terça-feira, 18 de outubro de 2011

Expor-se


Há muita gente que não entende, mas o ser humano tem necessidade de se expor. É uma característica intrínseca. Somos um ser social que precisa de viver em comunidade. Só vivemos se nos relacionarmos com seres da nossa espécie, se formos conhecidos. Precisamos de nos expor. Sempre foi assim, e parece que a tendência é crescente. 

E cada um encontra a sua maneira de se "expor" aos outros: alguns fazem-no através do seu trabalho e êxito profissional, outros pela família, outros ainda pela beleza e o corpo de sonho, etc. A tecnologia só veio potenciar isso. Antes as pessoas expunham-se cara-a-cara, mostravam as suas competências de viva voz, vangloriavam-se directamente. Agora é mais fácil: mostram-no através das redes sociais: as fotos falam para nós: «olha o sítio lindo onde fui de férias», «repara o carro de alta cilindrada que eu comprei», «vê o corpo de sereia que tenho», «inveja a minha mala nova tão cara», «olha o borracho do meu novo namorado», etc.

As pessoas por mais que o neguem gostam de comparar vidas e de avaliar a sua através da dos outros. Todos precisamos de reconhecimento e aprovação social. Precisamos de um «gosto», de um elogio, de criar um sentimento de inveja...

Expor-se pode não ser negativo. O mau é que se caiu no exagero. O facebook parece um Big Brother electrónico onde se segue a vida dos outros em directo com pormenores demasiados íntimos. Há quem diga que as pessoas que criticam tal maneira de estar socialmente é porque têm vidas medíocres. Se calhar têm razão: eu tenho uma vida banal. Partilho momentos mas não tenho necessidade de me expor em demasia por questões de privacidade e de segurança... Como tudo na vida não há certo ou errado: há maneiras diferentes de estar na vida.

16 comentários:

Sónia disse...

compete a cada um escolher o que decide expor.e aos outros decidir se querem ou não saber de quem se expõe!

Moa disse...

há pessoas que é demais...expôem mesmo tudo. è incrícel, acabamos por saber a vida delas ali, todos os dias! Eu não consigo ser assim...

M. disse...

Concordo !
:)

Alminhas disse...

Não é à toa que se diz que todos nós somos um pouco criação da sociedade em que nos encontramos inseridos. Todos nós precisamos do reconhecimento para sentirmos que fazermos falta, que somos importantes de alguma forma. Podemos ser nós, mas sempre com um pouco dos outros. :) Beijinho Dina

Rita G. disse...

é verdade, não se pode dizer que há certo ou errado, apenas diferentes formas de viver e de ver a vida. Eu não exponho tudo, apenas aquilo que considero razoável, mas não apenas no mundo virtual, no real ajo da mesma forma. Há coisas da nossa vida pessoal que estão reservadas às pessoas com quem temos mais intimidade, mas lá está, eu penso assim, há quem pense de forma diferente:) bj!

Faz de Conta disse...

Este texto podia ter sido escrito por mim :) concordo com tudo. Sinto o mesmo, tanto que nem facebook pessoal tenho. Caiu no exagero, as fotos, carros novos, as praias, até namorados novos, tudo e tudo.

Opinante disse...

Ai gosto tanto de ler o teu blog :D

Mais um post muito bom!

Concordo contigo, eu cá não tenho facebook!

*C*inderela disse...

Tu e a alminhas andam a ler livros de sociologia?! LOLOL. Nós somos seres influenciados (em maior ou menor grau) pela sociedade, grupos de pares ... e as comparações/competições fazem parte da vida social. Mas sim, há quem exagere. Há quem diga e mostre as coisas com o único intuito de exibição e não de partilha de gostos/opiniões.

Bjokas

Lux disse...

Nem mais...
Mas penso que muitas pessoas caiem no exagero, quando dão a cara e contam problemas pessoais graves.
Daqueles que eu não contaria a quase ninguém e isso realmente não compreendo.

xoxo
Lux

Hermione disse...

eu cada vez conto menos de mim aos de fora. acho que isso se vai aprendendo, porque no fundo estamos a proteger-nos, nem que seja contra as más linguas :p

Isa disse...

Então a minha vida deve ser para lá de mediocre!
Não tenho facebook, nem twiter, nem nada dessas coisas! A unica coisa que tenho é o blog, porque, ás vezes, me faz falta escrever, mas também não coloco lá fotos.

Turista disse...

Querida Dina, a cada um de nós compete saber, qual a sua melhor forma, de exposição. Não tenho qualquer problema em expor o meu jardim por exemplo, aqui na blogo, não porque é bonito ou feio, mas porque me dá prazer. Porque gosto das minhas plantas e flores. Porque para mim é beleza.
Para muita gente será uma trabalheira e uma inutilidade.
O que dizes na última frase do teu texto, é uma grande verdade!

susiedesonho disse...

Concordo totalmente! E escreves tão bem que é sempre um prazer ler.te.

Bj,

Susie de Sonho.

Tsuri disse...

Como adorei este post. Eu sempre bati o pé e gozam-me e até me dizem que estou "fora da sociedade" por nem sequer ter o Facebook (hahahaha).
beijinhos

estrela disse...

ainda ontem fiz um post sobre o Face!

Pistaxa disse...

Mais uma vez não posso deixar de concordar com tudo.O sitio que mais uso para expor o que gosto e o que gosto menos é mesmo o blog e mesmo assim já tive que pensar duas vezes.
Em relação ao face o meu é bastante privado e escolho em partilhar apenas o superficial e espanta-me certas pessoas que fazem daquilo o verdadeiro big brother...mas é como tu dizes, são maneiras de ver e viver a vida.

********