terça-feira, 13 de abril de 2010

Mataria por amor?


Do domingo, finalmente pude ver o filme um Cidadão Exemplar, que relata a história de um homem comum que procura justiça depois de dois ladrões lhe derem morto a filha e a mulher.

Eu sou uma pessoa pacífica apesar dos meus picos de humor e raiva. Não sou capaz de matar uma galinha quando mais um ser humano. Mas às vezes pergunto-me: e se alguém faria mal aos meus pais? E se alguém mataria o meu marido? E se violasse a minha afilhada? E se tocasse num único cabelo do meu filho? Penso que o ser humano só sabe como reage perante estes factos quando é realmente confrontado com eles. Mas acho que sim, seria capaz de matar ou magoar, e muito. Principalmente com a Justiça que temos onde pedófilos e assassinos vêem as suas penas reduzidas quando um pobre que rouba para comer é capaz de ter os tribunais às costas anos sem conta.

Posso parecer um monstro ou pouco civilizada. Mas compreendo a sede de justiça que possam sentir certas pessoas. Se o seu mundo já lhes foi roubado, a prisão ou a morte pouco os deve assustar. E vocês: confiariam de olhos fechados na nossa Justiça ou matariam por ela?

15 comentários:

Bailarina disse...

Confiar de olhos fechados?! Nunca na vida... Eu acho sinceramente, que era capaz de matar se fizessem mal a um filho, pai, mãe, afilhada, tio, tia, primo... Sei lá, alguém daquelas pessoas, que realmente são importantes para mim!! Acho, que perdia a estribeiras e era capaz de tudo!!
Bjinho*

Tita disse...

Qualquer pessoa, mas qualquer pessoa é capaz de matar e não precisa de estar maluca para o fazer... Todas as hipóteses que deste são do mais válido para uma pessoa MATAR....

As pessoas que nos são mais próximas podem sofrer horrores nas mãos de quem quer que seja e isso transforma-nos em pequenos monstros penso que por vezes piores do que quem fez mal.

Qtas vezes dizemos que este ou aquele devia sofrer tanto ou mais do que a quem fez sofrer, principalmente quando toca a pequeninos indefesos.

MAtar sem dúvida...qq um o faz.

Beijinhos

Aninhas disse...

Eu vi esse filme ontem. Gostei bastante. Mas estava à espera de ficar a 100% ao lado de Clyde (Gerard Butler), mas não fiquei... Fiquei antes de sentimentos dividos. Se ao mesmo tempo compreendo os actos dele, por outro acho que exagerou.

Bjx

Verinha disse...

Eu acho que já vi esse filme assim meio de esguelha, que é como quem diz ver televisão e fazer outras milhentas coisas ao mesmo tempo lolol

Assim matar mesmo alguém, eu não faço a minima ideia se conseguiria ou não, porque é como tu dizes só estando na situação, mas uma grande e boa sova, lá isso era sem sombra de duvidas!!

É que sabes matar alguém para mim também não é grande castigo, acho que o maior castigo é as pessoas sofrerem tanto quanto fizeram sofrer os outros.
É que por exemplo chagares e dares um tiro fatal a alguém, essa pessoa sofre o quê, dois segundos, três? Depois tá morto, vai ser infeliz morto? Não, tá morto não tem sentimentos!
Ainda acreditando que existe o que quer que seja do outro lado, hum a mim não me satisfazia! lol
Pronto isto já é o meu lado vingativo a falar lolol

Bjks***

Rita G. disse...

Acredito que perante a passividade da justiça em certas situações a pessoa seja capaz de fazer justiça pelas próprias mãos. Não quero dizer que sou a favor disso, mas acho que ver as pessoas que mais se ama assassinadas deve levar qualquer pessoa à loucura! Bj.

Josefina disse...

Eu adorei esse filme, mas também fiquei com sentimentos divididos em relação ao Clyde, que acho que exagerou na vingança. Quando sai do cinema, as pessoas que iam connosco disseram: Pela primeira vez morre o bom do filme. Mas não considero que ele seja o bom, apesar de não ser o mau a que estamos habituados.

Sem dúvida que fazerem mal aos nossos trás há superfície o monstro que há em nós. Disso não tenho dúvidas. Confiar na justiça portuguesa? Nunca na vida!

Marta Inês disse...

Eu ainda nao vi o filme mas tenho intensões de fazer.

Mas se fizessem mal a alguma pessoa que faz parte de mim, claro que também procurava justiça. E era pelas minhas mãos.

beijinhos*

Kitty disse...

Nao confio na justiça portuguesa nem de olhos arregalados, quanto mais de olhos fechados.
Se matassem a minha mae, violassem a minha afilhadav ou fizessem mal aos meus futuros filhos, ou ao meu namorado, garanto que nao hesitava mesmo...
Beijinhos.
Mimi

Deusa disse...

Isso depende muito da situação, do estado de espírito em que estivesse...
Não digo que não seria capaz, espero é nunca ser confrontada com uma situação em que possa pensar que essa é a única saída...
O ser humano é capaz do melhor e do pior, do maior perdão e da maior ofensa...
Tudo depende sempre da situação e do ser humano em causa...
kiss

Miss Apuros disse...

Não confio na justica e sinceramente está cada vez pior. Acho que não era cpaz de matar, mas deixar o culpad em coma, provavelmente era. Mas isso são suposições.Nunca sabemos como será a nossa reação. bjux*

Olhos Dourados disse...

É difícil dizer, só mesmo passando por elas.

Mi disse...

Por vezes compreendo esse tipo de reacções por parte das pessoas. Mas qual seria a minha reacção, só saberei se passar por isso, e espero não passar.
kiss

Angel in the dark disse...

É um tema versado em vários filmes, ainda não tive oportunidade para ver este.
Matar por alguém, não sei... sou de paz, mas como dizes só quando passamos por tais situações é que podemos saber como reagiriamos. E nunca se pode dizer desta água não beberei!...
Angel

Indecisa disse...

É como disseste. So na situação é que sabemos as reaçoes..
Nunca se pode dizer, Nunca!

bjinho
*

Elisabete disse...

Também fui ver esse filme este fim de semana e tive precisamente o mesmo pensamento!
Não o desejo a ninguém, nem consigo sequer imaginar a dor que se sente, mas consigo perceber minimamente os actos dele! Primeiro pela dor da perda, depois pela injustiça!
Ninguém pode garantir como é que reagiria numa situação em que é a vida de alguém que amamos que está em jogo! É complicado de saber responder a isso ao certo!

Beijinho