segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Vaticanum | José Rodrigues dos Santos


Ao ler este livro, só pensava repetidas vezes "mas como é que consegue liderar vendas em Portugal?". Como eu, deve haver milhares de pessoas que mantém a esperança de re-encontrar a mestria dos primeiros livros. Não haja dúvidas: José Rodrigues dos Santos tem livros fantásticos e outros péssimos. Li tudo o que ele publicou, e inicialmente apaixonei-me pelas histórias de Tomás Noronha. Mas a cada livro publicado a qualidade diminui. Parece-me que lhe falta sumo, matéria, criatividade. A minha sugestão seria deixar de escrever tantos livros por ano, e dedicar-se mais, publicar menos mas com mais qualidade (outra autora que sofre do mesmo é a Dorothy Koomson).

A leitura desde livro não avança, os diálogos são tão fracos, a matéria histórica é pobre (não me surpreendeu nem me trouxe um único dado novo). É mesmo muito mau. A história? O Estado Islâmico rapta o papa e ameaça decapitá-lo à meia-noite. E pronto Tomás Noronha vai salvar a situação com descobertas que toda a gente conhece e decifrando códigos que são do mais óbvio que há. 

Este tipo de livros é realmente uma ofensa aos leitores. Por favor, quando pensarem em ler ou em oferecer um livro este natal a um ente querido, dêem primeiro uma volta pela livraria. Há tantos bons livros. Se este não fosse assinado "José Rodrigues dos Santos" acredito que nunca chegaria a ser editado. 

12 comentários:

Isa disse...

A sério? Que desilusão! Comprei para oferecer ao meu sogro que gosta muito dos livros dele!

Evy Percebes disse...

E eu que estava com vontade de pedir ao Pai Natal o livro, assim sendo não sei não...

Elisabete disse...

Estava eu a acabar de apontar este livro para oferecer ao meu pai no Natal e deparo-me com este post, há coincidência do caneco! :) Obrigada pela dica.
Tens alguma sugestão para bons livros a oferecer neste natal?

Agridoce disse...

É daqueles autores a que não consigo mesmo achar piada... Tentei ler um livro dele, uma vez, e achei tão fraco, que não voltei a tentar.

É como dizes: há tanta coisa boa para ler no Mundo!

Dina disse...

Elisabete: Qual o estilo literário que o seu pai gosta?

Marisa Sobral disse...

Ofereceram-mo e comecei a lê-lo agora, mas ainda não tenho opinião formada. Já li vários livros dele e gostei, mas li a Flor de lótus e não achei muita piada. Também acho que quando os escritores começam a escrever muitos livros,em pouco tempo, a qualidade diminui. Os livros demoram tempo a escrever e a preparar e há assuntos como o do "Vaticatinum" que já estão mais do que batidos e pouco mais haverá a acrescentar.
Bjs

Moa disse...

a sério? estava a pensar comprar...

Jo disse...

Acho que já te contei deste meu "pé atrás" com os livros dele... Portanto este está riscadíssimo da lista!!

Elisabete disse...

Dina, o meu pai gosta de romances históricos, adorou, por exemplo, outros livros do José Rodrigues dos Santos, como A filha do Capitão, o Anjo Branco, etc.

Dina disse...

Elisabete: Julia Navarro, o seu pai conhece?

Dina disse...

Elisabete: ou Ken Follett? Posso recomendar alguns livros históricos destes dois autores que eu gostei muito

Elisabete disse...

Obrigada pela dica, vou pesquisar livros desses autores! ;)