quinta-feira, 10 de março de 2011

A pressa de amar


Há quem sofra deste mal. Sofrem da pressa de amar, como se não soubessem que no amor nada pode ser construído. Ele é autónomo: constrói-se a si mesmo, pouco a pouco, sem os intervenientes se darem por isso. Esquecem de viver a paixão quotidiana porque estão demasiado centrados no futuro, nas etapas que se aproximam. Mas se estas etapas não surgirem naturalmente, o castelo de carta desmorona-se porque não tem alicerces para enfrentar os sopros glaciares da vida.

Quantas mulheres chegam a esta idade com pressa de amar: querem a todo o custo casar e ter filhos. Sem ter o tempo de aproveitar a magia do namoro, o romantismo dos primeiros tempos de vida em comum. Pressionam os homens a andar mais rápido, contra a cadência da relação. O pior acontece quando a mulher está tão focada em alcançar os seus fins, que já nem procura saber se aquele homem é o certo. Vivem de ilusões, criam o seu próprio príncipe encantado, fecham os olhos para não ver a realidade... Mas o amor não segue os nossos objectivos racionais. Ou cresce com o tempo, ou cria amarguras...

Uma grande amiga sempre teve o sonho de casar e ter filhos aos 28 anos. Depois de algumas relações falhadas (porque eles não podiam assumir tais responsabilidades), enfiou-se numa relação com com homem de 38 anos. Comparam casa (os dois) para ele viver, porque ela trabalha longe e ele não quer viver com ela sem ela ter uma melhor estabilidade financeira. Os pais dela são os fiadores. Ele não tem dinheiro e ela é que mantém a casa deles (onde só ele vive) e a dela. E agora está afundada nesta relação de que não pode ou não ter força para sair por causa dos pais, mas principalmente porque tem medo de estar sozinha e ficar solteira...

Serei só eu que exijo a mim mesma felicidade numa relação? Quem com a nossa idade mantém uma relação com o medo de ficar sozinha? E a nossa auto-estima, bem-estar, e felicidade? Há mulheres que são tão emancipadas à primeira vista, mas tão fracas por baixo daquela capa que constroem...

19 comentários:

Gelatina de morango disse...

O que tu descreves não é tanto a pressa de amar, mas de assentar, porque a primeira não há maneira de forçar. Ou se ama, ou não se ama.
Também acho que há imensas pessoas que mantêm uma relação com medo da solidão, muitas mesmo. Mas nesse aspecto não se resume às mulheres. Os homens são mais comodistas que nós no amor. A relação não precisa estar bem. Desde que não esteja mal vai-se aguentando.
Eu acabei uma relação em busca dessa felicidade e, mesmo ainda não a tendo encontrado, não me arrependo nem um segundo da decisão que tomámos os dois.

Lux disse...

Gosto muito dos teus textos...
Identifico-me muito com eles.
Eu também tive uma amiga, que sempre sonhou com um grande casamento e filhos... Até que se tornou uma obsessão...
Entratanto o namorado dela de há anos, terminou a relação, e ela, de um momento para o outro, juntou-se com um sujeito que saiu não se sabe bem de onde e tiveram um bébé...
Na consulta de gravidez, a enfermeira, que também é uma conhecida nossa, perguntou-lhe, pelo ex. e ela disse que sim, ainda não o tinha esquecido. Claramente que a pergunta seguinte, foi algo do género "mas gostas mesmo do teu actual namorado para terem um filho". Resposta: "Sim, é boa pessoa."
Perante isto... Já acredito em todas as idiotices vindas das mulheres desesperadas por qualquer coisa!

xoxo
Lux

hug * disse...

perguntas bem e a resposta é simples...
(vou generalizar, pois cada caso é um caso e cada pessoa tem os seus objectivos)... não es so tu que exige felicidade, o ser humano não consegue viver sem ela, logo é algo que todos nós procuramos :)
o ficar sozinho...acredita que pelo que tenho percorrido neste mundo da blogosfera é o que mais se assiste... as pessoas tem medo de ficar sozinhas e em prol disso acabam por aceitarem a vida que tem esquecendo-se, como tu referiste, de viver a paixão quotidiana...
a felicidade encontra-se ai nesse breves instantes do quotidiano, nós é que nem sempre prestamos atenção :)

beijo

Fios de Vida disse...

Tens toda a razão. O medo de estar sozinhas parece que tolda a visão e faz esquecer que há tantas formas de se ser feliz e plena. No fundo, o que interessa mesmo é que nos sintamos bem connosco. O resto surge por arrasto. Besijinho

Nokas disse...

Há pessoas assim e eu coneço algumas...parece que têm medo de ficar sozinhas!!
Gosto muito de te ler :)

Pistaxa disse...

Fogo oh Dina, tou quase que a citar-te no meu cantinho.Anda-me a meter cada vez mais impressão esta realidade.Uma pessoa chegando á beira dos 30 é que começa a ter essa noção, e isto vai de contra a tudo a que acredito.
Tenho visto amigas minhas a comprar estas ilusoões á troca de estabilidade, á troca de umas sms´s garantidas ao fim do dia.Vendem-se por pouco.
Acho que só o tempo lhes vai mostrar que as prioridades deveriam ter sido outras.
E desenganem-se que são só mulheres a escolher este "Futuro".
Seria a pessoa mais infeliz do mundo se olhasse para trás e visse uma relação construida com bases destas...

Beijinhossss******

Eu, Tu e o Meu Blog disse...

Olá Dina,

como eu concordo tanto contigo. Mas acho que a principal razão é terem medo de ficarem sozinhas. Tenho um caso muito proximo de mim de alguem que namorou anos a fio e depois o primeiro que encontrou foi tudo a correr e hoje olho e acho que não têm nada em comum, que ela está apagada e o pior é que se quer convencer que é a pessoa mais feliz do mundo.
Acho que é importante sermos exigentes nas nossas relações e acima de tudo sermos felizes no verdadeiro sentido da palavra.*

Pinkk Candy disse...

é bem verdade que as pessoas têm medo de estarem ou de acabarem sozinhas, muitas só estão juntas por isso mesmo, nem que seja pela companhia.

mas essa tua amiga está metida numa grande embrulhada, ó se está, muito mau isso.

Bomboca do Amor disse...

Infelizmente, há imensas a viverem assim.
A minha mãe era um caso desses, acabou por sair,tardiamente, de um casamento infeliz.
Para mim é impensável manter uma relação quase por conveniência!

P.S: peço desculpa pelo desabafo.

Beijinhos querida,
Bomboca do Amor.

Luar disse...

Também conheço pessoas assim e também não as compreendo. E depois dos 30 pior (lol).

Bjs ;-)

http://ladoluna.blogspot.com/

Ana'Space disse...

Isso é uma coisa que não compreendo mesmo.. pessoas terem medo de ficar sozinhas. Preferem viver na fachada, sofrer do que "saltar fora"...

@Hanna

Dé Carvalho disse...

Eu diria talvez amar à força.
Com medo de ficarem sozinhos tentam convencer-se de um amor que por vezes não existe, procuram a felicidade à força e depois o que encontram é um vazio, uma relação sem sentido.

Madrigal disse...

por vezes não será só o medo de estarem sozinhas, a pressão social exercida sobre as mulheres solteiras tb é grande, mt gente olha para quem está só como se tivessem um defeito qq grave.

Mary G. disse...

Tenho 27 anos, e não namoro faz uns 5anos. Desde minha ultima relação que nunca mais consegui voltar a ter uma relação, ou porque eles não querem ter compromissos ou sou eu que não sinto mais que amizade pelo rapaz. Podia ter alguém, mas prefiro ter alguém que eu realmente ame e me ame também,numa relação baseada na confiança, no respeito com a harmonia que eu mereço, do que estar apenas com a pessoa só para não estar sozinha e acabar por ser infeliz. Também sinto a pressão familiar, de vez em quando lá me perguntam se tenho namorado. Prefiro estar sozinha, disso não tenho a menor dúvida.

Mami ( Sónia ) disse...

Eu nunca tive pressa para amar. Namorei muito é verdade, mas só quis casar e ter filhos com o meu marido, antes dele nem nunca tinha pensado nisso sequer.
Tudo acontece a seu tempo.

*C*inderela disse...

muitas mulheres sujeitam-se a tudo para ter alguém a seu lado com medo da solidão. conheço alguns casos assim, aguentam humilhações só para não ficarem sozinhas.

bjokas*

Miss Apuros disse...

o medo deficar sozinha consome muitas mulheres, e isso chama-se baixa auto-estima. É grave, mas é real

Verita disse...

Infelizmente há muitos casos desses e as mulheres não percebem que em primeiro lugar têm um problema para resolver com elas próprias!
Planos todos temos, mas a maior parte das vezes saem furados...e depois? reiventam-se novos planos e continuamos!! por esta altura eu também estaria a tentar engravidar ou até grávida. na realidade o marido foi trabalhar para o estrageiro e o plano foi adiado...and we move on ;)

beijinhos grandes!!

Mamã do Príncipe Pipoca disse...

Faz-me muita impressão pessoas que por não serem capazes de viverem sozinhas vivem vidas infelizes assim... Eu acho que tem a ver com a auto-estima de cada um porque se gostarmos de nós não temos essa necessidade louca de ter alguém só para ter alguém... Conheço casos assim, e fico sempre triste por essas pessoas... A mim parece-me que "empenham" a vida, um bem demasiado preciso para ser "empenhado".