terça-feira, 17 de setembro de 2013


Ouvimos muitas vezes que quando nasce um bebé, nasce uma mãe. Mas esquecemo-nos muitas vezes que também nasce um pai, que tem um papel tão importante. E é por isso que acho um crime certas mães promoverem o afastamento de pai e filho.

Ele é a estabilidade da nova família. Quando a chegada do pequeno ser abala as rotinas estabelecidas, é ele que mantém os cordéis e a nossa pouca estabilidade psicológica. Enquanto a mãe está aflita com as mamadas e a chorar compulsivamente por causa das hormonas, o pai trata de tudo o que é acessório.

E nasce um pai preocupado, que adora ensinar o filho, que cuida dele na doença, que se levanta a meio da noite, que faz sacrifícios e trabalha mais para o poder mimar mais, um pai que muda fraldas (quando ele não é a própria fralda), que educa, que passa o pouco tempo que tem nas lidas domésticas para nós termos mais tempo para brincar com o nosso filho, etc.

O pai é o sustento emocional de uma família. Acredito que sim. Adoro olhar para aquele homem que escolhi para parceiro e ver essa veia tão sentimental, tão pura, que é a sua veia de pai. Um pai extremoso, dedicado, carinhoso. Francamente, não há nada mais sexy do que isso.


Tive o melhor pai e dei o melhor pai ao Simão. Por vezes sou injusta com ele, porque claro nunca nada é perfeito e também ele fica uma pilha de nervos sem dormir e com cansaço acumulado. Mas nos últimos tempos tenho aproveitado o melhor que tenho: estes dois homens maravilhosos. E tenho sido muito feliz assim.

8 comentários:

Mãe Estrela disse...

Ainda bem que sim Dina, ainda bem...Aproveita todos esses momentos ao máximo :)

Mãe Estrela disse...

Ainda bem Dina, ainda bem que assim o é...E devería ser sempre assim, mas infelizmente não aocntece...Aproveita ao máximo todos esses momentos e sentimentos :)

Fernanda disse...

Que bom, Dina! Que bom ouvi-la (lê-la)falar (escrever)assim! Fico feliz por si, porque percebo que, finalmente, as coisas correm bem e é feliz, com os seus dois amores. (Fez a escolha acertada minha amiga e, agora, tem o retorno).

DN disse...

que bom! :)

Jo disse...

Que bom que é ver as coisas desse prisma... aproveitar o que de bom temos na vida! E sei que ter um bom pai é maravilhoso... mas imagino que perceber que demos o melhor pai ao nosso filho também não lhe deve ficar atrás :) E sim, tens toda a razão, nada mais sexy existe ;)

Dreams disse...

Eu espero dizer o mesmo ;)

Moa disse...

:)

Boboquinha disse...

É uma bênção. Ter tido um bom exemplo para se guiar e ter arranjado um bom exemplo em quem se confiar.

Revolta-me um pouco aquelas que têm essa sorte e não sabem valorizar. Ou usam os maridos como criados. Porque também as há. Dar de mamar é o mínimo tempo possível e logo que podem fogem para os empregos deixando os homens de volta com as fraldas, os biberons, os banhos, tudo. Um dia por semana conseguem ser "mães" quase em full time.