terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

À deriva...


Há dias em que me sinto um fantoche da minha própria existência. Em que os cordéis me levam por caminhos certos mas que não são os meus. Sinto que não estou no meu lugar. Sinto-me presa aos meus próprios movimentos. Estou cansada da rotina. Nada me satisfaz, já nada me motiva.

Posso parecer uma insatisfeita nata, mas eu sou assim. A distância dos meus pais mata-me, consome-me. A minha vida resume-se a casa-transportes-trabalho parado-transportes-casa-jantar-arrumações-sofá-cama. Penso no que teria sido a minha vida se não tivesse vindo para Lisboa. Penso em tudo o que estou a perder mas que não posso recuperar. Sinto-me só. Sinto-me à deriva e as margens estão cada vez mais incertas...

11 comentários:

Liliana disse...

A rotina é de facto difícil e eu entendo-te muito bem acredita! Também tenho momentos como este teu, em que apetece sair da rotina, mas olhamos à volta e não conseguimos, porque as coisas nos foram impostas de determinada maneira.
Acho que quem trabalha por conta de outrém sofre muito deste mal...os dias sempre iguais! Acordar à mesma hora, sair à mesma hora, apanhar os mesmos transportes, ver as mesmas pessoas, chegar à hora de sempre, almoçar, trabalhar, sair, voltar para casa, fazer o que há a fazer e cama! É de facto sempre a mesma coisa!
Podíamos ser mais livres e fazer o que nos apetecesse à hora que nos apetecesse...mas seríamos bem aceites na sociedade??? Tenho as minhas dúvidas...!

Força e ânimo!
Beijoca

Me disse...

Querida pensa antes em tudo o que ganhaste por teres escolhido Lisboa!

Poetic GIRL disse...

Sabes também me tenho sentido assim. Ás vezes até me sinto mal, mas a verdade é que a rotina se instalou, nada de novo acontece. Sinto -me de pés e mãos atadas... bjs

Diaboderoupacurta disse...

A rotina às vezes consegue ser muito frustrante..

Miss Apuros disse...

A rotina tem o poder de deitar a baixo qualquer um. Tens de lutar contra ela, desafia-te a fazer coisas diferentes. Bjinhox*

Vera disse...

Na vida há coisas boas e más...ganham-se umas, perdem-se outras...tb estou longe da minha familia e as vezes também me sinto assim.

Pensa em tudo o que ganhaste! Tenho a certeza que és feliz!

Big Kiss

Carla disse...

Olá linda...
Como tu estas...
Das duas uma: ou vez a parte boa da vinda pra Lisboa e tentas viver com isso. Ou então pensa bem em voltares para a tua vida antes.
A continuares assim a remar contra a maré, não vais longe querida.
Bjinhos

Dina disse...

Lisboa trouxe coisas boas, sim. Mas roubou-me muitas tb. E sair daqui implicaria deixar o marido cá. Ou seja, não é uma escolha que se ponha. Ou seja, continuo a sofrer por dentro pelo que perdi..

Agridoce disse...

Tens de procurar mais coisas boas em Lisboa! Sítios a visitar, novas actividades, novas amizades! Tens de quebrar essa rotina para deixares de estar aqui em sofrimento! Força ;)

Diabo de Mulher disse...

O meu "namorido" escolheu estar longe da familia para ficar comigo, e apesar das muitas vezes que vamos lá. Sinto-o muitas vezes em baixo por estar longe! Tento anima-lo, mas ha momentos em que ele precisa de estar so ele...

Dear Daisy disse...

Oh querida..como te compreendo..sei tão bem o q estás a sentir..
Também eu troquei Trás-os-Montes (deduzo q a tua Vila Flor seja a nossa Vila Flor!!)pelo Litoral e essa decisão cada vez pesa mais no meu coração..mas o certo é q eu voltava a fazê-lo..
A vida é assim..ninguém disse q era perfeita!
Depois de um dia cinzento, vem um cheio de sol, acredita!

Um abraço solidário.