quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Mãe ou "Putain"


Há dias vi um pouco de um documentário de um canal francês onde se falava da vida sexual de alguns casais franceses. Além de ter ficado estupefacta com o facto de haver pessoas a exporem assim a sua intimidade, ainda me pôs a pensar para os meus botões...

Pelos vistos é recorrente os homens perderem o desejo pelas suas mulheres depois de terem um filho. Não tem nada a ver com possíveis alterações do seu corpo (quilos a mais, estrias, etc.), nem com visões do demo das suas zonas íntimas durante o parto. É só pelo facto de deixarem de ver aquela mulher como sua esposa/ amante/ parceira sexual, e considerarem-na agora como mãe dos seus filhos. E uma mãe tem uma aura sagrada: é intocável, é um ser quase mítico. E não conseguem simplesmente ter pensamentos pecaminosos para com ela. Muitos usavam esta expressão ou se é «mãe ou putain*»

Posso compreender que depois de um parto a vida sexual possa demorar a voltar a um ritmo normal, por causa do cansaço, das noites mal dormidas, de alterações fisiológicas, etc. Agora por causa desta visão da mulher e do acto sexual? É estranho para mim. Um dos casais tinha só 25 anos e já não tinham relações há quase 2 anos! O sexo pode não ser o facto primordial de uma relação, mas é muito importante: é uma ligação que aproxima o casal, uma das mais belas demonstrações de afecto. Não sei se as mulheres têm atitudes que ajudam nesse sentido, mas uma mulher é antes de mais uma mulher: com desejos carnais, que pode ser uma mãe exemplar e continuar a ser uma esposa dedicada...

Ainda para complicar mais as coisas, esse casal tinha a criança com quase dois anos a dormir junto da cama deles. Eu acho isso um anti-climax. Independência e intimidade deveriam ser a palavra-chave para casais com filhos.

Dizem ainda que a actividade sexual baixa 30% depois de três anos de casamento. É incrível como arranjamos tempo para mil e umas coisas, e muitas vezes menosprezamos um acto tão pleno, tão saudável e agradável para se viver a dois...

* Optei por usar o termo francês, porque considero-o menos forte do que a versão portuguesa....

22 comentários:

Soinita disse...

2 anos?!?! :O
Mas eles acomodaram-se a viver juntos? E as necessidades primárias? Sim, porque o sexo é uma necessidade primária... Não entendo.
Eu também considero que o sexo é muito importante para o casal.

Beijinho

Tsuri disse...

Este teu último parágrafo diz tudo. Há coisas que não podem ser deixadas para traz, não podem nem devem ser esquecidas. Espero de todo ter sempre isto na consciência para que, após ter um filho, não sinta esta falha.
Beijinho

(e ainda dizes tu que andas com falta de inspiração)

Fashionista disse...

Esses casais vão acabar por se separar.. não podia concordar mais contigo!

Fi ♥ disse...

Concordo totalmente... Não sou mãe nem casada mas namoro há 7 anos e acho que as coisas nesse âmbito ficam cada vez melhores com o passar do tempo, tudo depende do casal em questão e eu espero continuar sempre assim

Lisbo@ disse...

Ainda não tenho filhos, mas tenho reparado isso num casal amigo. Ela queixa-se precisamente de ele ter medo de lhe tocar. E como disseste, e bem, uma mulher é acima de tudo, mulher também com desejos.

Parece que depois de ter filhos, a maior parte dos casais se esquece que, acima de tudo, são um casal.

Mais uma lição a reter.

Beijinho*

abspinola disse...

Bom dia...
Gostei do post, levanta um tema que ainda para muitos casais é visto como tabu.
Agora 2 anos sem uma unica relação sexual deixa me estupefacta, mas acredito que haja casais com este tipo de problema, a mulher que era sua companheira é vista como mãe dos seus filhos.

A sexualidade de um casal é muito importante, há que manter a chama sempre acessa, se acaba essa então a relação acabou.

Bjs

Alminhas disse...

Esse casal não se ama de certeza! Tudo bem que o amor é muito mais que sexo... mas a intimidade física é muito importante... E quando deixa de haver desejo é muito mau!
É triste como os filhos são desculpa para tudo... Tudo bem, é normal que nos primeiros meses existam algumas mudanças que obriguem a alguns ajustamentos... mas dois anos? Nah, não acredito... o mal aí é outro.
Em relação aos partos e ao corpo... eu não posso falar do parto natural, porque o meu foi cesariana marcada... e de certa forma não se verificaram alterações nenhumas na minha "amiguinha", mas em parto natural é normal que a recuperação em alguns casos seja muito mais difícil (cortes, cozeduras) o que de certa forma é capaz de indispôr a mulher para o acto sexual durante uns tempos. E outra coisa... na minha opinião, homem para existir ao parto, deve ficar unica e exclusivamente ao pé da cabeceira da mulher... e nunca, jamais ir tentar fazer papel de médico! Sim, porque acredito que imagem que se vê lá "em baixo" não seja minimamente agradável. Isto é o que penso...

MissGummyBear disse...

Credo, como é que é possível existirem pessoas que pensam assim? O acto sexual é um acto completamente normal, natural e que é inerente ao ser humano. Alémd e que faz muito bem ao casal. Não percebo esta gente.

Saltos Altos Vermelhos disse...

Acho que o fim começa assim :D
Não tocar na mãe dos filhos llllllllooooollllllllll essa é boa! Estava feita para a minha vida, confesso! Sou a mãe da filha dele :D
e lá está 2 anos e dorme ao lado deles? eu também não conseguia assim...

Opinante disse...

Ainda não sou mãe, contudo é um tema que me assusta! lool!

O sexo é importante numa relação, como tal não pode ser ignorado e deixado para trás, por isso, toca a inovar e a arranjar maneiras de apimentar a coisa :)

Bomboca do Amor disse...

Existem imensos casais onde essa realidade está bem presente nas suas vidas. Tenho cá para mim que esses casos são incompreensíveis.
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

estrela disse...

esperemos que isso não se alastre!!
ora agora olharem para nós como freiras!!!
se calhar há mais disso do que nós sabemos!!

Moa disse...

conheço uma reação assim, desde que nasceu a filha há 2 anos se tiveram relações uma vez foi muito, por isso, já estão à beira do divórcio...

Gelatina de morango disse...

Isso é assustador. E penso (espero!) que não seja representativo da generalidade da sociedade. É porque é ridículo pensar como esses homens, é que nem no século passado!

Filipe disse...

A maternidade deve sempre acrescentar valor e não reduzir capacidades! :)
Enfim... quem vê as mulheres unicamente como objectos que possuem, é normal que olhem para elas com esse olhar de comerciante, com aquele olhar de quem acha que o "negócio" não será o melhor porque a "encomenda" tem este ou aquele historial!
Enfim... a mente humana é um mundo! :)

Mary disse...

OMG! Isto é muito estranho! Já tenho algumas amigas que são mães e costumávamos falar sobre este tema e o seu receio de que os companheiros perdessem a atracção sexual por elas. Parece-me um problema bem mais real do que imaginamos e apesar de não ter visto esse documentário, faz-me pensar que a cabeça dos homens, às vezes, pode ser bem mais complicada do que a das mulheres! Isto é o complexo de Édipo levado ao extremo!

Turista disse...

Querida Dina, creio que esta visão da mulher intocável, tem a ver com a educação judaico-cristã de ambos os cônjuges. Nem um, nem o outro estranham que assim seja...
E tal como diz a Bomboca, parece-me que devem existir por aí muitos casais, sem actividade sexual.

Marisa Figueiredo Bragalia disse...

Muito bem colocadas suas palavras.
Adorei o blog.

Lady Me disse...

Com 25 anos conseguem estar sem sexo 2 anos?! OMG. Não acho muito normal. E eu concordo plenamente contigo. Uma coisa não interfere, ou pelo menos não deve interferir na outra.

*Sininho* disse...

Não fazia ideia! Eu não sou mãe, nem sou casada, mas não me imagino a deixar de ser a mulher que sou hoje, com os meus desejos e as minhas vontades pelo facto de ser mãe. E não me vejo a construir uma vida a dois, se o meu marido, pai dos meus filhos, deixar de me ver tal como sou...

Guinhas disse...

Realmente são dados "chocantes" e é uma pena que hajam homens que, no fundo, penalizam a mulher pelo facto dela ter um filho e esquecem-se que são, acima de tudo,Mulheres(ser sexual e com necessidades e desejos carnais).

Panda disse...

Pois... ela podia estar há 2 anos sem ter sexo, o marido não acredito, e logo com 25 anos, no auge da força LOL realmente é quase senso comum que depois de se ter um filho se tem mesmo que ter cuidado com o lado sexual porque tende a diminuir mas nunca pensei também que os homens tivessem essa visão das coisas. Se for um casal saudável fala do assunto e não deixa chegar a pontos absurdos.