quarta-feira, 3 de março de 2010

NUNCA?!


Gosto de pessoas com convicções fortes. Que sabem o que querem e que lutam pelos seus objectivos. O problema é que facilmente se cai em falsos mortalismos e a vida apanha-nos nas suas engrenagens e nos faz parecer vazios.

Não gosto de pessoas que julgam os outros. É fácil dizer «eu nunca perdoaria uma traição», «eu nunca atentaria contra a minha vida», «eu nunca faria um aborto», «eu nunca, eu nunca». É fácil julgar a vida dos outros com distanciamento. Por mais que tentamos pôr-nos no lugar do outro, nunca sentiremos aquilo que essa pessoa está a sentir. Nunca conseguiremos perceber o seu desespero. E mesmo em circunstâncias iguais, nunca duas pessoas reagem de forma semelhante.

E depois é giro, com o passar do tempo, ver essas mesmas pessoas envolvidas em casos semelhantes. Apanharam o marido em falso e perdoaram. Assim, simplesmente. Quando berravam que nunca o fariam e criticavam ferozmente quem o fez. E depois há aquelas que julgam pessoas que se suicidam porque a vida delas era uma verdadeira merda (apesar de nunca se saber ao certo o que lhes passa na cabeça) e elas baixam os braços por meras casualidades da vida, em que elas próprias se enterraram.

Sim, é tão fácil julgar. Mas é tão mais difícil viver...

11 comentários:

Myself disse...

Totalmente de acordo. Tb dizia divorciar e voltar a casar?? só se fosse maluca :(
(ainda n voltei a casar mas mto em breve o farei, ups)

O peixe morre pela boca.

xoxo

Verinha disse...

É verdade...
Chaga-se a um dia e parece que nem nos reconhcemos por estarmos a fazer coisas que achavamos que nunca seriamos capazes.

Por isso é que agora começo a reformular as minhas frases e em vez de dizer "eu nunca..." passei a dizer "se eu continuar com o ponto de vista que tenho agora acho que não seria capaz de o fazer".

Nos estamos em contante mutação e no que acreditamos piamente hoje, pode já não ter significado algum amanhã.

"O peixe morre pela boca" e eu que o diga!!

Diaboderoupacurta disse...

Tantas pessoas que conheço assim...que diziam de boca cheia: Nunca vou perdoar uma traição! Ai do homem que me fizer isso!

E agora? São traídas desde o inicio da relação...sabem-no, mas dizem: Que queres que eu faça? Que o prenda em casa?

É triste.

um palmo de arte disse...

Já o diz o velho ditado: "nunca digas desta água não beberei", e é bem verdade!
Beijinhos,
Isabel

sol disse...

Nem mais!"Pela boca morre o peixe!"

bjos

Su disse...

Por essas e por outras é que eu nunca digo Nunca! Até porque vem me sempre cair em cima lol A verdade é que a vida dá voltas e traz nos sentimentos que simplesmente não controlamos. Por isso é que quando me falam de situações e começam com o havia de ser comigo, a minha resposta é sempre a mesma - não fales do que não sabes! Não és tu que estás a passar por aquilo!

aprendereorganizar disse...

Concordo inteiramente contigo Dina... Palavras sábias
Beijinhos
Catarina

aprendereorganizar disse...

Concordo inteiramente contigo Dina... Palavras sábias essas.
Catarina

Kika disse...

O ditado é antigo: Quanto mais se cospe para o ar, mais depressa nos cai na testa :)

Miss B. disse...

Concordo com tudo, especialmente com essa ultima frase..é muito muito fácil criticar os outros, mas tudo muda de figura quando os mesmos problemas nos batem à porta!... Beijo

*C*inderela disse...

Concordo inteiramente contigo. Eu cá não sou pessoa de dizer 'que desta água nunca beberei' porque a vida dá muitas voltas ...

Bjokas***