quarta-feira, 7 de abril de 2010

Vida suspensa


Vivo com o coração apertadinho. O meu marido é PSP e há cerca de um ano decidiu mudar de esquadra e veio trabalhar para a zona onde moramos. Apoiei-o na sua decisão mas não se tem revelado nada fácil para mim. Sempre que oiço passar carros da polícia em marcha de urgência, vivo em sobressalto. Quando são acompanhadas por sirenes de ambulância, o meu coração pare por instantes. Mando-lhe uma sms a perguntar se está tudo bem mas por vezes não pode responder logo e então, o meu peito contrai-se um bocado mais.

E então, como ontem quando ele já devia ter chegado a casa e me manda uma sms a dizer simplesmente «vou demorar mais, há aqui um maluco que partiu um café todo e está aqui com uma caçadeira»! Como é susposto eu ficar? Eu bem lhe digo que prefiro não saber certos pormenores, mas sei que ele gosta de falar do que lhe acontece em serviço. E depois nunca despe a farda. Sempre que há um problema, ele é polícia. Vive hiper atento. Ontem estávamos no sofá, e um grupo de jovens «roubou-me» o marido porque teve que controlar o que se passava na rua e comunicar à esquadra.

Eu não quero viver com medo constante mas não é fácil deitar tudo atrás das costas. Normalmente tento não pensar muito nisso mas há dias em que se torna impossível. Não imagino a minha vida sem ele. Eu sei que se morre mais na construção civil do que na psp mas não há o risco constante de armas de fogo e armas brancas. Se ele fosse sapateiro ou padeiro, seria um bocadinho mais feliz. Cozinheiro seria o must! Acho que o melhor da profissão é mesmo a farda que lhe assenta tão bem (mas que é tão chata de passar a ferro)...

17 comentários:

Bailarina disse...

Realmente deve ser bastante dificil, ter um Amor para a vida, em perigo constante...
Bjinho*

Lee disse...

Não deve ser fácil...tens que ter uns nervos de aço!

Mas também tem o lado interessante...de vez em quando podes fazer de bandida para o Sr. Agente te prender hehe :-)

Bjx.

algodãozinho disse...

De facto não deve ser fácil ...
não sei se aguentaria viver nessa angustia constante.
Força ai :)
Nice blog **

Rita G. disse...

Deve se complicado, mas é a profissão dele. Tens de ter força:-) Bj

Fios de Vida disse...

Tens que ter calma senão ainda tens um fanico com o stress:-) É a profissão dele e pelos vistos ele adora:-) E só isso já é muito bom! Beijos

Verinha disse...

Oh como eu te percebo amiga!
O meu é bombeiro nas horas vagas.

Esse teu medo nunca vai passar, mas posso-te dizer que vai ficar menos presente com o passar do tempo. É como se te habituasses e começasses a desvalorizar a situação.

Lembro-me que inicialmente quando o meu marido ia para fogo, eu até me dava vontade de chorar. Principalmente quando eu estava lá no quartel. Até ficava com os olhos todos molhados. Agora fico apreensiva, inquieta, mas nada como antigamente.
Confesso que as sirenes dos carros de bombeiros e principalmente as buzinas a ar ainda mexem comigo, inquietam-me, só de saber que aqueles homens vão entrar num sitio cheio de chamas...

Mas temos de saber lidar com a situação e confiar neles, confiar que eles não são parvos e não põem assim a vida em risco (que põem, parece que não medem os riscos, mas é melhor acreditarmos que não põem lol).

Vais ver que com o tempo habituas-te mais, mas nunca totalmente...

Bjks***

a Gaja disse...

Não deve ser nada fácil. Compreendo que andes sempre preocupada, mas se ele gosta que fazer...no máximo mudarem-se para uma zona mais calma. Há-de tudo correr bem.

Jo disse...

Eu entendo o teu sobressalto, é normal, afinal quem ama, preocupa-se e muito!
Más vá, calma, tenta não stressar muito,e aproveita mas é a parte boa, a tal da farda lhe ficar bem...:PP



Bjinhoo

Olhos Dourados disse...

EU sei o que isso é.

Ana'Space disse...

É um brinco assim meio "étnico" ;)

Beijinho*

Dina disse...

Lee: gostei da tua sugestão mas prometi à Scarlet que não falaria mais de coisas pecaminosas ;)

Gaja: a nossa zona é bastante calma! Porque se fosse na Amadora ou Setúbal, não sei como faria!

Obrigada a todas pelas palavras de «carinho» ;)

Elisabete disse...

Como acho que já aqui referi o meu irmão também é PSP e está na zona de Lisboa! Já teve algumas situações mais complicadas porque as contou, mas ao mesmo tempo nota-se que tem um enorme gosto no que faz, o que me deixa feliz por ele!
Isso do estar sempre atento também acontece com ele, mas acho ao vir para o Porto nas suas folgas, acaba por se "esquecer" também um pouco do seu trabalho. E eu acho que é saudável assim!
A farda também lhe acenta tão bem :)

Faz de Conta disse...

Xi! Não deve ser mesmo nada fácil! Uma preocupação constante. Por mais tempo que passe a pessoa não se deve habituar nunca e vive sempre com o coração nas mãos... Difícil... Mas pensamento sempre positivo! :)

Agridoce disse...

Eu acho que te deves concentrar no orgulho que é ter um marido que anda a zelar pela segurança de todos nós :)

Katia disse...

n deve ser msm nd facil mas k fazer kd eles gostam do k fazem....=)
tens k aprender a viver km isso
bjs*

Pinkk Candy disse...

Nada é seguro, e coisas más podem acontecer a todas as pessoas em todos os sítios, mas de facto a profissão do teu marido, é considerada mais de risco, dependendo da zona de actuação, claro, mas é sempre de risco. Compreendo que não deva ser nada fácil manter a calma e não andar com o coração nas mãos o tempo todo. Tens que ter calma. Força*

*C*inderela disse...

Não penses no pior, sei que é dificil mas não vale a pena andar sempre com o coração nas mãos.

Bjokas ****