quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Hoje farias anos...


A dor é uma constante: ontem, hoje e amanhã. Sinto cada vez a tua falta. Só agradeço a Deus ter-me dado um pai como tu. Lembrei-me de um post escrito em tempos pela Me  (espero que não se chateie), que resuma bem o que sinto, porque hoje estou sem palavras...

Os dias "especiais" não são os mais difíceis...
Não foi no teu aniversário que a angústia foi maior...
Não foi sequer no Natal que a saudade foi mais insuportável...
A saudade está presente sempre. Todos os dias. Em todos os instantes.
Na realidade, estás sempre presente. SEMPRE.
A tua lembrança não esmorece nunca. Mesmo que mais ninguém dê conta. (e ainda bem que não dão!)
E é nos momentos menos esperados que a saudade é mais dura. Mais difícil. Mais insuportável.
É quando ninguém espera, que se sofre horrores. É quando ninguém sabe.
E é nos momentos mais nossos que a saudade é incontornável.
E as saudades que tenho de estar horas à noite a trocar mensagens mais ou menos tontas contigo...

12 comentários:

Sairaf disse...

Histórias que se tocam, que trazem à flor da pele um dos sentimentos mais insuportáveis, saudade!
Abraço Dina e muita força
Com carinho

Bailarina disse...

A saudade é muito difícil de suportar...

disse...

A saudade fica para sempre minha querida e isso é o que mais custa. Muita força para ti...

secretasme disse...

Dina, deixo aqui um beijinho neste dia tão "dificil" para ti!
Lembro-me de ter lido este post quando a ME o escreveu e ter chorado e hoje novamente as lágrimas vieram à baila...

Kikas disse...

um ABRAÇO do tamanho do Universo para ti.

Filipe disse...

Que poderei eu dizer que tu já não tenhas sentido ou vivido?!
Só reafirmo... "A dor é tanto maior quanto maior for o sentimento de ausência… pensa nele como alguém que está definitivamente presente em ti!"

**

Tany disse...

Vais ver que o tempo vai atenuar essa dor e vai restar apenas uma feliz lembrança... e claro, uma enorme saudade!

Bjs e n fiques triste...

*B* disse...

Força, querida!

Muita.

La Boheme disse...

Querida Dina
Também eu perdi o meu pai há um ano, exactamente da mesma forma que tu e não há um único dia em que não pense nele nem sinta saudades e acho que vai ser sempre assim e ainda bem porque é desta forma que o sinto mais próximo. Estas datas são as mais difíceis mas é incontornável e tudo se irá suavizar. É assim quando se ama muito quem nos faz falta, pelo menos eu acredito nisso...
Bjo grande

MissBlueEyes disse...

Deixo um beijo :)

Mariana disse...

Há feridas que nunca irão sarar, a saudade é um dos sentimentos que mais sofrimento nos causam. Desejo-te muita força para superares tudo querida:) beijinho*

a Gaja disse...

Realmente essas palavras são completamente verdade.