segunda-feira, 16 de julho de 2012

Donas de casa desesperadas

Tenho passado estes últimos dias em casa. De manhã tento descansar ao máximo depois da loucura das noites, à tarde está muito calor para o pequeno sair e então só dou uma volta no final da tarde. E aprendi depois de tantos meses enclausurada (gravidez quase toda de baixa) que há gestos simples para manter a nossa sanidade mental.

Isso aplica-se a muita gente: desempregadas, donas de casa, pessoas de baixa, etc. Há quem possa considerar fútil mas para mim é muito importante. Para me sentir bem comigo tenho que "vestir-me". Não posso passar o dia todo de pijama ou fato de treino. Caí na tentação depois do parto (também porque andar de camisa de dormir era muito mais fácil por causa dos pontos), mas já estava a ficar louca. Sentia-me feia, péssima, desleixada e já estava a dar em louca sempre que me olhava ao espelho.

Por isso aconselho toda a gente que passa muito tempo em casa a tomar banho (sim porque conheço quem por estar em casa não toma banho diariamente e ande com os cabelos cheios de óleo) e vestir uma roupinha confortável mas bonita e feminina. Não, não uso grandes outfits (também pelo facto de não caber na maioria da roupa), mas uso uns vestidos confortáveis, uns calções giros e a moral sobe logo uns pontos. Porque temos que nos sentir bem connosco para nos dedicarmos aos outros.

13 comentários:

Fios de Vida disse...

Concordo plenamente! Lá por se estar em casa não quer dizer que se ande desleixada, bem pelo contrário! Beijinhos

Pulseira disse...

Concordo plenamente. Quando acabei o meu curso e andava a procura de emprego, fazia exatamente isso, vestia-me ia tomar o meu cafe e ler o jornal e o tempo que passava em casa, era sempre minimamente arranjada para não ser desanimadora a situação!

Anabela disse...

Eu trabalho a maior parte do tempo em casa, e faço isso mesmo.
Isso e sair para tomar um café e ver pessoas.
Beijinho

Tsuri disse...

Sem dúvida. Devemos sempre dedicar um pouco a nós mesmas, pois a moral arrebita logo e isso altera na totalidade a forma como nos encaram também.
beijinhos

Eduarda Silva disse...

Olá. Eu concordo plenamente contigo. Por vezes quando estou de férias e não tenho aquela "obrigação" de me vestir porque não tenho de ir trabalhar, ficava o dia inteiro de pijama. Atitude errada, porque às vezes tinha algum convite para sair e por preguiça não ía. Agora, quando me levando faço mais ou menos a minha rotina como se fosse trabalhar. Preguiça já não é desculpa. Beijocas

Moa disse...

É um bom conselho!

Bomboca do Amor disse...

Apoio essa "teoria" a 200%.
Aliás faço isso todos (ou quase todos, porque existem muitos em que não fico em casa) os dias!
Beijinhos querida,
Bomboca do Amor.

Pipita de Chocolate disse...

É um excelente conselho! Eu sou daquelas pessoas que quando está e casa usa roupa de ginástica...pelo conforto. Mas quando estive desempregada vestia uns vestidinhos mais praticos e calções e tops, pelo menos não me sentia um trapo!

Bjs

disse...

Concordo. Quando estive no desemprego e quando tive os filhos também fazia isso. Lá porque estou em casa não preciso estar desleixada. Com um pouco de atitude encaramos a situação de outra forma. Bjs

Nokas disse...

Excelentes dicas ;) O humor muda logo!

Denise disse...

É verdade. Também tenho passado bastante tempo em casa a trabalhar na tese. Normalmente ando de pijama, mas tomo banho e arranjo sempre o cabelo. E saio de casa nem que seja por meia hora :)


O link é este: http://quandoseabreumlivro.blogspot.pt/


bjinho

*C*inderela disse...

Trabalhando a partir de casa concordo inteiramente com este post. Nem conseguia trabalhar de pijama, acho que iria abrir a boca de 5 em 5min a pensar na caminha, lol. Eu arranjo-me sempre (banho, penteio-me...), nem que seja para trocar o pijama por um fato de treino confortável!

Tania Fernandes disse...

Depois de ter o Bernardo estive muito perto de uma Depressão pós parto (sim existe e não é nada fácil)estive num lugar muito estranho na minha vida, uma das formas que encontrei para sair desse "sitio", foi isso mesmo: tomar conta de mim. admito que usava fatos de treino, estava um frio de rachar e andava constantemente cheia de medalhas do Bebé. mas fazia coisas simples como usar uns cremes,mimar-me,e ... maquilhar-me... até a enfermeira que me acompanhava deu conta que o meu humor mudou quando me viu maquilhada.. o que um rimel é capaz de fazer :D