quarta-feira, 13 de julho de 2011

Amar dá trabalho


Ontem ao ler o blog Pensar cor-de-rosa, fez-me pensar em quanto as mulheres (no geral) se deixam vencer pela rotina. Queixamo-nos constantemente que os homens se desleixam facilmente, que deixam de nos surpreender, etc. Mas, e nós? Quando se namora, tudo é mais fácil: o tempo a dois é dedicado única e exclusivamente ao namoro e a actividades de lazer. Mas quando se casa, não herdamos só a convivência e mais tempo a dois, mas uma casa, tarefas domésticas, a conciliar com o trabalho, mais cuidados corporais, etc. E por vezes deixamo-nos vencer pelo cansaço.

Casamos e desleixamo-nos. Quantas se esqueçam de ter a depilação em dia (com a desculpa que com a amizade/ convivência, agora já não importa), quantas só vestem trapos porque já não têm que o seduzir, quantas engordam que nem baleias... Com o casamento/ anos, a paixão transforma-se em amor. Quer queiramos quer não, as coisas alteram-se. Mas não pode ser tão drástico como em alguns casos. Os homens são animais visuais, que necessitam de se manterem captivados por uma mulher. E sim, precisam de se sentirem amados e úteis. Há que evitar o caminho mais fácil e lutar por manter a chama acessa. Por vezes bastam só alguns minutos especiais, uns beijos e abraços mais sentidos, umas palavras doces antes de adormecer. Não podemos deixar-nos vencer pelo cansaço. Uma relação dá trabalho para manter em pé.

E depois há casos de mulheres que são mães, e se esquecem completamente que são esposas/ amantes e até mulheres! Imagino que não deve ser fácil habituar-se às novas rotinas que traz um filho. Por isso, digo que só uma relação madura pode pensar em conceber filhos. Mas não podemos cair no exagero. Auto-anulam-se, vivendo apenas para o filho, esquecendo que têm um homem que também precisa delas. E os filhos crescem e partem, e o marido é aquela pessoa que escolhemos para viver junto de nós para o resto da vida. Há que em conjunto encontrar momentos a dois, de carinho e mimo. Como dizia a Mademoisselle, é bom perder tempo em certas coisas!

Como em tudo na vida, nem sempre o caminho mais fácil é aquele que nos traz mais felicidade. Há que cuidar do amor, para que ele nos possa dar tudo o que esperamos dele.

19 comentários:

Liliana disse...

Totalmente de acordo :)

Friendly words disse...

Concordo: amar dá trabalho, especialmente depois de se ter um filho. Este trabalho não deverá ser só nosso, das mulheres, mas deverá obviamente, ser múto. E por mto que o pai ajude, um filho, pelo menos nos 1.ºs tempos é mais da mulher. Se crianças mto fáceis de "criar", há outras que... no meu caso, o meu filhote tem 3 anos e 4 meses e posso dizer que só há +/- 4 meses começou a dormir a noite toda!! Como deves compreender, eu andava e andei exausta e se havia pormenores que mtas vezes não me importavam eram os rituais de beleza, etc...e é por aqui que o homem também tem de compreender e amar, mostrar que ama!O esforço não pode ser só nosso, acima de tudo, somos humanas, não deusas. Antigamente os casais tinham 9 filhos e o amor reforçava-se e as mulheres nem faziam depilações e tinham bigote :P... é tudo muito relativo e eu sei que os tempos são outros, eu sei... ;)

Beijinhos

susiedesonho disse...

Nem imaginas o quanto emocionada fquei ao ver que um post meu é inspiração para o teu admirável blogue. Obrigada Dina! É engraçado ver que pessoas que não conhecemos pessoalmente, acabam por se tornar amigas tal a aproximidade de valores e maneira de estar na vida.

Dina disse...

Friendly Words: Compreendo o que dizes: acho que é normal. E sim, é um trabalho mútuo. Mas temos que admitir que socialmente há mais coisas que recaiem sobre a mulher, e por isso, mais facilmente fica com a sua rotina comprometida. Por isso é mais fácil aos homens. Sei que não é fácil, e é compreensíevl nos primeiros meses. Mas e depois? quando o desleixo se alastra quando a criança já tem 2, 3, 4 anos? Há mulheres que depois dos filhos nunca mais voltam a ser as mesmas. Acomodam-se ao desleixo. Houve uma no trabalho que passou a usar tee-shirts brancas daquelas extra large de tipo masculino! Não é o mesmo trabalho vestir uma camisa mais feminina?

Susiedesonho: És tonta ;) Gosto muito do teu blogue, por isso é normal que me inspire em ti ;) É verdade que há pessoas com as quais vamos criar fortes afinidades, apesar de só nos conhecermos virtualmente. E tu, és uma delas :)

ariel disse...

Conheço um casal que desde que foram pais o casamento começou a ir para o buraco. Ela ficou com complexos em relação à barriga que nunca voltou ao lugar e simplesmente não há sexo...é verdade, não estou a gozar!! E já lá vão dois anos!

Verinha disse...

Eu estou totalmente de acordo, mas lá está o homem também tem de ajudar porque se não é quase uma tarefa hercula a maior parte das vezes, prncipalmente quem tenha filhos pequenos.
Eu cá opto pelo seguinte, chego a casa e digo "Amor hoje fazes tu o jantar porque eu tenho de fazer a depilação (ou a manicure, ou lá o que seja)." lol


Bjks***

PrincesSu disse...

Concordo plenamente com o que dizes!

Vamos fazer 2 anos de casados, mas ainda hoje me preocupo com o que vestir, com a depilação, em manter o peso e boa aparencia... com tudo o que me preocupava quando namorava...
pois não só quero sentir-me bem como também quero agradá-lo e que ele nunca perca o desejo por mim!!

Um dia que tenha filhos penso que vou pensar da mesma forma, já é de nós... não vou deixar de me vestir bem só porque dormi mal a noite ou porque dá mais trabalho tratar de um filho...
é como dizes, demora o mesmo tempo vestir uma t-shirt que uma blusa feminina...

Ahhh outra coisa que tento sempre é ter lingeries bonitas e em bom estado... :) :) é importante!!!


Bjinhos
Gosto muito dos teus textos :)

Su

Tsuri disse...

Sou totalmente a favor. Eu ainda não tenho filhos mas de qualquer forma o meu marido, que também compactua com a minha ideia, já sabe que tem de haver sempre tempo para namorarmos, tempo para nós.E a nossa agenda é gerida a pensar nisso. No inicio a organização era mais complicada mas agora já flui com muita naturalidade. É essencial, não nos esquecermos de nós nem do casal, mesmo que venham os filhos. Os meus pais conseguiram...
Belo tema:) para variar:p
beijinho

Verita disse...

É verdade e nem sempre fácil porque nem sempre estamos com essa disposição. Eu que neste momento estou numa relação à distância, o trabalho é ainda mais árduo!

beijinhos

joana disse...

É trabalhoso, sim senhora. Como já namoro há 4 anos algumas coisas começam a surgir e é preciso arregaçar as mangas e inventar novas coisas para explorar. Acho que o que importa é a dedicação, não é?
É não esquecer que se ama. Ou melhor, evitar que o outro se esqueça que o fazemos.

Friendly words disse...

Tudo bem, concordo que tanto custa vetir uma T-Shirt como uma Blusa mas, andar no último grito da moda e sempre perfeitinha é complicado, para isso tens q andar sp enfiada em lojas e com uma criança hiper-enérgica é mais complicado é! Tempo e dinheiro para dispender em luxos começa a ser ponderado, obviamente! Mas é claro que com muito pouco podemos andar girinhas!

Princess Su... não se trata de dormir mal uma noite no meu caso, mas sim 1095 noites, no mínimo! Só experimentando para saber! Tb qdo n tinha filhos tinha uma ideia mto cor-de-rosa de conciliar a maternidade c tudo o resto, não é impossível de facto mas, no meu caso em particular é difícil!
Há crianças mt fáceis de criar, mas tb há o contrário!
Este tema dá pano para mangas e há vários critérios a considerar... Há mães que mesmo sendo mães têm disponibilidade física e financeira para continuarem a vida que sempre tiveram, que têm quem tome conta dos filhos, que têm tempo para ir a todo lado, mas também têm que compreender que há mães que não têm nada disso!

Mas sim, não deixo de concordar que é possível manter-se uma aparência cuidada e bonita que mtas vezes depende tão só da força de vontade! ;) Bjokas

Girl in the Clouds disse...

Concordo contigo!! Temos que estar sempre com bom aspecto e arranjadinhas!!

Graça Pereira disse...

Gostei deste blog! É evidente que TUDO na vida dá trabalho...se queremos ser bem sucedidas!
Depois do casamento, só se desleixa quem quer... Quem trabalha fora, tb se "arranja" para competir com as outras mulheres...nenhuma quer ficar para trás!!O êxito profissional ajuda as mulheres a cumprir depois com mais satisfação, os deveres de esposa e "doméstica". Os homens, de um modo geral, gostam de cozinhar (eu tive essa sorte...) portanto há que "educá-los" nesse sector...A casa, não precisa de ser aspirada todos os dias...Optem por uma decoração simples, agradável e moderna, ficará assim mais tempo para o resto: namorar, ir ao cinema ou simplesmente tomar um café.
A vida bem organizada em todos os sectores...é uma maravilha!
Beijos
Graça

Isa disse...

Concordo plenamente. Eu adoro ficar bonita para o meu maridinho e supreende-lo. Quanto a ter filhos não posso falar, mas espero que me mantenha assim!
Fiquei parva com o comentário que dizia que estavam sem fazer sexo à dois anos, como é possivel um casamento sobreviver a isso!

Flutuações da mente disse...

Grande verdade!

Manuela disse...

Querida Dina,já diz o provérbio chinês: o casamento, é como uma fogueira; senão lhe colocas mais lenha,senão a alimentas, a fogueira apaga-se...
Beijinhos.

Lisbo@ disse...

Engraçado, á pouco tempo eu e o meu namorido tivemos uma conversa sobre este assunto! é daquelas coisas que faço questão não esquecer, mas o cuidado e as surpresas não devem ser só das mulheres e por isso é que me "queixei" a ele! :)

Pistaxa disse...

Eu estou completamente de acordo, só acho que isso tudo depende também da presença e partilha do homem nas variadas coisas.É muito fácil um homem acusar a mulher disso mas também não lhe dar o espaço dela ficando com o/s filho/s por variados momentos.
Infelizmente temos aquelas que se anulam completamente por opção mas tb temos muitas que é devido a variados factores.

Patati, Patatá, Patati, Patatá.... disse...

Eu concordo, mas a verdacé é que também ainda não tenho filhos. Hoje em dia o papel da mulher na sociedade é mesmo muito complicado e diversificado: somos mulheres, temos que ser amantes e namoradas, temos que ser profissionais, temos que ser donas-de-casa, temos que ser mães. Sinceramente, penso que na vida de todas nós haverão flutuações. Há alturas em que nos sentimos exaustas e isso reflecte-se na nossa relação e na maneira de nos vestirmos e de nos apresentarmos. Existem outras situações em que nos sentimos bem connosco e ai conseguimos investir mais em nós próprias. Cada vez a vida nos é mais exigente e apesar de ser uma pessoa que se considera vaidosa "qb, honestamente, compreendo as mulheres que em certas alturas da vida se maribam para aquilo que têm vestido ou não...a sua cabeça está ocupada com o trabalho, com os filhos (dar de comer, levar à escola, ter roupa lavada, etc), com a casa estar em ordem...ufa! Só de pensar em tudo isto, já me sinto cansada!