quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Páginas mil


Este ano tenho lido muito pouco. Troquei os transportes pelo carro e logo aí perdi cerca de duas horas de leitura por dia. E claro que a noite, troquei os livros pelos carinhos e brincadeiras no tapete. E o sono tem chegado tão depressa…

Das últimas leituras que fiz, recomendo vivamente A Vidente de Lars Kepler: um grande policial cheio de suspense. Este autor é mesmo um mestre. A Irmã de Rosamund Lupton é um livro que nos prende. Trata do desaparecimento da irmã da narradora e da sua busca pela verdade. Mantém-nos em suspense e o final é mesmo inesperado. Não é o melhor livro do ano, mas recomendo.

James Rollins é James Rollins. E gosto muito dos seus livros (uns melhores, outros um pouco menos bons, mas nunca desilude). Mistura ficção com história e ciência. Recomendo.


Li ainda o Se isto é um Homem de Primo Levi. Toda a gente falava dele como uma obra-prima e francamente não mexeu comigo. Também já li tanto sobre o Holocausto que dificilmente me podem dar dados novos. Mas o livro é mediano. Gostava de ler os livros que tratam da sua reintegração na vida “normal”. Mas surpreendeu-me uma coisa: como é que um homem que luta tanto pela sua vida, em condições sobrehumanas, se suicida depois, quando alcançou a liberdade? 

O último que me passou pelas mãos foi o O Palácio da Meia-Noite de Carlos Ruiz Zafón. E será que algum livro dele merece apresentação? Adoro, adoro, adoro. Por isso nem vale a pena fazer mais comentários.

5 comentários:

Jo disse...

A Vidente já está na minha lista há muito tempo! :)

J disse...

Se Isto É um Homem é um livro soberbo. O meu coração ficou perdido naquelas páginas.

Saltos Altos Vermelhos disse...

também tenho de voltar a ler! Mas por vezes a vida absorve-nos tanto que nem damos conta do tempo passar...

Carminho disse...

Eu este ano tb li pouco, perdi muito tempo na escrita da tese, mas mesmo assim consegui ler 6 livros.

Beijinhos*

Guinhas disse...

Já não leio há imenso tempo...