quarta-feira, 8 de junho de 2011

Fútil ou não, eis a questão...


Quando se fala em mulheres, aquestão da futilidade vem muito à baila. Às vezes pergunto-me se essa questão não é levantada por pessoas ressabiadas, a mal com a vida, com baixa auto-estima, e com alguma inveja da beleza e classe de outras mulheres... Mas que há exagero há. As mulheres têm que cuidar de si, mas quando é que se cai na futilidade e no exagero? A partir de quantos pares de sapatos? Ou de que quantia de dinheiro gasto em roupa por mês? Ou quantas idas ao cabeleireiro/ esteticista por semana?

É tudo relativo. Depende de caso para caso. Se uma mulher tiver poder de compra, e por exemplo, não tiver ainda filhos/ marido nem encargos com a casa, e  trabalhar, o que a impede de gastar o seu dinheiro em coisas que a fazem feliz? Se pode, porque não? Não deve nada a ninguém. Eu diria que a futilidade está nas prioridades. Não sou muito adepta de blogues de moda, porque tudo me soa demasiado irreal e fora do meu contexto. Mas há algumas excepções, como é o caso do Labels, Love and Gossip Girl, com a Xana a fazer-me repensar muitas vezes os meus pontos de vista.

Ser fútil depende das prioridades que nos fixamos. Fútil é comprar e abusar de maquilhagem de grandes marcas, quando não aplicamos sequer um único creme hidratante. Fútil é ter mais de uma centena de sapatos no closet mas ter os dentes podres porque não nos podemos dar ao luxo de ir ao dentista. Fútil é ter a nova colecção da Zara, mas descurar a alimentação porque o dinheiro não dá para tudo. Fútil é vestir os filhos na Petit Patapon, Chico e companhia, mas não apostar na educação deles. Acho que já deu para perceber onde quero chegar.... E vocês, quando é que acham que caimos na futilidade?

13 comentários:

Anabela disse...

Olá,
Em primeiro lugar espero que estejas melhor.
Em relação a ser ou não futil, tb concordo que varia de caso para caso. Alem das que enumeraste no final do post, eu acrescento aquelas que só vivem de e para a imagem fisica e depois nem uma conversa sabem manter.
Bjs

Ana disse...

Conheço duas ou três pessoas que enquadro perfeitamente nessa definição de fútil. São pessoas que vivem para aquilo que vestem e calçam. São pessoas que estão sempre a comentar o que os outros vestem e calçam. São pessoas que, ao longo do dia, não falam de outra coisa a não ser de sapatinhos e vestidinhos. Uma delas chegou ao cúmulo de, ao distribuir os convites de casamento pelas amigas, dizer que não queria lá pessoas mal vestidas. São pessoas que gastam o ordenado todo em trapos (e dos caros!) e depois passam o resto do mês a contar trocos para o essencial. Isto para mim é ser do mais fútil que existe.

Gelatina de morango disse...

Como disseste cada caso é um caso. Mas em geral é fazer de coisas acessórias prioridade. É só pensar no exterior. Como em tudo na vida o que é demais enjoa.
Mas futilidade q.b. de vez em quando também faz bem =).

Jo disse...

Dina,

Já estás melhor?

Quanto à tua pergunta, acho que o teu último parágrafo diz tudo acerca da minha opinião.


Bjs
Jo

ariel disse...

quando se chega ao ponto que falaste...do tipo deixar de comer para ir às compras...viver para as aparências!!
Mas futilidade para mim é qdo se junta isso que disseste à burrice, ao ter uma cabeça oca...que só pensa em merdices e não consegue ter uma conversa de jeito!!

Bomboca do Amor disse...

Onde é que posso assinar?
Não diria melhor.
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Dina disse...

ainda não estou bem, mas estou melhor do que ontem... espero que seja só uma questão de tempo... Obrigada pela preocupação.

Lux disse...

Ainda bem que estás melhor...
Em relação à tua questão, para mim, futilidade é quando uma pessoa tem o que não pode ter, ou seja, prescinde de bens essenciais para adquirir determinadas peças, como maquiagem, roupas, sapatos ou malas...
Desde que a pessoa compre o que quer e possa fazê-lo, é fútil porquê?
Futilidade não está ligado à inteligência... Eu posso ter possibilidade de fazer compras numa determinada loja e uma colega minha ter que comprar em lojas mais baratas, porque tem mais despesas do que eu, e isso não faz de mim menos inteligente que ela.
São só condições sociais diferentes.
Fútil é julgarmos os outros pela aparência, por não se poderem vestir como nós... Isso sim, é fútil!

xoxo
Lux

My lovely clothes disse...

Quando nos tornamos completamente superficiais, materialistas e insensíveis. Até esse ponto, acho que um pouco de futilidade não faz mal a ninguém :)

Sónia Pereira - Chefe Oriflame disse...

Futilidade é valorizar o exterior em detrimento do interior, ou seja dar mais importância ao que está fora. Mas cuidar de si e ter classe e estilo não tem nada de fútil, muito pelo contrário. Uma pessoa que tem auto-estima cuida de si. Agora quando o centro do universo passa a ser o "parecer" e não o "ser" aí já se entra no terreno da futilidade e isso passa-se a vários níveis não apenas ao nível da imagem...

L' Amoureuse disse...

As definições de futilidade para mim são um bocado subjectivas... todos temos coisas de que gostamos e só porque essas coisas não se enquadram dentro das coisas que os outros gostam chama-se logo de futilidades.
Não acho certo, todas temos o direito de nos "perdermos" com as coisas que mais gostamos ... faz parte da condição humana sermos felizes e se essas "futilidades nos fazem felizes, para mim deixam imediatamente de ser futilidades .... (caramba escrevi tanto, lol... e nem sei se me fiz perceber) bjs

pensativa disse...

Um exemplo de fútil? Gabarem-se que o marido lhe ofereceu no Natal uns oculos de sol Chanel de 400€ , )e rirem-se porque o marido de outrém só lhe ofereceu um perfuminho), e depois no dia 8 de Janeiro o mesmo marido batar à porta de alguem a pedir 750€ emprestados para pagar a renda de casa!!! (o marido que oferecu o perfuminho foi o meu e onde bateram à porta a pedir os € para a renda foi à minha) Palavras para quê?!? Futilidade ao mais alto nível

Dulce disse...

Eu não acho que gostar de moda, adorar sapatos, roupas, marcas e afins seja sinónimo de futilidade... sobretudo de soubermos equilibrar com outras vertentes da vida e não nos deixemos obcecar com tendências, rótulos, etc. :)

A propósito de moda, já agora sugiro o meu blog de roupa em 2ª mão :)

http://por-tuta-e-meia.blogspot.com/