quinta-feira, 28 de julho de 2011

Regresso inesperado


As minhas insónias voltaram. Ou os meus ataques de pânico nocturnos, como preferirem. E sim, tenho a mania que sou forte, que cada noite vai ser diferente da anterior, mas tudo se repete vezes sem conta. Quero acreditar que não preciso de medicamentos para conseguir dormir ou baixar o nível de stress: vivo numa mentira. Preciso mesmo daquele comprimido redondo, que encerra todos os meus receios infundados. 

Tenho andado tão cansada. E o homem lá de casa não ajuda nada. Anda stressado (ainda não descobri com o quê), e a qualquer palavra irrita-se e fica parvo. Depois de noite dorme mal e é pior que um garroto. Quando não consigo dormir, fico quietinha, para o deixar dormir a ele. Ele não: mexe, remexe, bufa, reclama, até me acordar. E depois é ele que fica chateado por eu lhe dizer que me acordou. E o que me irrita ainda mais é a dificuldade de pronunciar a palavra «desculpa». Será que custa muito? Ele diz que quando não faz de propósito não tem que pedir desculpa: isso é válido quando me acorda de noite, quando me magoa, quando diz palavras que não devia, etc. Se fosse meu filho, aprendi à chapada. Como não é, só posso tentar explicar-lhe em vão, o que me faz irritar cada vez mais!

Estou ansiosa pelas férias, para me afastar do trabalho, desta cidade, ... Ando a fazer a contagem decrescente, como se a cada risquinho no calendário, o tempo fosse acelerar para me libertar dos meus fantasmas.

21 comentários:

teardrop disse...

Querida Dina,
Muitas vezes também eu fujo e não tomo o comprimido... Mas não vale a pena o sofrimento, desde que não criemos dependência. No meu caso, o psiquiatra até se chateia comigo muitas vezes por eu ser tão relutante a tomar a medicação. Tenta relaxar, tenta abstrair-te das situações que te causam mais stress. O facto do teu marido estar assim não ajuda mesmo nada :( Espero que melhores rapidamente!
Beijinhos

susiedesonho disse...

Não há nada pior do que passar a noite em claro. É que depois é um ciclo vicioso: quanto mais cansados estamos, mais dificuldade temos em descansar e assim sucessivamente. Mas já experimentaste beber o chá da Lipton para noites tranquilas? Comigo resulta. Senão, que se lixe, toma mesmo o comprimido. Nas férias fazes o desmame.

Vera disse...

O teu marido e o meu...têm muito em comum...revejo-o em cada palavra com que descreves o teu.:) E tem lá calma porque no fundo eles bufam mas amam-nos com todas as forças deles. E só nós com paciência para os aturar. :)

Tenta fazer algo que te canse muito...(nem que seja limpeza à casa), e já dormes +/- bem, pelo menos comigo resulta. Um dia destes até escrevi no FB "7532 carneirinhos"...porque já me estava a enervar o gajo a ressonar e eu sem conseguir dormir...:)

Besito

Dina disse...

Teardrop: Os meus problemas começaram com a morte do meu pai. Estive 4 meses quase sem dormir. Tive que ir ao médico. Receitou-me um comprimido, andei a tomar e fez-me bem. Parei para não viciar, e sim, tenho sempre relutÂncia em tomar este tipo de medicação. Andava a dormir melhor. Agora voltou. Podem chamar-me maluca, mas as piores crises acontecem quando estou sozinha em casa. Sinto-me infantil com isso. Mas não consigo controlar...

Susiedesonho: eu tenho uma grande aversão a chá. Chega-me a deixar-me doente :/

Vera: Vais ver que foram separados à nascença ;) Sim é preciso mesmo muita paciência!! Mas há dias em que também esgota. E quando ressona? Ai, nem quero pensar nisso...

Flutuações da mente disse...

Não conseguir dormir é péssimo. Fico birrenta, chata!
É incrivel... por mais confissões que ouça das meninas em relação aos seus meninos crescidos, eles têm as mesmas reações. Como será possivel serem criaturas tão parecidas.
Sabes que te digo, releva até às férias que melhor vem de certeza :-)

Purple disse...

Eu acho que acima de tudo precisas de dar tréguas a ti própria. Toma o comprimido, descansa, reúne forças e depois pensas no passo seguinte. Não és uma fortaleza e não tens de o ser, portanto por muito relutante que estejas sobre a medicação pensa que ela existe para poder ser tomada com conta e medida para o nosso bem, só isso.

Quanto ao teu marido, os homens são assim, meio abrutalhados até quando estão preocupados mas tu sabes que isso passa. Descansa esta noite sim?

Beiju a duplicar

abspinola disse...

Bom dia Dina.
As insónias foram algo que durante 2 meses perseguiram me durante noites a fio, claro com as preocupações que na vida todos nós temos, infelizmente vejo que a tua cara metade também deverá estar a passar uma má fase e estão os dois numa fase negativa.
Já passei por isso ainda bem há pouco tempo, o marido andou em tratamento pois andava com terrores e ataques de panico foi uma fase muito dificil cá em casa só eu e sou EU... sem ajuda de ninguem com o menino com 2 anos foi uma fase dificil... graças a deus que as coisas estao calmas e apesar de ele ter ainda hoje algumas crises ele consegue dar a volta por cima.
Estão a precisar das férias para falarem sobre os assuntos de casa.

Bjs e força...

Lux disse...

Querida, eu tenho desde os 22 anos problemas de pânico e ansiedade. Aliás, isso atirou-me no ínicio do ano para um poço muito fundo, do qual custou muito a sair.
Desde nova que tenho a ansiedade controlada por medicamentos, e agora já me habituei não só a eles, como há ideia que realmente preciso deles!
Antes de ter tido a quebra este ano, que me deixou mais de um mês e meio de baixa, lembro-me que estive desde Outubro do ano passado até fins de Fevereiro quase sem dormir uma noite. Dei por mim a ficar doida, mesmo.
Acredita, que o descanso é fundamental para o cérebro, nem que para isso se tenha que recorrer a medicamentos. E mais vale começar o quanto antes, porque depois a situação torna-se quase incontrolável!

xoxo
Lux

ariel disse...

Vale mais um comprimido de vez em quando do que andares assim!As melhoras

*C*inderela disse...

o meu tem mau humor ao acordar e eu com o meu mau humor já de feitio por vezes dá faisca LOL. eu tenho imensos problemas de sono, ansiedade, stress ... o médico receitou-me uns novos comprimidos para descansar e vamos lá ver se resultam, os últimos não fizeram efeito.

joana disse...

Também começo a achar que começo a precisar do comprimido. Ainda assim sou muito casmurra, embora sofra bastante com as insónias. E infelizmente sou como o teu marido. Remexo, dou voltas, até me levanto, ando pela casa, desço e subo escadas, bebo leite... É uma cegada!

Manuela disse...

Querida Dina, hoje fiz um link, lá na Turista, para o teu blog. Espero que não ter sido inconveniente.

Dina disse...

Manuela: Não há problema nenhum ;)

Verinha disse...

Há comprimidos fraquitos que em algumas pessoas resulta e quase não vicia, tipo o valdispert por exemplo, é feito à base de plantas como a valeriana. (por acaso este comprimido é tão fraco que a mim não me faz nada nem à minha irmã, mas há pessoas que resulta bem).

Também há quem tome anti-histaminicos, tipo zirtec e assim, para terem sono, eu propria já o fiz com um anti-histaminico qualquer que era o unico que me dava sono, resulta mas faz-me confusão estar a tomar medicamentos destinados a tratar alergias para conseguir dormir, mas os médicos dizem que é pratica corrente, principalmente em crianças...

Faz coisas que te cansem muito fisicamente antes de te deitares costuma resultar, pelo menos eu se limpar a casa antes de me deitar durmo muuuuito melhor lol

Sabes os médicos dizem que o melhor quando temos insónias é sairmos da cama e irmos fazer qualquer coisa, porque não se deve ficar às voltas na cama à espera que o sono venha, diz que massacra o cerebro.

Quando meu marido anda assim a dormir tão mal que não me deixa dormir a mim, dou-lhe assim uns encontrões e tal e ele sossega. Mas andou aí uns meses que ao virar-se na cama pulava de tal maneira que eu acordava, mas tanto lhe dei na cabeça que a coisa melhorou, já se vira normalmente sem abanar a cama toda!

É normal que quando estás sozinha em casa durmas mal, pois no teu inconsciênte sentes que tens de estar mais alerta, a mim também me acontece, ao minimo som acordo logo, por exemplo agora acordo sempre ás 4h30 da manhã quando o meu marido chega a casa, e ele nem faz quase barulho nenhum! Depois volto logo a adormecer e por vezes nem o sinto a deitar-se.
Não tenhas "vergonha" do que se passa contigo, isso é um problema bem normal.

Bjks***

Paula disse...

ai como eu ando assim tambem :-((((((

um beijo e tem calma

Drinha disse...

Em 35 anos nunca tnha precisado de comprimidos para dormir, há cerca de 1 ano a minha vida deu uma volta e fui-me abaixo, perdi o norte, passei a viver em ansiedade permanente...A médica explicou-me que era importante tomar medicação e quando não conseguia dormir tinha que ter ajuda para isso...é o que tenho feito.Tento evitar, mas de vez em quando preciso.A minha questão era, se tudo à minha volta não ajuda como é que os comprimidos vão fazer efeito?Aos poucos vão fazendo e controlando a ansiedade.Andarmos assim não mata mas moi...Beijinho

Alminhas disse...

Olá Dina, não há problema nenhum em tomares um comprimido de vez em quando. Contudo também não sou apologista em fazer disso uma rotina. Existem outro tipo de terapias que ajudam bastante. Terapias alternativas, por exemplo, o yoga, o reiki, técnicas de relaxamento. Se tu identificas o momento em que começaste a sentir-te mais aflita, devias de procurar um psicólogo para ver se resolves isso. Infelizmente as pessoas hoje ainda vêem os psicólogos,como bichos papões, mas nós não fazemos mal ninguém:)
Toma qualquer coisa fraquinha para relaxares e dormires, e tenta ter calma e paciência (eu sei que por vezes é difícil!) com teu maridão. Estes seres que por vezes parecem ser de outro mundo, conseguem mesmo esgotar-nos e sugar-nos toda a energia! Homens!
Espero que fiques melhor rapidamente. Beijinhos grandes

Bomboca do Amor disse...

E agora reza para não teres um filho com o feitio dele (é o que eu ando a fazer!).
Boa noite, minha querida. Dorme um soninho descansado.
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Dina disse...

Obrigada a todas pelas palavras carinhosas, o apoio e as vossas sugestões! Felizmente hoje consegui dormir melhor (valeu uma reunião de trabalho de quase 3 horas no final do dia)...

Alminhas: Já ponderei ir a um psicólogo sabes, mas admito que às vezes penso: o que poderá fazer por mim? Não pode mudar aquilo que sei que me afectou (a perda do meu pai). Espero que com o tempo tudo se resolva...

Gajo que é ele disse...

Olá, vim ao teu blogue através do da minha mulher. Sabes que seria útil fazeres o teu "mais que tudo" entender de facto o incómodo que te causa essa ausência de paz ao dormir. Não estarão interligadas, a insónia e a irritação latente de que ele não tem o mesmo cuidado contigo, que tens com ele? como homem não poderia actuar dessa forma, mas como homem, aconselho-te a deixá-lo ir para a cama sozinho e quando perguntar, responderes que se ele não percebe porqu~e, então é mesmo melhor dormires em outra divisão. É só uma opinião mas acho que ficares nesse silêncio só contribui para agravres o teu próprio estado de espírito! PS: no post dos vídeos caseiros, pergunto e porque não? podem ser bem divertidos, o truque é nunca filmar ou mostrar a cara!!! :-) Brincadeira. gostei do blogue

Dina disse...

Gajo que é ele: bem-vindo ;) É uma situação complicada de resolver. Acho que a educação dele em criança fez com que não percebe o limite que não pode passar de modo a não incomodar os outros... enfim, dormir noutro local seria atiçar os problemas. Porque ele vê a saída do leito marital como uma ofensa (em casos destes). Mas muito obrigada pelos conselhos :) Em relação aos vídeos, acredito que sejam divertidos, e acho que podes ter razão. Desde que ninguém te identifique ;)