segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Marketing Turístico para Totós (como eu)

Quem nos conhece sabe que eu e o L. adoramos visitar lugares históricos. E O L. já estava a meses com vontade de ir ao Palácio de Queluz porque era o Versalhes português. E eu, na minha inocência, pensei: «porra se é Versalhes, vais adorar e até tenho suadades de sentir a magia de lugares assim». Lá vamos nós a caminho de Queluz com, em mente, pensamentos de Versalhes onde Luz, Magnificiência, Extravagância, Arte, Glamour, Riqueza, Glória, etc., são sinónimos.

A primeira sala é uma cópia rasca da Salle des Glaces mas pronto. Mas depois passei o resto da visita a maldizer o raio do Marketeer que se lembrou de dizer que este lugar era sequer parecido com Versalhes!! Que Totó fui eu acreditar. O Palácio não tem nada de Versalhes, nada! e os jardins dir-me-ão? Prefiro nem me pronunciar sobre isso, que só a lembrança me dá arrepios. Fui enganada sim, que desilusão! O L. olhava para mim furibunda a queixar-me desses aldrabões que querem garantir visitas a custa de uma comparação com um lugar mítico e lindo que é Versalhes. Até pode ser uma imitação mas muito falhada. Agora ainda tenho mais vontade de levar o L. a Versalhes para lhe mostrar o que é o verdadeiro luxo real:




2 comentários:

Aninhas disse...

Isso não é fazer marketing... É publicidade enganosa mesmo!!!
Eu tirei um curso na àrea de comunicação social e tive cadeiras de marketing... Pode fazer coisas girissimas nessa àrea, promover locais lindos e tudo o mais... O pior é que há aqueles marketeers que deturpam as coisas, omitem ou realçam coisas para atrair... o pior é que isso tem o efeito contrário! Em vez de uma pessoa ficar impressionada, sente-se enganda e fica com um péssima imagem do local...

Bjx

fatucha disse...

Nao conheço o de Queluz, mas pelas fotos quero conhecer o de Versalhes..bjs