quarta-feira, 20 de julho de 2011

Tabu


Cresci numa família tradicional, com valores que alguns poderão considerar de antiquados. Hoje, não me incomoda nada pensar que a minha educação foi ligeiramente diferente da de outras crianças com pais mais liberais.

O problema quando crescemos é que as pessoas deixam de nos considerar crianças e passam a tratar-nos por iguais. E algumas devem perguntar-se qual o problema nisso... Nenhum, com uma pequena ressalva: questões sexuais. Agora que me vêem com 27 anos, casada e com idade para procriar, as mulheres mais velhas da família não têm problema nenhum em abordar questões íntimas junto de mim. Falam completamente à vontade. E cuidado que estou a falar de mulheres recatadas, da aldeia, com mais de 50/ 60 anos. E então quando é a minha mãe que me explica os métodos contraceptivos que usava com o meu pai, e outras questões do género, por vezes a minha mente entra automaticamente em lay off, mas o raio dos ouvidos apreendem na mesma a informação debitada. 

Não é que seja pudica, mas há informação que dispenso. Sempre tive uma mente fértil, que compete com as melhores produtoras de novelas nacionais. Não sei, mas para mim a sexualidade dos pais é algo estranho, quase mitológico. Sabemos que existe mas não conseguimos imaginar que seja mesmo possível. Mas acredito que não seja só comigo, pois não? Ou então é a menopausa que deixa assim as mulheres mais abertas de espírito e mais libertinas... e eu, jovem inocente, fico assim para o engasgada com certas conversas. Ai filha, se um dia chegares, prometo poupar-te a certas e determinadas histórias!

21 comentários:

Liliana disse...

Também me custa pensar na sexualidade dos meus pais...mas se cá estamos não foi mesmo a cegonha que nos trouxe...lol!

Bjokas

Bomboca do Amor disse...

O facto dos meus pais serem seres sexuais deixa-me um pouco arrepiada, mas já aprendi a conviver com a ideia!
Beijinhos querida,
Bomboca do Amor.

Sorriso ツ disse...

Sou tal e qual como tu. E bem tento fechar os ouvidos a determinadas conversas, mas... não funciona! Tudo bem, é normal e também não sou pudica, mas acho que coisas intimas são mesmo para ficar na intimidade.

Beijinho :)

Só sedas disse...

Ahahah adorei! Imagino completamente o quadro e sim, penso que por muito recatado que seja o ambiente (alias, acredito que quanto mais recatado seja o ambiente) chega uma altura em que as mulheres mais velhas tiram o travão de mão e como já te "uniste ao clube" falam contigo como se nada fosse deixando-te numa situação pouco confortável. Diz que sim, sorri e... pronto, deve chegar (digo eu!).

Beijinho, e obrigada pelo comentário

La Boheme disse...

Acho que sim, a vida sexual longe bem bem longe da mente e ouvidos dos filhos. Tb fui educada assim e pretendo continuar...
bjos

" Smile disse...

Identifico-me bastante com este texto, a minha mãe, ultimamente anda mais aberta relativamente a este tipo de conversas e eu sinceramente dispensava-as bem...

Formiguinha disse...

Já superei o destravão da minha mãe - bahahahahaha. Mau mau foi a minha sogra a contar-me os detalhes anatómicos dos seus partos, tipo: a vulva estava aberta, o médico passou dos dedos por fora (e faz o gesto) and so on.

E eu a dizer que não queria ouvir esse tipo de detalhe de ninguém... quanto mais da sogra!!!! (Boneco verde de vómito)

Bêjos

Alminhas disse...

Faz parte de todas a famílias!! lol Eu já me fez mais impressão do que me faz agora... Pois actualmente não é só a minha mãe que fala abertamente sobre o assunto, mas também a minha avó! Por vezes apetece-me pôr os dedos nos ouvidos, tal como uma criança, bater os pés e dizer "Poupem-me aos pormenores" lol Mas acho que é um comportamento normal, pois por vezes elas também tem dúvidas que assim "largando a conversa" para o ar, conseguem esclarecer...
Mas não é uma situação fácil! lol Bjs

Lux disse...

Querida, não há nada mais estranho em "tentar" imaginar a vida sexual dos nossos pais... pelo menos para mim.
Sei que a têm mas isso é lá com eles. Nem gosto que a minha mãe aborde esse assunto... Só de pensar... Ui!

xoxo
Lux

*C*inderela disse...

há coisas que eu prefiro ficar na ignorância. conversas desse tipo, não obrigada.

bjokas

Verita disse...

O que é o Taboulé ? Fiquei curiosa :))

Miss Star Pink disse...

Por acaso tb prefiro viver na ignorância no que diz respeito a esses pormenores da vida dos meus pais. Não sei, mas é assim um pouco para o estranho pensarmos nos nossos pais como seres sexuais. Bahhh...

Optei por não dizer nada do "mini-saia", pq assim não influencio ninguém a nível de votos. No entanto e pelos vistos algumas de vocês já me descobriram.

É verdade, já há mt tempo q te queria deixar a hiperligação do meu vestido de noiva, uma vez teres dito q este te suscitou curiosidade.
Aqui vai:
http://hojevoucasarassim.blogspot.com/2010/08/os-vestidos-de-corte-imperio-das.html (Sou mesmo eu. O nome já sabes)

Beijocas

Nokas disse...

Há coisas que eu dispenso saber :)

Marta Inês disse...

Eu também dispenso esse tipo de conversas familiares, mas quando se junta as mulheres todas da família não há hipótese. Há sempre alguém com algum tema ou duvidas :)

Beijinhos*

abspinola disse...

Ola
Vim aqui até ao teu blog saber se queres participar num desafio que esta no meu blog sobre " Defeitos e Qualidades" dos nossos meninos...

esta aberta as opinioes

Bjs Ana

Sílvia disse...

Não não é só contigo, isso é aquele tipo de coisa que eu prefiro mesmo nem pensar. :)

Isa disse...

Na minha casa o sexo nunca foi tabu, desde a adolescência que falo disso com a minha mãe. Mas directamente a vida sexual dos meus pais não falamos, e tb nao queria! my good

Pipita de Chocolate disse...

Primeiro que tudo, nunca é demais dizer, que escreves tão bem! Pensamentos simples argumentados de forma breve e inteligente. Consegues dizer tudo!

Achei muita graça ao tema de hoje! Também tive uma educação mais conservadora, apesar de ter sido criada numa cidade. A abordagem da minha mãe ao tema da sexualidade foi um pouco "brusca"! Hoje em dia já fala comigo com muita naturalidade, mas é sempre estranho, porque simplesmente não queremos imaginar os nossos pais a fazê-lo!

Beijinhos

Dina disse...

Miss Star Pink: O vestido é giro, mas, não sei, pensei que tivesses levado algum apontamento de rosa no dia do casamento ;) O ramo é original, acho que não conheço essa flor?

Abspinola: Conta comigo ;)

Pipita de chocolate: obrigada querida :)

Dear Daisy disse...

Pois não Dina, não acontece só contigo!!
lol

Luar disse...

Isso acho que acontece com toda a gente =) =) hehehe. Ouvir falar na sexualidade dos meus pais é uma coisa que sempre dispensei bem... lol.

Mas a partir de certa idade, acredita, parece que todas as mulheres da família se lembram de "partilhar" os pormenores mais intimos... é de fugir...hehehe.

=)