também vivi com este estigma do peso. Felizmente consegui encontrar o meu rumo. Hoje sou feliz com o meu corpo, apesar de também ter os meus dias de neura. E os dias em que a minha relação com comida é mais complicada (período de TPM) em que tenho um impulso incontrolável de comer e depois como. Mas surge o remorso por ter comido aquelas coisas tão calóricas, mas o remorso faz-me comer ainda mais, e é um ciclo vicioso. E sei que há mulheres que têm este problema 30 dias por mês...

Devíamos todas sentir-nos bem connosco, e trabalhar para isso, porque ter auto-estima também é algo que se aprende. Fazer o esforço para mudar o que não gostamos, mas perceber que o problema está dentro de nós, não nos dígitos da balança. E entre nós mulheres, não sermos tão críticas, tão mesquinhas. Há olhares, há palavras que magoam mesmo. Que vão ao mais fundo da auto-estima de certas mulheres, que já estão fragilizadas. Devemos respeitar as outras, e fazê-las sentir lindas. Porque somos todas maravilhosas, tenhamos um, cinco ou dez quilos a mais. Porque a beleza transcende a quantidade de células lipidosas: está antes na força que emana de um sorriso, de uma atitude, de um bem-estar...

12 comentários:

susiedesonho disse...

Ainda ontem fui comprar aquele vestido à H&M e estava a pensar, que apesar de ter uns quilinhos a mais, sinto-me bem com a minha imagem porque sou feliz. Quando fazia dietas (a vida toda) era triste, frustrada porque estava sempre preocupada com a imagem. Agora, apesar de ter cuidado, cresci neste ponto. Quero é sentir-me bem. O que é que me adianta vestir um 36 se depois levo os dias a desmaiar? Visto o 40, sorrio e estou de bem com a vida. Haja saúde!

Bj

Devaneios.de.mestra disse...

Revejo-me tanto neste post...

http://devaneios-de-mestra.blogspot.com/

Anita disse...

Como percebo tão bem este post...

Manuela disse...

Querida Dina, gostei muito deste teu texto!
As pessoas são diferentes e devem aprender a viver com essa diferença, mas quando há programas de TV que parece que o mais importante é perder os Kgs a mais que se tem, com o intuito de angariar audiências, está tudo dito...
Detesto também quando vejo por aqui na blogosfera escrito em posts, termos como "montes de banha", "lontras" e outros que tais... geralmente deixo logo o blog, pois mostra muito sobre a/o sua/seu proprietário/a...
As pessoas têm sentimentos.
Também não gostariam que lhes chamassem "saco de ossos" ou "esqueleto em pé"
Beijinhos e obrigada pela tua frontalidade :)

Lux disse...

É verdade... Há pessoas que fazem tudo, pondo em risco a própria saúde, só para serem magras... Mas ser magra não lhes chega porque nunca se vêem suficientemente magras quando já estão escanzeladas!
É a distorção da imagem no espelho!
Por outro lado, vê-se cada vez mais pesos pesados a passear e a ingerir calorias como se tivessem um peso normal. E dizem que se sentem bem. Eu não acredito nessas palavras, para além de que, isso é tão prejudicial para a saúde como a magreza extrema... Só tem é consequências a médio/longo prazo ao invés da magreza extrema que normalmente traz problemas de saúde a curto prazo!
Nem oito nem oitenta... Nem preto ou branco. Para isso, existe o cinzento!

xoxo
Lux

Luisinha disse...

Concordo contigo... a beleza da mulher vem de dentro... de nos sentirmos bem... se tivermos 5 ou 10 Kg a mais, mas nos sentirmos bem connosco próprias, para quê mudar (a não ser por questões de saúde)? E naõ podia concordar mais quando dizes que é preciso respeitar todas... as mais magras... as mais gordas... as mais bonitas... as menos bonitas... todas têm a sua beleza, é preciso valorizar o que de melhor se tem!!!
Bjinho

ariel disse...

Felizmente nunca tive esse fantasma pq sempre fui magra...nunca tive uma balança!E como muito bem. Sei que é uma sorte...e que me invejam mas a verdade é que mesmo as magras t~em dias em que se sentem horríveis.

ana disse...

Olá Dina, infelizmente é uma dura realidade o que dizes. E se muitas conseguem atingir o ponto de sentirem bem consigo proprias e aceitarem que ninguem é perfeito outras há que nunca vão conseguir isso. Já viste que tudo a nossa volta nos induz para uma busca da perfeição??? A televisão, a publicidade, revistas, outdoors. só ves mulheres "perfeitas", magrinhas, lindas.
É dificil!
bjs

Dina disse...

Ana: Eu sei que não é fácil. Por isso é que acho que entre nós mulheres (amigas, família, colegas de trabalho, etc.) deveríamos combater isto, para que todos se consigam assumir como são. Gostar de nós é difícil, eu sei. Eu própria passei um longo caminho até mudar e gostar de mim. Acredito que somos todas capazes ;)

Isa disse...

Ah Dina... Como tu tens razão... Gostar de nós como somos é o primeiro passo para sermos melhores!Eu faço um esforço por me manter em forma, por saúde, por estética, mas principalmente para me sentir bem comigo mesma e depois isso transmitir-se aos outros! Se me incomodam os quilos a mais? sim, e às vezes muito (mesmo que ninguem ache que tenho peso a mais). Mas tento controlar-me para não exagerar na alimentação nem ficar sdentária, guardando sempre alturas para a facadinha na alimentação saudável que tão feliz nos faz!

Lisbo@ disse...

Olha eu estou a fazer uma reeducação alimentar, acompanhada de exercicio. Tenho tendência para engordar e a verdade é que detesto olhar-me ao espelho com kilos a mais. E em vez de evitar o espelho, as lojas e de me sentir triste com isso, decidi fazer alguma coisa por mim. Se não for eu a fazer, ninguém fará! Mas é tudo uma questão de paciência e sei que quando atingir os objectivos vou sentir-me muito melhor!

Como sempre, um texto com qual me identifivo!

Movermais disse...

Gostaríamos de te dar a conhecer o nosso site:
www.movermais.com

É uma plataforma totalmente dedicada à vida saúdavel, desporto, alimentação equilibrada…
Dispõe ainda de um conta calorias de alimentação e desporto.
O Mover+ é mais que um espaço online com conteúdos, dicas é um programa para uma vida mais saudável.

Com o Programa M+ podes contar as calorias da tua alimentação ao registares as tuas refeições.
Diverte-te a registar o exercício físico que praticas, a sua duração e as calorias gastas.
Simula etapas, define objectivos, motiva-te+.
Nós tornámos a matemática da vida saudável divertida com o Balanço M+ podes gerir as calorias consumidas e gastas.


É totalmente gratuito e és tu que o fazes com as tuas escolhas. É o teu programa!
Participa também nos nossos passatempos!


Ficarás surpreendido(a)! Vem Mover+

www.movermais.com
www.facebook.com/movermais