quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Ser mulher


Há coisas que damos tanto por adquiridas que deixamos de lhes dar o devido valor. Sim, só quando sabemos o que é viver sem elas é que sabemos o quanto é bom viver com elas. E nós mulheres, temos várias coisas da nossa vida tão banais, que já nem percebemos o quanto é importante tê-las. Estou a falar da liberdade de poder sair de casa com a roupa que se quer: calções, saias curtas ou compridas, camisola de gola ou decotada, etc. Sim, não há padrões sociais ou religiosos que nos impõem um código de vestimenta estricto. E ainda nos queixamos de não saber o que vestir. Pois, um dos problemas da nossa sociedade é ter demasiado por onde escolher. Mais escolha = mais stress = menos felicidade.

Mas há mais. Somos livres de estudar e o que bem queremos. Já podemos ser médicas, advogadas, engenheiras, astronautas, etc. Já podemos escolher quando queremos ser mães: já não estamos presas a métodos arcaicos como o coito interompido, em que uma mulher podia ter 12 ou mais filhos ao longo da vida. Hoje, podemos escolher o nosso parceiro, sem nos ser imposto por padrões e convenções sociais.

Hoje podemos viver a nossa sexualidade em pleno sem ter medo de assumir o nosso prazer. Deixamos de ser objectos ao serviço do homem. Podemos gozar o momento. Eu sei que ser mulher nem sempre é fácil, mas vamos deixar de nos queixar por ninharias, coisas facilmente ultrapassáveis. Vamos gozar a nossa essência de mulher e tudo o que isso nos traz! Porque as mulheres são únicas e devemos ter orgulho nisso.

Esta foto é de um cinto de castidade. Sempre ouvi muito falar dele nas histórias de príncipes e princesas mas nunca tinha visto um ao vivo. É assustador o que obrigavam as mulheres a usar! Já viram do que nos livramos?

19 comentários:

Lux disse...

É verdade querida... Nós já nos livramos disso, mas existem milhões de mulheres que ainda são sujeitas às piores torturas por terem nascido com uma vagina em vez de um pénis.

xoxo
Lux

Anabela disse...

É verdade. Comparando com outros tempos, de facto hoje somos umas priveligiadas. E ainda bem que assim é.

P.S. Em relação ao comentário que deixaste no post dos óculos, aquilo é mesmo assim. Nós fomos lá com o Gustavo (numa consulta aqui tinham-lhe detetado problemas de visão), foi consultado e teve os óculos e respetivas lentes de graça.
Claro que quando precisar de trocar de lentes já teremos que pagar, mas mesmo assim foi uma grande ajuda.
Bjs

Agridoce disse...

O teu hoje, é um hoje para nós, para a nossa sociedade. Para muitas mulheres, ainda é um amanhã distante... Basta pensarmos nisso para darmos mais valor ao que temos!

Fashionista disse...

é verdade.. percorremos um grande caminho!

Alminhas disse...

É verdade, infelizmente não sabemos dar valor às pequenas grandes coisas pelas quais muitas mulheres se sacrificaram para que nós hoje possamos falar de "boca cheia". É uma realidade que a nossa sociedade vive cada vez mais do consumismo e prazer de Ter, em vez do Ser.
Enfim, é por isso que hoje a crise é tão gravemente sentida, não pela problemática contextual em que está inserida, mas sim pelo não poder comprar, não poder ter, não poder mostrar... Quem sempre viveu com pouco e com o mínimo sentirá a crise da mesma forma? É melhor nem entrar por aí!
Relativamente ao cinto de castidade... se aquilo tem dois buracos... qual era o impedimento? lol

Nokas disse...

Bem dito seja o séc. XXI!!

Su disse...

Nem sempre os cintos de castidade eram impostos "de fora" às mulheres. Na idade média, durante as invasões bárbaras, eram as próprias mulheres que optavam por os usar como forma de evitar violações.
E também há quem diga que as roupas curtas e decotadas servem para agradar aos homens e não têm nada de libertador.
Pontos de vista...
:)

Dina disse...

Anabela: sim, assim é muito bom!

Agridoce: é bem verdade. Infelizmente nem todas as mulheres gozem os mesmos direitos. E é também por elas que devemos continuar a lutar e a agradecer por termos nascido aqui e agora ;)

Alminhas: o teu comentário é bastante pertinente! Em relação ao cinto, clica para ver maior e vais ver os picos assustadoras ;)

Su: tens razão. É como hoje em dia, há práticas desumanas que continuam a ser praticadas pelas mulheres como a mutilação feminina. Mas tudo tem um lado positivo e negativo, como o caso das violações.
Em relação à roupa, podemos até nos vestir para os homens, mas cada mulher é livre de optar pela roupa que quer. Por exemplo, nunca me verás com uma minissaia por opção, e não sinto constrangedor. Visto decotes porque gosto simplesmente...

Opinante disse...

Nem mais, dessa já nos safámos!!

Estamos num bom caminho :D

estrela disse...

Olá Dina, como mulheres devemos sentir orgulho porque somos o sexo mais inteligente, forte e capaz!

gostava muito de receber visitas tuas....:(

Paula F M disse...

Não é bem bem bem assim esse poder todo.
Mas para lá chegaremos, espero. Às vezes avança-se outras retrocede-se e tal e não será já para nós, esse era fantástica de liberdade feminina (e masculina).
:)

Alminhas disse...

Ok, já vi! Retiro o que disse... lol

Isa disse...

É fantástica toda esta evolução, no entanto é uma pena que ainda hajam tantas mulheres a sofrer por todo o mundo. É pena que mesmo por cá ainda existam muitas mulheres que não podem sair a rua de saia sem correrem o risco dê serem espancadas. As coisas estão melhores mas ainda há muito a fazer.

Moa disse...

tens toda a razão...e é tão triste saber que em algumas partes do mundo a mulher ainda é sujeita a tantas barbaridades. Temos de dar mais valor ao que conquistamos!

salto para a lua disse...

deixa-me apenas discordar quando dizes "do que nos livramos". nós não nos "livramos" do cinto de castidade, minha querida Dina...nós nunca o merecemos!!!

Turista disse...

Querida Dina, tens toda a razão, quanto esta nossa liberdade, conquistada a custo! Felizmente!
Sabes que nunca tinha visto um cinto de castidade? Que horror!

Natural Açucarado disse...

Toda a evolução do percurso das mulheres é admirável e sublime. Rasgamos todos os laços que nos eram proibidos e hoje em dia cada uma de nós tem várias opções de vida a seguir =) Adorei o texto*
beijinho

Secret disse...

Tens toda a razão, felizmente que na nossa geração, nunca tivemos a nossa liberdade em risco...
Só de imaginar que nem todas as mulheres se podem vestir como querem, estudar, sair de casa, ou até escolher o próprio marido...
È surreal...

Verita disse...

É verdade, e já para não falar na circuncisão que é uma coisa completamente abominável! Por vezes, temos tanta escolha que chega a ser ridículo, enquanto que à delas que nada têm e que infelizmente não conhecem outra realidade a não ser essa!