quarta-feira, 26 de setembro de 2012

"Só há dois tipos de pessoas: as boas e as más"


Acabei de ler A História de Irena Sendler - A mãe das crianças do Holocausto de Anna Mieszkowka. Não é uma biografia comum: relata como Irena Sendler salvou 2500 crianças do gueto de Varsóvia durante a ocupação nazi, como ajudou inúmeros judeus adultos e os livrou da morte certa, recorrendo a muitas citações. É um livro interessante e que se lê bem. A parte que mais me tocou aborda os traumas das crianças no pós-guerra. Realmente raramente se fala do depois, de como estas pessoas marcadas pela morte conseguiram sobreviver e começar uma nova vida, marcada por traumas que muitos nunca conseguiram ultrapassar. Aconselho a quem gosta desta temática, porque não podemos esquecer o que aconteceu.
 
Sempre sonhei ir a Austwitch e hoje pretendo lá ir quando o S. já tiver consciência para perceber. Para lhe explicar o respeito pelos outros. Que há crimes que não podem voltar a acontecer. Que o racismo e o fanatismo podem ter desfechos horrendos.
 
Nota:3/5
 
"O Holocausto mostrou até onde o ser humano pode descer e também até onde o seu espírito se pode elevar. Há quase sempre uma escolha entre o bem e o mal e pode chegar um tempo em que será necessário fazer esse escolha, ainda que associada a enormes riscos pessoais. Nunca devemos esquecer que, para o mal triunfar, basta as pessoas de bem nada fazerem".

11 comentários:

MJ With Love disse...

e é mesmo como dizes: para que nunca nos esqueçamos, para que nos lembremos sempre que o holocausto aconteceu e que não se pode repetir

xx

Fashionista disse...

lindo! tenho de ler!

Guinhas disse...

Quero imenso ler este livro.Já la estive, em Auschwitz e é realmente comovente, tem um ar pesado.

Alfacinha de Portugal disse...

Se há um sítio onde não gostaria de ir é esse. Ashwitch... É um local sério demais para virar sítio de turismo, é pesado demais para ser visitado e a seguir seguir com a vidinha...

PS: quanto à questão que levantas é verdade que poucos reflectem como é que as pessoas foram capazes de superar esses traumas. Mas o que mais me desagrada é aqueles que acham que sabem e tomam-se de dores iradas por algo que nunca passaram.

Opinante disse...

Obrigada por esta sugestão :)

Então e essas férias pela terrinha, que tal estão a correr?

Petra disse...

Um livro que está na minha lista para futuras leituras sem dúvida.

Pipita de Chocolate disse...

Este livro vai já para a wish list! Adoro a temática e vivi em Varsóvia 6 meses (Erasmus) e notasse que eles preservam muito estas memórias.

Bjs

Sandra Mara disse...

Olá Dina, conheci seu blog agora, pois reconheci a foto. Vi o filme recentemente e fiquei emocionada com a coragem e determinação de Irena Sendler. Ainda hoje precisamos de corações generosos como o dela. Abraços

ℒuna disse...

Espero que esteja tudo bem... Já não escreves há tanto tempo...

Beijinho ♥

Karina sem acento disse...

Não conhecia o livro, mas agora fiquei bastante curiosa para o ler.

Jo disse...

Deve ser um livro muito interessante, não conhecia.