terça-feira, 3 de maio de 2011

Já chega


O pior quando nos deparamos com um problema de «infertilidade» é que, à nossa volta, começam a proliferar gravidezes. Por todo lado. E o mais injusto (chamem-má se quiserem) é que há mulheres que engravidem pelos piores motivos, sem qualquer dificuldade, mal acabem de tomar a pílula. Sim, conheço alguns casos de conhecidas em que uma engravidou para «salvar» a sua relação amorosa, outra por satisfazer o marido mas que já planeia entregar a criança aos avós nas férias, aos fins-de-semanas, etc., para continuar a sua vida como até agora. E há quem queira um filho por amor e que vê este sonho vetado. É um sentimento de injustiça e revolta tão grande!

E depois com toda a gente a engravidar, vêm as perguntas que sempre achei de muito mau gosto «e vocês, já era tempo», «para quando um filho»,... E depois há os amigos chegados do meu marido que sabiam da vontade enorme do meu marido em  ter um filho, então a cabra nesta história sou eu, porque não quero realizar o sonho dele. Já ouvi cada comentário mais cruel. Mas não quero justificar-me, nem dizer o porquê de ainda não termos um filho. Porque ninguém tem nada a ver com isso, nem quero que tenham pena de mim. Por enquanto só eu, o meu marido, a minha mãe (com nuances sobre as causas para não a preocupar em demasia), uma sobrinha e uma grande amiga (também ela com problemas) sabem a verdade.

Tenho tanto medo de não realizar o meu sonho. Mas tenho tentado não pensar muito nisso, apesar de o anúncio desta e daquela gravidez ser um punhal no coração. Tenho repetido a mim mesma, com convicção, que vou conseguir, que tudo há-de correr bem. Porque acredito que a nossa mente tem o poder de concretizar os nossos sonhos. Porque acredito que o positivismo pode fazer a diferença. Ou no final fazer com que a dor seja ainda maior. Mas não posso sofrer por antecipação. Seria demasiado cruel, para mim e para quem está ao meu lado.

Mas suplico-vos: parem de fazer perguntas sobre planos de gravidezes aos vossos amigos e conhecidos. Não imaginem o trauma e o sofrimento que pode causar. 

30 comentários:

Sairaf disse...

Por vezes quando menos se espera pode acontecer, tenho uma amiga minha que desde que sou gente que queria ser mãe, casou cedo, e começou a tentar, fez tudo a que tinha direito, tinha posses para isso, viajou, curtiu a vida sempre com isso no pensamento, quando já se tinha conformado que não podia ter bebés. A indisposição constante e as tonturas dos últimos tempos, vieram a revelar que está grávida e com 32 anos chorou como nunca a tinha visto chorar, agora está à espera de dois meninos gémeos.
Fico a torcer para que a tua história tenha um final feliz :)
Abraço doce muito doce
Com carinho
Sairaf

anf disse...

Sei do que falas, estive 5 anos casada sem filhos uns por opção e outros por não conseguir engravidar, tive outros problemas pelo meio que apenas eu o marido e uma amiga souberam, respondi torto, fiquei triste com alguns comentários observações,
e depois quando menos se esperava engravidei,
e é o que vai acontecer contigo vais ver,
bjo

MissBlueEyes disse...

Dina, vou-te deixar a minha opinião. Eu tb me vi com "problemas" para engravidar, e talvez nunca conseguisse realizar esse sonho. Sempre falei abertamente desse problema. O médico dizia que iria ser difícil engravidar. Quando me perguntavam se não queira ter filhos, dizia com a cara mais serena do mundo, não temos porque me foi detectado um problema que será resolvido. Ponto!

A minha cunhada, consta-se que não pode ter filhos, porque Ela nunca falou sobre isso. E os amigos estão SEMPRE a perguntar então para quando. E a resposta é sempre, qualquer dia. Então são MASSACRADOS constantemente com perguntas de filhos, afinal já estão juntos à tantos anos. Era mais fácil dizer, tenho um problema,(nasceu sem útero),e não posso ter filhos. Nunca mais se perguntava nada e Eles não sofriam constantemente com perguntas.

Para mim é mais fácil encarar o problema de frente e assumir o problema. Quando engravidei, foi uma surpresa para mim e para todos. Mas pronto, o problema "resolveu-se" embora com uma endometriose tão grave fosse quase impossível ter engravidado. E agora é que vou tratar da dita.

Beijinhos e vai tudo correr bem :)

teardrop disse...

Dina,
Concordo contigo... O pensamento positivo e o facto de acreditares muito naquilo que mais desejas vai fazer com que se torne realidade. Não sofras por antecipação, tenta levar as coisas do modo mais natural possível. Tenta não stressar e não entrar em paranóia. Espero que corra tudo bem! Beijinhos e muita força

secretasme disse...

Olha querida, como também digo a alguém que está com o mesmo problema da minha familia, "tem calma, Deus escreve direito por linhas tortas e acredito que vás conseguir o teu sonho, não desistas isso é que não!". Esta pessoas também diz-me excatamente aquilo que estás aqui a relatar...e digo-te é realmente muito frustrante ver tanta gente a ter filhos que não quer e que os trata mal e depois pessoas como tu e "ela" que querem tanto e não conseguem...enfim, a vida é mesmo assim...e depois ninguém está livre...pois até tentarmos nunca sabemos de podemos ou não.
Para ti muita FORÇA e CORAGEM!!
PS - Ignora "esses" comentários.

Soinita disse...

Pensamento positivo, muita força de vontade e muito amor, superam isso com certeza.
Espero que sejas muito feliz, e acredito que conseguirão realizar o vosso sonho.

Rita G. disse...

Tem calma, mais cedo ou mais tarde vão de certeza realizar o vosso sonho. E por alguma razão não for mesmo possível, há sempre a possibilidade de adoptarem. Eu sempre disse que se não pudesse ter filhos, adoptava. Ser mãe é amar,e nem sempre essa criança tem de nascer de nós. Não ligues ao que as pessoas dizem ou perguntam, esse assunto é algo privado e ninguém tem nada que se meter. bj e força,ok?

Vera disse...

:)

Miss Dreams disse...

Sabes que eu já respondi isso mesmo a quem nos massacra com a questão dos filhos. Sabem lá se nós temos problemas de infertilidade? Não sei se temos ou não, não faço ideia, mas podíamos muito bem ter, e as pessoas que estão continuamente com a mesma pergunta não o sabem!

Vais ver que mais dia menos dia, quando menos pensares, acontece! Pensamento positivo!

Leana disse...

Hey! Então? Não te deixes abater pelos comentários dos outros, ok?

Compreendo, até porque tenho amigos a viver a mesma situação, mas tal como lhes digo a eles, digo-te a ti, tens que ter calma, não permitas que o anúncio de uma gravidez te fira o coração, assim estás a torturar-te a ti própria sem que te apercebas disso.

Calma, relaxa, que quando menos esperares a cegonha bate-te à porta :)

Beijo enorme**

Liliana disse...

Pensamento positivo! Treinos com calma e quando menos esperarem estarão grávidos!

Aos que perguntarem responde simplesmente "Um dia destes"!

Beijoca

susiedesonho disse...

Dina entendo perfeitamente o que dizes e sentes. As pessoas são hábeis em machucar os outros. Parece que são felizes ao ver os outros infelizes. Quando eu me casei, no próprio dia do casamento, começaram logo a perguntar-nos pelos filhos. O tempo foi passando e as pessoas continuavam a fazer as mesmas perguntas e aquilo incomodava-me. Até que resolvi a questão de uma maneira muito simples. Sempre que alguém me perguntava por filhos eu respondia que já tinha dois gatos. Remédio santo. Agora temos uma filha e já me perguntam pelo segundo. Já viste como é o ser humano? Porque é que temos todos de fazer o que os outros fazem? Só para parecer bem ou para sermos aceites em sociedade?
Mas pensa positivo e vais ver que consegues. Tenta não viver pressionada com isso. Mas eu sei que é difícil, eu sei...
Bj mt gd

Tsuri disse...

Querida Dina, sei do que falas. E acho que ages bem em pensar positivo e ao tentares nem pensar muito, até porque quando se torna em obsessão acaba por bloquear todo o sistema.
No Domingo de Páscoa fui bombardeada mais uma vez por muitos membros da família também e fiquei de tal forma chateada que até fui mal educada, e depois fiquei a sentir-me mal obviamente, mas as pessoas levam-nos aos limites por vezes.Eu ignoro. Acreditas que, por usar túnicas por exemplo, me perguntam logo se "já é desta?". Humpf...

Quanto à tua questão de ontem, aquele não é a foto do meu, aquela tirei da net. O meu é bem mais giro:)

Força e nada de te culpabilizares. O Sonho existe e vais concretiza-lo, em breve.

beijinho

Clara disse...

Dina, estamos no mesmo barco. Dou por mim a pensar em coisas que nunca outrora me preocupei. Sempre disse que não queria ser mãe por obrigação, sempre quis o meu tempo de casada sem filhos e sempre soube da minha dificuldade em engravidar. Apesar de estar consciente desse meu problema, que ainda não está correctamente diagnosticado, o que é certo é que começa a passar algum tempo desde o momento em que soube que estava na hora. Desde Outubro que faço exames caríssimos (porque a minha médica de família só disse: "deixe de tomar a pílula e quando estiver grávida venha cá") e tive "via verde" para avançar em Janeiro, embora tivesse deixado a pílula em Outubro. Fico chocada quando vejo exemplos muito próximos de mulheres que engravidaram com as maiores facilidades para terem um filho que segurasse o marido em casa, ou aquelas que o têm porque é o maior sonho do marido... eu quero ser mãe e não consigo! Há quem saiba da minha dificuldade e há pessoas às quais não poderei dizer a verdade. São cruéis e só estão bem com os problemas dos outros. Eu pedi que não me pressionassem, basta já o que eu e o meu marido sofremos todos os meses. Estou a gastar uma nota preta na minha saúde por incompetência da minha médica de família que não assume que eu tenha um problema. Nem sequer ácido fólico me receitou ou falou dos perigos a que estou exposta por não ser imune à toxoplasmose... coisas básicas que fazem a diferença. E depois ainda vejo pessoas a abortar por motivos fúteis, com todas as despesas de saúde gratuitas... e penso, penso muito. Tenho uma Fé enorme que não me deixa definhar e me dá forças para lutar, para seguir em frente. Vou conseguir engravidar, apesar de todas as adversidades. O que os outros dizem dói, nem eles imaginam o quanto, a pressão, os comentários de sermos egoístas, a irresponsabilidade de não gerarmos descendência... mas eu continuo na minha luta, no meu (e do marido) sofrimento, porque eu vou conseguir!
Desculpa o desabafo, são poucos os locais onde o posso fazer e tu abriste-me uma porta ;) Beijinhos!

*C*inderela disse...

há casos em que menos se espera acontece! às vezes a ansiedade e o stress dificultam as coisas. acho essas perguntas muito irritantes, já as oiço há algum tempo e nem sequer sou casada ou "velha". Desde os 18 já andam com essa cantiga.
espero sinceramente que as coisas se resolvam.

bjokas

Manuela disse...

Querida Dina, eu sei do que falas, pois não tive filhos, por opção própria. Mas durante os primeiros seis anos, fui constantemente inquirida...
Espero que relaxes e que o teu grande desejo se concretize.
Um abraço

Susana disse...

Dina pouco ou nada me resta a dizer perante este teu texto. Muita Força e muita coragem, esse bebé acontecerá no momento em que menos esperarem.

Um beijo meigo e um abraço

Sara disse...

Dina, tenta não levar a peito os comentários das pessoas. Eu não acredito que o façam com intenção de magoar ninguém até porque não sabem da vossa situação...
Pede ajuda ao teu médico de família para se inscreverem num centro de reprodução assistida. Preserverança, amiga ;)

madeMOIselle disse...

Eu sei o quão frustrante isso pode ser porque tenho um casal amigo que já passou por isso. E eu acompanhei, de perto. E, por saber de tudo, sempre que assistia a mais uma pergunta desse género, sofria pela minha amiga. Mas sabes uma coisa? A Inês fez 2 anos em Novembro e tem o sorriso da Mãe e os olhos do Pai.

Não preciso de dizer mais nada, pois não? :)

pensativa disse...

Olá Dina, muita saúde e sorte é o que te desejo para alcançares o teu sonho! Ser mãe é uma dádiva e acredito que quem o "consegue facilmente" (felizmente o meu caso)não saiba dar o valor ao que é a espera e ansiedade de meses e até de anos para o concretizar! Vou falar-te de dois casos de sucesso que conheço pessoalmente: um de 7 e outro 9 anos (7 e 9 longos anos), dezenas de exames e o diagnóstico era sempre o mesmo, tudo estava bem, mas o dia da tão aguardada notícia tardava em chegar ... E quanto mais tempo passava mais a ansiedade aumentava e elas desesperavam ... e em ambos os casos um dia sem esperar, esperando ... estavam grávidas e o sonho realizou-se!! Por isso Dina, nunca força, coragem e não desistas nunca porque : O sonho comanda a vida!! Quanto aos comentários, o melhor mesmo é fazeres ouvidos "moucos" ! Acredito que muitas vezes as pessoas não fazem por mal, e só mesmo "falta de conversa" !! Quem já não passou por isso, quando somos solteiras: "quando é que casam?", mal casamos: "quando vem o bébé?", depois do bébé:"quando vem o segundo?" e a mim que tenho 2 rapazes ainda me massacram: "Agora e a menina?, não acredito que não gostasses de ter uma menina!!" Quando querem falar, arranjam sempre pretesto! Mas claro que para quem está sensível sobre o assunto isso custa horrores... Força Dina e muita coragem!

Pinkk Candy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pinkk Candy disse...

as pessoas não têm noção e fazem essas perguntas e isso magoa, acredito.

se não estás a fazer nenhum tratamento, aconselho-te que fales com o teu médico para te aconselhar um tratamento para a infertilidade (técnica de fertilização in vitro, por exemplo). sei que em Espanha o tratamento é muito mais barato que em Portugal.

boa sorte, hás-de conseguir.

beijinhos

(removi o comentário pois tinha ali umas gralhas de escrever à pressa :))

Joana Santos disse...

Dina,

Tal como tu tenho um problema de infertilidade que descobri mal deixei a pilula para tentar engravidar... Com tratamentos e com muita sorte engravidei ao fim de pouco tempo, mas infelizmente o sonho acabou rápido. Agora ando na luta outra vez e cada mês que passa custa. Se no inicio ver grávidas e mães com crianças pequenas não me custava nada, agora faz-me sentir com vontade de chorar! Fico feliz por elas, mas triste por mim... Sei que não vai ser fácil, mas eu e o meu marido estamos prontos para lutar pelo sonho, que apesar de inicialmente ser mais dele, agora é claramente de ambos!
As perguntas? existem claro.... optei por contar a algumas pessoas, pois assim sei que as perguntas diminuem! E tal como algumas meninas disseram acima, às vezes mais vale ser sincero e dizer "Filhos? Nós queremos, mas infelizmente nem tudo vem quando nós queremos". E acredita que cada vez se torna mais incómodo... principalmente porque cada mês que passa o sofrimento aumenta mais um pouquinho, e nem sempre é fácil ser positivo!

Por isso força, muita coragem e muita sorte é o que te posso desejar! è uma luta árdua... vai haver muitos dias tristes, mas sei que um dia havemos de conseguir...

Beijinhos grandes

TM disse...

Detesto saber, principalmente, das gravidezes que servem para salvar uma relação e não com o objectivo de amar essa criança.

Desejo-te do fundo do meu coração muita sorte! Um grande beijinho

Mary disse...

Tens toda a razão! É um assunto delicado que só diz respeito ao casal! As pessoas adoram fazer perguntas parvas e comentários indelicados! Confesso que não entendo!
Boa sorte, vais ver que a seu tempo tudo irá acontecer!
Beijinhos!

*MARCIA E CARLOS* E LINDAS MENSAGENS disse...

Voe......voe.....e seja feliz... De tudo o que existe, o mais importante está dentro de você.
São as suas qualidades de coragem, confiança e amor que querem brilhar, produzir resultados, dar-lhe saúde e paz.
Ponha-as em uso, visando realização, melhoria e pacificação, e verá fluírem de dentro como um pássaro restituído à liberdade.
Renove-se. Trabalhe com confiança. Aja com fé no dia de hoje e no de amanhã. Confie nas suas qualidades , porque são de Deus.
Tudo melhora por fora para quem melhora por dentro. Você é um pássaro preso quando prende as suas qualidades.
Por isso, voe, mas voe bem alto e verá do que você é capaz... Voe... voe... e Seja Feliz!!
(AD)

Voe e Seja Feliz!!


Que sua noite seja de muita paz, luz e lindos sonhos!!!
Bjs. no seu coração

Me disse...

Lembras-te do meu email...? Não desistas. Acredita que tudo é possível ;)

Dina disse...

Obrigada a todas por os vossos comentários, as vossas palavras de carinho e força. Vocês conseguem dar-me alento para as lutas diárias. Nunca vos hei-de de agradecer suficientemente. São umas queridas!

E nem imaginam o quanto faz bem ouvir histórias de final feliz. Afinal os milagres acontecem, e tenho que pensar que nem tudo há-de correr mal :)

Miss Blue Eyes: Eu percebo o que dizes e no início pensei fazer isso mas sei, por casos à nossa volta, que depois há sempre aquela curiosidade mórbida, e francamente não me apetece ter que responder a quinhentas perguntas. Mas sei que seria melhor dizer logo que não posso, pode ser que mais para a frente eu opte por essa via.

Já respondi torto a algumas pessoas. Uma colega não parava de me chatear e num dia mau, e saiu-me «sabes eu quero ter filhos, mas depois olho para o teu filho e vejo logo tamanha falta de educação que perco logo a vontade...» foi remédio santo ;)

Rita G.: A adopção faz parte dos nossos planos ;)

Clara e Joana Santos: É bom poder falar com pessoas que passam por situações semelhantes às nossas. Desejo do fundo do coração que um dia conseguiremos as 3 alcançar o nosso sonho. Tenho muita fé. Sempre que precisarem, já sabem o meu mail ;)

Me: obrigada ;)

Para quem falou de tratamento in vitro, a questão não se prende (pelo menos por enquanto), o problema reside mesmo no úturo e na «fixação» do óvulo no útero...

Mami ( Sónia ) disse...

a minha melhor amiga passou pelo que estás a passar. Resolvi nunca perguntar nada para não a magoar com as perguntas.Sei bem o que sofreu, e o que lutou para ter o filho que espera agora, pois ela foi sempre partilhando comigo. Festejei com ela todas as conquistas e vitórias, mas sei que no meio estiveram muitas lágrimas, muitas dúvidas muita dor. E muito disso causado por pessoas que só sabiam dizer coisas parvas sem pensar!
Desejo do fundo do coração que consigas realizar esse desejo e que te corra bem como correu a ela que com o primeiro tratamento conseguiu a sua estrelinha, o meu lindo afilhado que nasce apenas duas semanas depois do meu amor!

Beijo enorme e força para enfrentares tudo e todos minha querida!

Tany disse...

Infelizmente é assim mesmo... dá a sensação que as pessoas esperam a pior altura possível para nos perguntarem quando teremos os nossos rebentos... e à nossa volta vê-se uma grávida atrás da outra! Mas começo a achar que nós é que não reparávamos nelas antes de também querermos ser mamãs...

Não desanimes, tenta ver tudo com positivismo e vais ver que vai correr tudo bem ;)