segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Leituras de verão...


 O Último Ano em Luanda de Tiago Rebelo retrata a história de Regina e Nuno nos últimos meses do império português em Angola: as perseguições, a guerra civil, a ponte aérea para Portugal. Francamente estava a espera de mais deste livro. Há partes mais chatas, mas no geral é uma leitura leve que se lê bem, com algum suspense... Terei que ler algo mais deste escritor para formar uma opinião concreta. 2/5

Sempre adorei a escrita de Sveva Casati Modignani: tem livros realmente muito bom: Baunilha e Chocolate, Desesperadamente Guilia, entre outros. Mas alguns livros mais recentes ficaram aquém da mestria habitual, como o Feminino Singular e o Jogo da Verdade. Mas dei-lhe uma nova oportunidade com Lição de Tango e francamente não me desiludiu. A história é fantástica e captivante. Conta a história de Matilde, uma pobre velha, e de Giovanna, que nada parece unir. Aconselho vivamente! 4.5/5 


Tenho por missão ler todos os livros de Ken Follett. Desta vez, escolhi A Ameaça. Foi dos livros dele que teve mais dificuldade de me envolver. Nas primeiras 100 páginas, perguntamo-nos quando é que a acção vai finalmente começar, mas quando começa, não conseguimos parar mais de ler. Acreditem. É um thriller policial (diferente do policial comum) que retrata um roubo a um Laboratório farmacêutico de alta segurança, onde estão armazenados vírus altamente mortíferos. 4/5

Senão, alguém me aconselha assim um livro muito bom sobre a Guerra Colonial?? Obrigada!

16 comentários:

Alminhas disse...

Eu também li a Lição de Tango e amei. Preencheu-me. Muito bom mesmo.:)

Nokas disse...

Ultimamente tenho lido Tiago Rebelo mas tenho ficado ligeiramente desiludida...

Anita disse...

Já li esse do Tiago Rebelo e adorei aliás como adoro todos os livros dele :)

susiedesonho disse...

Eu disse que ias gostar da Lição de Tango.

Bj,

Susie de Sonho.

Karina sem acento disse...

Passado na Guerra Colonial tens o Anjo Branco, do José Rodrigues dos Santos. Gostei imenso deste livro - o meu preferido dele, até ao momento! :)

Manuela disse...

Querida Dina, já leste o "D'este viver aqui neste papel descripto" do Lobo Antunes? Eu gostei muito. :)

meninaluaprimavera disse...

sobre a guerra colonial tens o "à sombra das acácias vermelhas" de antónio garcia barreto.

Dina disse...

Obrigada pelas sugestões, vou pesquisar ;)

Paulinha disse...

Ainda não li nenhum destes três mas parecem-me boas sugestões!
Ando neste momento virada para Federico Moccia, já li os dois dele (desculpa, mas vou chamar-te amor e desculpa, mas quero casar contigo) e quero ler os outros dois que ele tem publicado em Portugal.

Neste momento estou a ler "Um Dia" de David Nicholls.

Beijinhos

Pipita de Chocolate disse...

Só li o último, também este verão, e gostei bastante! Também ando numa onda de Ken Follet! :)

Bjs

Dina disse...

Paulinha: Já ouvi falar muito bem destes livros do Federico Moccia, tenho que olhar mais atentamente para eles ;)

Paulinha disse...

Dina,

Dá aqui uma vista de olhos, podes ver a sinopse e opiniões de algumas pessoas que leram os livros, incluindo eu.

http://www.segredodoslivros.com/sugestoes-de-leitura/desculpa-mas-vou-chamar-te-amor.html

http://www.segredodoslivros.com/sugestoes-de-leitura/desculpa-mas-quero-casar-contigo.html

Beijinhos

Mimi La Rose disse...

lição de tango é o "meu" livro, tocou-me profundamente!

Marisa Reis disse...

E que tal "Um amor em tempo de guerra" de Júlio Magalhães

Twiggy disse...

Olá,

Posso aconselhar-te o livro "Sita valles" (biografia de uma estudante de origem goesa que fez parte da resistência a Salazar e mais tarde lutou pela independência de Angola). O "Foi assim" escrito na primeira pessoa por Zita Seabra também se lê bem.
São biografias pois é o meu estilo literário preferido.

Twiggy disse...

Olá,

Posso aconselhar-te o livro "Sita valles" (biografia de uma estudante de origem goesa que fez parte da resistência a Salazar e mais tarde lutou pela independência de Angola). O "Foi assim" escrito na primeira pessoa por Zita Seabra também se lê bem.
São biografias pois é o meu estilo literário preferido.