segunda-feira, 7 de julho de 2014


Há dias em que tenho que viver em piloto automático. Desligar os meus pensamentos e sobretudo o meu coração. Viver sem emoção, para não enlouquecer, para não perder a razão. Sei que um dia hei-de acordar: as emoções vêm ao de cima e tudo é pior. Mas vou adiando. Tem sido dias difíceis. Em que não me consigo libertar deste sentimento de culpa, de abandono, de traição. Sei que é irracional. Sei-o melhor do que ninguém. Mas o amor é irracional. O amor não se explica e apenas de sente. E quando se descontrola, perdemos o rumo. Eu sei que hoje tenho um filho que não me deixa afundar. Porque ele é o que mais importa. Mas sei que nunca conseguirei fazer renascer uma parte de mim.

1 comentário:

Ana Andrade disse...

Compreendo e sei exactamente o que isso é. Força menina