quinta-feira, 2 de julho de 2009

O diabo veste farda... e os gays também!


Ao jantar, numa conversa sobre a criação da associação gay Identidade XY (IXY) ou melhor dizendo do Sindicado Unificado da Polícia (SUP) da Polícia de Segurança Pública (PSP) no sentido de preservar os direitos dos homossexuais na corporação:

Ele, abstraído e pensativo: «Fonix, e pensar que na escola tomava banho com eles*...» (não foi precisamente este nome que lhes deu...)

Eu conheço muitos agentes e pelo que sei os homosexuais, principalmente homens, irão ser sempre muito mal aceites. Posso não concordar com isso, mas é uma realidade. É uma profissão de homens e para eles «rabetas» (um dos muitos nomes por eles atribuídos) não são homens. Eu acredito que cada um deve deixar a sua vida pessoal em casa. Ninguém tem que prestar contas, nem fazer questão de dar a conhecer as suas preferências sexuais, sejam eles heterosexuais, masoquistas, adeptos da poligamia, etc. Quando se veste uma farda, só importa se se é bom agente ou não. E um homosexual pode-o ser. Mas sinceramente, acho que ao criarem a sua própria associação, acho que se discriminaram a eles próprios. Criaram um grupo fechado, longe de todos os seus colegas. E as coisas não vão mudar tão rápido, ai isso não...

8 comentários:

Laidita disse...

Eu acho que tens razão, deram um tiro no próprio pé. É uma classe que não está aberta a estas situações.

Verinha disse...

Eu acho que tens toda a razão! As pessoas têm tendencia a confudir trabalho com vida pessoal!

Respondi no meu blog ao teu comentario.

bjks***

Clara disse...

Concordo plenamente! Acabaram por dar um tiro no próprio pé (desculpa repetir-te Laidita)... O que importa é desempenhar bem a função e não andar com estas divisões dentro da classe!

formiga disse...

concordo contigo. Eles proprios assim se estão a por de parte.
De qualquer forma acho que as opçoes de cada um não interferem no trabalho.
Beijinhos

Verinha disse...

não me importo nada que comentes, e não achei k me tivesses a julgar, antes pelo contrário, é na boa!

Comentei la no meu
Bjks***

myself disse...

Concordo quando dizes que ao criarem a sua própria associação estão-se a descriminar a eles próprios. Mas já que são um grupo marginalizado e são, ao menos que dentro do seu próprio grupo se criem bases para ficarem unidos. Já que muitas vezes o facto de se pertencer a um mesmo grupo e ainda que estereotipado pela sociedade de forma negativa e por isso à partida potenciador de união, não significa obrigatoriamente que eles se sintam unidos.
Por outro lado também acredito que ao ser criada esta associação alguns se sintam mais à vontade para se assumirem. Ainda que a meu ver não tenha de ser necessário assumirem-se, porque acho que a relação entre um bom polícia ou o facto de ser gay é totalmente independente.
Fica*

Mag. disse...

Um dos atributos, que sempre ouvi, foi que para se ser um bom polícia, antes de tudo tem que ser ser homem, ora neste caso, como não são carne nem peixe, em que ficamos.

Mag. disse...

Um dos atributos, que sempre ouvi, foi que para se ser um bom polícia, antes de tudo tem que ser ser homem, ora neste caso, como não são carne nem peixe, em que ficamos.