quinta-feira, 24 de março de 2011

Medo do futuro...


Quando vim para Portugal há cerca de 10 anos atrás, espantei-me com a passividade que caracterizava este povo portanto latino: pouco poder reivindicativo, classes de trabalhadores que não se unem, enfim... Ontem assisti em direito ao exponente máximo desta falta de pensamento global, como Pátria, para ver chefes de Estado a olharem para o seu umbigo. Não se pensa no bem comum, valor máximo da Democracia, para se pensar única e exclusivamente em eleições e o alcance do poleiro. 

Não tenho vergonha de assumir os meus ideiais políticos. Nunca votei Esquerda. E portanto digo, far-lo-ei nas próximas eleições, e tenho medo que o povo se deixe iludir pela cantiga do vigário que a Direita está a preparar. Para eles «o problema não está nas propostas de Sócrates, mas na sua falta de credibilidade». Porque se forem eleitos, irão aplicar as mesmas medidas, ou talvez pior, com a vinda do FMI. Não há surpresas neste PEC IV. Mas abre as portas a eleições. E o povo é que vai sofrê-las. Agora é que as famílias vão ficar à rasca: facilidade de despedimento e redução das indemnizações e subsídios, IVA a subir aos 25% (proposta do PSD), IRS a subir, cortes nas pensões e ordenados mínimos, falta de liquidez dos bancos, as famílias a não poderem deduzir os juros do crédito à habitação no IRS, Euribor a 4%, etc. Em vez de se assistir a um desenvolvimento social, com o passar dos anos, vamos para pior.

Hitler era contra o sistema parlamentar. Dizia que era consituído por uma cambada de incompetentes, que não percebiam dos assuntos discutidos,e que eram os paus mandados do partido que representavam. Elegiam-se centenas de deputados, mas afinal a voz que se fazia ouvir eram de 2 ou 3. Concordo plenamente. Acredito que o fim do nosso sistema político tal como o conhecemos está prestes a desaparecer. Precisamos de alguém com mão de ferro, como o Salazar, que podia ser um ditador, etc., mas que foi o melhor economicista que Portugal já teve. E nunca mais voltará a ter...

17 comentários:

Rita G. disse...

Não gostei de ver na mesma frase as palavras "Hitler" e "concordo"...ele nem quis ouvir 2 ou 3, quis ouvir-se só a ele e que os outros o ouvissem apenas a ele, e a qualquer custo...
Tudo o que falas, a facilidade de despedimento, os cortes nas pensões, isso não serão novidades,são sim propostas do governo Sócrates!Estamos mal, acredito que dificilmente ficaremos melhor, mas para mim este governo deu a Portugal a machadada final, não venham dizer que a culpa é sempre de quem já lá esteve. José Sócrates preocupou-se sempre mais em agradar a Bruxelas do que aos portugueses, sacrificando o país ao máximo sem distinguir os que têm tudo do que quase não têm para comer.
bj

Artemisa disse...

Eu não gosto do Sócrates. Nunca gostei. Desde o primeiro mandato que, a meu ver, não fez nada de jeito. Daí não perceber porque o colocaram lá uma segunda vez...

E desenganem-se os portugueses que dizem que Sócrates é culpado de tudo o que se passa. Desde que me conheço por gente que ouço falar em crise. Que ouço dizer que o país está mal e endividado. A vinda do Sócrates só veio agravar algo que já existia.

E desenganem-se também aqueles que pensam que as coisas vão melhorar num ápice. O PEC foi chumbado? Foi. Mas as medidas que nele constam vão ser aplicadas na mesma. Se é que não surgirão medidas ainda mais austeras.

E disseste bem quando afirmaste que o parlamento é uma palhaçada. É mesmo. Basta ver os debates. Eles passam a vida a trocar galhardetes, mas conversarem como dever ser, unirem esforços para fazer avançar o país... Isso não se vê!

Bjs

Friendly words disse...

Se o PSD tivesse estado no governo estes últimos anos, em que o Sócrates esteve, tenho quase a certeza que o país não estaria melhor e que, em vez de estarem todos a "atacar" o Socrates, como estão agora a fazer, estariam a fazê-lo para o representante do PSD. Ao menos o Socrates por muita asneirada que possa ter feito, teve "tomates" para fazê-lo e, numa conjuntura quase mundial de crise, qualquer um que estivesse no poleiro iria sentir verdadeiras dificuldades em governar um país que não está mal agora, mas há muitos anos!!
Discursos bonitos não passam disso, vamos ver o resto! Agora sim, vamos ver!

secretasme disse...

Nem mais...temos de ser "realistas" e infelizmente as pessoas só pensam que "todos menos o Socrates" sem saberem sequer o que os outros irão fazer ao irem para o "poder"...

Sairaf disse...

Caminhamos a passos largos para um abismo que vamos cair eternamente!!
Isso assusta-me mas espero que as coisas se componham.
abraço doce
Com carinho
Sairaf

Liliana disse...

Bem...eu também não sou adepta do Sócrates, mas aprece-me que o futuro não será muito animador, não!

Sempre votei Esquerda e assim continuarei a fazer! Apesar de não ligar muito a política, são os ideias com os quais me identifico!

No entanto acho que caminhamos cada vez mais para uma sociedade capitalista, em que os principais beneficiados serão as empresas!!!

Bjokas

Verinha disse...

Pois há quem diga que o que aqui fazia falta era um Salazar, e realmente eu acho que era mesmo. Andava tudo na linha!
Eu vou votar esquerda também, já demos tantas oportunidades à direita, já percebemos que não vale a pena! Que tal tentar a esquerda uma vez que fosse?
É como se costuma dizer, quem não arrisca, não petisca!

Bjks***

Pistaxa disse...

Mais uma vez concordo com tudo o que disseste.Precisavamos de um Salazar renovado, um economista com o calibre dele mas tb sem aquelas ideias tacanhas, principalmente no que respeitava ás mulheres.
Tou mesmo a ver ao resultado destas eleições ser exactamente igual ao anterior, e ai digo mesmo, este pais está cheio de parvos.

pensativa disse...

Regra geral identifico-me sempre com os teus posts. Com este também, mas só até certo ponto. Nunca no momento em que falas de Salazar. É que se Salazar cá estivesse, não te era permitido este post, nem tão pouco o blog! Não podemos confundir as coisas. O país está mal, mas se Salazar não estivesse por cá tantos anos com o seu pensamento retrogado, embora com a crise que hoje grassa por toda a europa também portugal já estaria ao nível dos outros país mais desenvolvidos da união ...

Dina disse...

Rita e Pensativa: desde criança, sou uma defensora da Liberdade e da Democracia. Mas aprendi a ir mais além do que nos é dito nos livros de História. Aprendi a conhecer os ditadores para além da falta de liberdade que impõem. E tenho a dizer, e muita gente não o percebe, que os grandes ditadores tiveram ideias de fundo completamente acertadas. Pecaram por se tornarem criminosos. Se nos focarmos unica e exclusivamente na maneira como Salazar livrou portugal de um crédito externo e como soube estabilizar as contas e promover poupança nos cofres do Estado, veremos que foi um grande economicista. Se nos focarmos nos primeiros (alguns) ideiais do Hitler, veremos que são actuais e certos: promover a educação, a nova re-organização das cidades, a reprovação do sistema parlamentar, etc. Claro que tiveram coisas muito más, que sou a primeira a reprovar. Mas há coisas, nem que sejam poucas, em que foram grandes génios, e isso não o posso negar...

*C*inderela disse...

Eu nunca fui nem PS nem PSD porque foram os únicos que ainda estiveram ao comando e as coisas só tem vindo a piorar. a crise sempre existiu, o problema é que estamos a bater cada vez mais fundo. e já o outro dizia: o povo português é um povo passifico porque como temos medo de ficar pior ficamos quietinhos em vez de lutarmos pelos nossos direitos.
Salazar pecou em muitas coisas mas ao menos lutou pela estabilidade financeira do pais e não vivia no luxo com o dinheiro do povo.

bjokas

*C*inderela disse...

Eu nunca fui nem PS nem PSD porque foram os únicos que ainda estiveram ao comando e as coisas só tem vindo a piorar. a crise sempre existiu, o problema é que estamos a bater cada vez mais fundo. e já o outro dizia: o povo português é um povo passifico porque como temos medo de ficar pior ficamos quietinhos em vez de lutarmos pelos nossos direitos.
Salazar pecou em muitas coisas mas ao menos lutou pela estabilidade financeira do pais e não vivia no luxo com o dinheiro do povo.

bjokas

art.soul disse...

o Hitler e o Salazar mataram e torturaram pessoas.
como podem eles ser exemplos para o que quer que seja? é como dizer que o Bin Laden até é um tipo porreiro, tem uma escolinha para os Talibãs e tudo... ups... mandou foi uns aviões contra as torres gémeas...

são os chamados danos colaterais que muita gente ignoram mas que para mim, são o fundamental.

Saltos Altos Vermelhos disse...

Ui Salazar e Hitler? Não obrigada! Os seus ideais serviram poucos e muito menos o povo. Quem viveu na época deles é que soube o que era viver sob uma ditadura e por muito bom economista que fosse nunca o seria nesta conjuntura económica, estamos já em outra dimensão. Radicais nunca foram solução para nada, por muitas linhas coerentes que poderiam ter tido...
Ninguém se iluda com isto de esquerda e direita, cada um trata dos seus interesses, e a culpa já vem desde 1990... e muitos governos já passaram!

Rita G. disse...

Fizeram coisas más?? Pecaram por se tornarem criminosos?? Dina, não podes fazer afirmações destas quando estes dois homens assassinaram e tourturaram milhares de pessoas!! É fácil encher cofres de dinheiro à custa de pessoas que nem têm o básico. Não posso achar que lá porque Salazar construiu pontes e escolas à custa da miséria de muitos, é um grande economista! E o Hitler queria promover a educação? Ele asassinou milhares de judeus,simplesmente um dos povos com mais negócios na Alemanha da época e que mais se preocupava em promover a cultura...para além disso é óbvio que era contra o sistema parlamentar. Quando se quer impôr autoridade a qualquer cusro, é claro que nem se põe em questão ouvir mais ninguém.

Dina disse...

Cuidado meninas, estão a deturpar o que digo ou eu é que não estou a me explicar.

SEMPRE LUTEI CONTRA DISCRIMINAÇÃO! FUI EDUCADA A ABOMINAR HITLER POR CAUSA DO EXTERMINIO DOS JUDEUS E POR CAUSA DO QUE FEZ AO MEU PRÓPRIO POVO (FRANÇA). Mas há mais para além disso. Só isso. E por isso tenho dedicado anos de estudo à história europeia. E quando falo, faço-o com conhecimento de causa. Aprendi que a história nunca nos ensina tudo.

E todas as pessoas que conheço em Vila Flor que viveram no tempo de Salazar o dizem: viveram melhor antes do 25 de Abril: mais trabalho, riqueza, fábricas, etc.

E volto a repetir, e quem me conhece o sabe perfeitamente, luto desde criança pela igualdade das raças e a liberdade. Não sou fascista, e nunca serei.

Girassol disse...

Não simpatizo com o Sócrates, mas acho que o governo não devia ter "caído", pois vem piorar a situação do nosso frágil país. Os chamados palhaços, desculpa deputados, deveriam ter se sentado à mesa e elaborar um novo PEC,isto sim era um acto patriótico! O sr. pres. da república antes das eleições pediu que o governo e a oposição chegassem a um acordo sobre o PEC3. Após as eleições,Cavaco critica o governo e prevendo-se esta crise política, teve 12 dias para falar ao país, mas nada disse, já tinha ganho as eleições. E mais, este senhor não queria ir à 2ª volta nas presidenciais para o país não gastar 18milhões de euros, mas agora isso não lhe interessa....interesses partidários. A culpa foi de quem votou nele outravez. Nas novas eleições não voto de certeza PS nem PSD, tiveram no poder estes anos todos, e deixaram o país neste estado. E o povo é que paga!