terça-feira, 25 de outubro de 2011

Divorciar-se de si


Com um casamento ganhamos mais do que um parceiro. Ganhamos uma nova família, novas rotinas, novos amigos. Criamos uma nova vida em que o outro faz parte integrante dela. E às vezes, ganhamos filhos. Mas infelizmente, algo pode correr mal, o sonho torna-se pesadelo e o divórcio é a única saída.

Eu compreendo que quando passamos por um divórcio, precisamos de nos afastar de tudo o que nos lembra aquele amor ou as mágoas recentes. Mas será que somos obrigados a divorciar-nos também da vida que criamos com o nosso ex-companheiro? 

Vejo tanta gente que sempre se deu lindamente com cunhados e sogros e depois do divórcio nunca mais os vêem (a situação inversa também acontece infelizmente). O pior é quando usam os filhos neste jogo de poder pós-divórcio. Mulheres que proibem os filhos de ver a família do ex-companheiro quando a família nada contribuiu para o divórcio. Será que não percebem que só estão a prejudicar os seus próprios filhos? Que estão a ser pessoas imaturas e egoístas? Exigem aos amigos comuns que escolhem entre um ou outro sem opção de escolha. Será que não percebem que as pessoas podem ser amigos na mesma, um e de outro?

Há adultos que infelizmente agem como crianças birrentas. Sei e compreendo que um divórcio é uma situação complicada e que mexe com a nossa estabilidade emocional. Mas devemos pensar, respirar fundo e agir de forma razoável, e não com base em jogo sujo. Não é porque saímos magoadas de uma relação que devemos ferir mais inocentes, só para não sermos as únicas a sofrer. E principalmente quando se trata dos filhos. Porque aquele homem estará sempre ligado a nós através dos filhos. Sempre, quer queiramos, quer não.

13 comentários:

Secret disse...

É certo que nem todos os divórcios são pacíficos mas quando acontecem e há filhos pelo meio penso que o casal tem que perceber que a separaçao foi entre o casal e não inclui os filhos... eles nao tem culpa dessa separação e muito já eles sofrem por verem os pais afastados um do outro... quanto mais afastar a criança do resto da família.

Opinante disse...

Concordo com as tuas palavras, mas é como tudo, a teoria o pessoal sabe, mas depois a prática... Tem que haver bom senso...

trintona disse...

Percebo e concordo com o que dizes. Acho que se há uma boa relação entre todos, excluindo o casal, porquê quebrar esse elo?
No entanto acho que para quem passa por um divórcio é algo muito complicado e acho que muitas dessas reacções são todas cheias de mágoa e não são reflectidas.

Fashionista disse...

sempre bons conselhos!

Nokas disse...

Conheço casais que se dão melhor depois do divórcio do que durante o casamento!!

abspinola disse...

Bom texto Dina.
Verdade infelizmente.
Nem imaginam a dor que causam as crianças.
O meu Marido passou por isso com a filha, foi horrivel durante 2 anos não vimos a menina por causa da Ex. que queria dinheiro e mais dinheiro... tristeza sabes, e a cara metade nunca falhou com nada para a menina.

E neste momento ela torce o nariz pelo mal que causou a filha.

Bjstos

aprendereorganizar disse...

As crianças não pedem para vir ao mundo não é justo que tenham que pagar pelos erros ou pelos enganos dos adultos.
Deve ser muito dificil lidar com uma situação de divórcio e com filhos pior, mas são crianças precisam dos adultos ?

Lux disse...

É verdade...
A mulher até pode não querer mais contacto com a família dele, mas o filho não tem culpa nenhuma e tem o DIREITO de ver o resto da família.
Mas enfim... Há pessoas mesmo muito egoístas e capazes de prejudicar os seus próprios filhos só para se vingarem.

xoxo
Lux

C. disse...

post interessante... :) *

Tsuri disse...

Há pessoas que simplesmente não sabem separar as coisas. Se bem que sejam situações demasiado delicadas há sempre que se fazer um esforço para gerir tudo com maturidade.
beijinho

Geri disse...

Não posso falar relativamente a filhos porque não os tive. Mas concordo com o que dizes no post.
Agora quanto ao deixar de falar com a familia da outra pessoa no meu caso não fazia sentido ser de outra forma. Se já custou tanto assim imagino como seria continuando a falar com eles. Um divórcio é das piores coisas que podemos passar na vida (claro que não estou a incluir doenças nem mortes).

estrela disse...

infelizmente as pessoas não pensam como tu Dina, o que é realmente triste e preocupante mas acredito que todos nós havemos de ser pessoas melhores no futuro!

Guinhas disse...

A isso chama-se fazer dos filhoes peões...como se fosse um jogo.Acho lamentável, triste e,a cima de tudo, não saber viver.