quarta-feira, 10 de agosto de 2011

É isso mesmo...


"Dizem que, quando as pessoas morrem, as divinizamos. Ficam perfeitas. Todas as curvas apertadas de carácter se esbatem, todos os erros cometidos em vida se amenizam, todas as atrocidades levadas a cabo se relativizam e aquela pessoa, relativamente intragável em vida, é agora santa.
Dizem que, quando as pessoas morrem, se transformam numa espécie de livro, onde só os capítulos com as passagens bonitas permanecem e são lidos com solenidade.
Eu cá acho que não é nada disso.
Acho que, quando alguém importante parte dos nossos dias, as coisas más permanecem sim. Mas o mais incrível, é que começamos a sentir saudades dessas coisas que tanto nos aborreciam."

5 comentários:

Nokas* disse...

É verdade, sem dúvida alguma. A tendência é sempre recordamos o que de bom vivemos com essa pessoa e talvez por isso haja esta tendência tão frequente para a tal divinização.

Bomboca do Amor disse...

A saudade é tão forte que até os erros e todos os momentos menos bons pareciam perfeitos e fazem-nos tanta falta!
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Karolyne Gomes disse...

A saudade é fogo...
E não é só das coisas boas, das coisas ruins tbm, o que é pior...
http://karolynecg.blogspot.com/

Me,myself & I! disse...

É tão,tão verdade!
Quando o meu bisavô faleceu comecei a sentir falta do cheiro intoxicante que ele deixava no quarto-de-banho sempre que usava o desodorizante...
Antigamente deixava-me furiosa e cheia de dores de cabeça,agora sou eu a primeira a comprar Axe e a pulverizar um bocadinho...

Luar disse...

Também acho o mesmo... as coisas "más" permanecem mas começamos a sentir saudades delas... ou relembramo-las com um sorriso na cara.
Bj