terça-feira, 9 de agosto de 2011

Viver por turnos


Estou cansada e desesperada por férias. Desde sexta-feira que me tenho deitado de madrugada: adoro ter uma vida social activa, mas o sono não me dá descanso.

É duro ser um casal onde um trabalha por turnos (nem quero imaginar quando são os dois). É difícil organizar o dia-a-dia e requer muita agilidade, esforços, compreensão e concessões. Sim, porque quando um está a meio de uma semana extenuante de trabalho, o outro passou o dia em casa e quer sair a noite. Quando um está de fim-de-semana, o outro está a fazer os turnos mais cansativos e só quer sofá e descanso. Quando um está cheio de vigor sexual, o outro só quer paz. Um janta, outro almoça. Um deita-se à mesma hora em que o outro se levanta. Às vezes, parece que somos dois estudantes em co-habitação, que simplesmente partilham apartamento.

É impossível planear fins-de-semana. Organizar menus semanais (ora é para dois ou quatro, ora é almoço/jantar ou pequeno-almoço/almoço). Fazer tarefas domésticas quando se quer porque o outro está a dormir, etc.

Era tudo tão mais fácil quando a mulher ficava em casa a espera do homem a noite... Não era vida para mim, mas que era mais fácil, era... Equilibrar as coisas para não cair no abismo, e parecermos dois estranhos que mal se cruzam, nem sempre é fácil.

O sono dá-me para estas coisas. Ainda por cima não posso tomar café. E logo a noite mais uma saída programada. O que vale é que estou a três dias das férias (apesar de estarmos sempre pouco tempo juntos, visto que cada um querer estar na sua respectiva aldeia). E que tenho o escritório só para mim....

14 comentários:

Jana disse...

Aqui em casa somos dois a trabalhar por turnos... por vezes chegamos a sexta e dizemos até segunda ou terça pois sabemos que durante o fim de semana só estamos juntos umas horitas e durante o sono!! É muito complicado.

Alminhas disse...

Realmente é complicado Dina. Quem trabalha por turnos tem realmente esse problema. Mas como tu dizes, quando se ama, temos que fazer tudo para manter a chama acesa, assim como a vida de casal. É difícil, mas lá se vai conseguindo:) E ficar em casa à espera que o homem chegue, é de longe uma boa solução! Eles nunca dão o suficiente valor a quem trabalha em casa. Para eles é como se passássemos o dia de papo para o ar... por isso mais vale passarmos o dia na rua a trabalhar:)Enfim, treta das relações! Bem podia ser mais fáceis:) Beijocas e não desanimes... falta pouco para sexta:)

La Boheme disse...

Trabalhar por turnos é realmente desgastante física e psicologicamente para um casal. Normalmente quem trabalha por turnos anda sempre desencontrado, muitas vezes tem perturbações no sono. Calculo que deva ser duro para ambos mas estão a lutar por um sonho, um projecto em comum e isso faz tudo valer a pena. Vais ver que daqui a nada talvez o marido consiga um cargo com horários digamos mais convencionais e não tenha de fazer noites ou fins-de-semana. Tudo se vai compor e as férias vão ajudar muito a atenuar o desgaste que sentes.
Beijinhos linda

Verinha disse...

Sabes, nas ultimas 3 semanas o B. esteve a entrar ás 20h e a sair ás 4h, ora quando eu chegava a casa estava 10 min. com ele, depois ele tinha de ir trabalhar, quando ele chagava eu estava a dormir, quando eu saia de casa ele dormia.
Andamos 3 semanas seguidas assim! É certo que tivemos quase sempre os fim de semanas, ainda que ás vezes não desse para aproveitar bem porque ele estava cansado.
Mas consegui não me passar da cabeça por causa da logistica da coisa, como julguei que iria acontecer, primeiro de tudo meti na minha cabeça que ele é meu marido não é meu filho e é adulto logo sabe-se virar sozinho, se quer comer e não comer feito ele faz, se quer alguma coisa que não há vai comprar, se a casa está um bocado desarrumada ele ajuda, deixei de me preocupar tanto com essas pequenas coisas, se tenho tempo faço, e claro que o tento poupar porque aquele horaria é cansativo, mas sendo que não sou a super mulher ele só tem é de compreender, e até compreende.
Encarei estas 3 semanas como sendo a coisa mais normal do mundo, falavamos muito ao tlm até eu me ir deitar e tentei sempre manter-me ocupada, marquei cafés com amigas, aproveitei para ir ás compras, para sair com minha irmã e pronto, passaram 3 semanas num instante. Só me ressenti nos últimos 3 dias.
Mas consegui-me aguentar muito melhor do que o que eu previa.

Temos é de ter força e deixarmo-nos de preocupar com pequenas coisas, gostavamos de ser perfeitas, gostavamos! Mas sendo que não somo nem perfeitas nem super mulheres temos é de desvalorizar os pequenos problemas da logistica da coisa, e temos de nos lembrar que eles são nossos maridos e não nossos filhos, além de que são adultos!lol

Bjks***

Lux disse...

É muito complicado querida...
Eu, que já há muitos anos tenho horário de escritório, vivi quatro anos com uma pessoa que tinha horários rotativos, bem como folgas, num centro comercial... E é realmente preciso muita vontade e capacidade de fazer concessões.
ompreendo perfeitamente a que te referes...

xoxo
Lux

Dina disse...

Sim, felizmente consegui aprender a relativizar com pequenas coisas: a prioridade é estarmos juntos e aproveitar bem os poucos momentos. Prefiro mil vezes a casa com mais uns centímetros de pós e aproveitá-lo bem ;)

Em relação aos turnos, sabemos que vai ser para a vida. E agora querem mudar para horários ainda piores. Agora não o vejo (mesmo) durante dois dias, se mudarem passa a 4. Como não há gente suficiente, são obrigados a trabalhar 12 horas por dia (sem receber um cêntimo a mais), e mudam os turnos sem aviso prévio, o que nos faz ter que desmarcar coisas em cima do joelho...

Sexy na Cidade disse...

Ai Agosto Agosto.....!

Maria

D. disse...

Deve ser muito complicado mesmo! Nós não trabalhamos por turnos mas temos semanas que quase só nos vemos ao levantar de manhã, porque quando um chega o outro já está a dormir!!!! Força que as férias estão quase aí!

Serrano disse...

Vida complicada!

Lana disse...

também sei o que isso é. Embora agora não tenha esse problema pq estou em casa. Quando são dois deve ser complicadissimo!

Nokas* disse...

Nem imagino o quanto complicado é. Tenho conhecimento de um casal em que ela trabalha por turnos e o que relataste é algo que eu também revejo no que eles contam. É duro para o casal. E sem duvida que a vida não está fácil para dizer "Basta" a uma situação destas. Requer muita paciência, agilidade, uma certa abdicação. Só espero que as férias compensem um pouco este tempo mais duro.

Nokas* disse...

Nem imagino o quanto complicado é. Tenho conhecimento de um casal em que ela trabalha por turnos e o que relataste é algo que eu também revejo no que eles contam. É duro para o casal. E sem duvida que a vida não está fácil para dizer "Basta" a uma situação destas. Requer muita paciência, agilidade, uma certa abdicação. Só espero que as férias compensem um pouco este tempo mais duro.

Patati, Patatá, Patati, Patatá.... disse...

O meu marido também trabalha por turnos. Tem os turnos da tarde das 16h30 às 00h e aqui estoi quatro dias sem o ver e o da manhã em que sai às 16h. E sei perfeitamente o que dizes, não é mesmo nada fácil. Ainda por cima eu também tenho um trabalho complicado, não por turnos, mas sem horários e em que vou muitas vezes para fora. Ora bem, claro que existe alturas em que me sinto sozinha, que estou farta do "marasmo" de vida que levo porque não consigo combinar nada de jeito devido aos horários. Mas também é verdade que aproveitamos quando estamos juntos para fazermos coisas que verdadeiramente gostamos. Ir jantar fora a um sitio novo, ir a um cinema, não sei, inventa-se. Claro que nem sempre corre bem, muitas vezes nos chateamos e estes (poucos) dias que estamos juntos, transformam-se num autêntico suplicio! :)
Mas sei lá, penso que talvez pudesse ser pior...há sempre pior e pelo menos enquanto a nossa vida tiver que ser assim, que seja e honestamente que o pior seja isto mesmo, já fico contente.

sofia disse...

cá por casa é igual, e a juntar a isso um filho!