segunda-feira, 2 de setembro de 2013

A minha vida num minuto


A sexta estava a correr bem. A sexta corre sempre bem neste escritório. Os risos são mais frequentes e sentidos, as conversas informais abundam e sentimo-nos todos mais leves e descontraídos.

A sexta passada não foi excepção até que às 13h08 toca o meu telemóvel e oiço o Luís a dizer-me «Estou no Hospital. O Simão foi internado de urgência porque teve convulsões e esteve cinco minutos inconsciente». Ainda tremo só de pensar no medo devastador, no pânico e em todos os sentimentos que confluíram em mim em apenas alguns segundos.
Rumei ao Hospital com o medo a percorrer-me: o medo de o perder, o medo do desconhecido, o medo da doença e da rotina dos Hospitais. Agosto já me tirou duas pessoas, não podia acreditar que o meu pequeno estaria a sofrer sem eu estar ali.

Tudo indica que foi convulsão de febre mas temeu-se o pior: meningites, problemas cardíacos, epilepsia.

Só os nossos filhos para nos fazem sentir sentimentos tão intensos: de felicidade máxima e de terror genuíno. Felizmente está estável apesar de dois dias depois termos dado entrada no Hospital novamente por um vírus se ter apoderado dele e estar agora com o corpo cheio de borbulhas muito feias.

Foi uma estalada tremenda. Fez-me acordar novamente para a vida. Tenho-me queixado tanto da vida, quando afinal nada pelo que estava a passar importa, porque desde que estejamos com saúde e juntos, tudo o resto é fútil.

E afinal só temos a vida pela qual lutamos. 

20 comentários:

Saltos Altos Vermelhos disse...

Ohhh Dina! Queria estar aí para te dar um abraço. Sei tão bem qual é esse sentimento. Essa nossa impotencia :( também terei momentos assim de angustia em breve mas tudo vai ficar com os nossos rebentos :) Eu sei que sim! Um beijinho grande!

Maria João disse...

E o pior, é que temos por vezes que passar por um apertão destes para sentir que realmente há muita coisa que nem sequer nos deve afetar.

Um beijinho e que tudo corra pelo melhor.

Força!

anf disse...

Depois de tanto tempo sem novidades, eis que surgem assim noticias nada boas, espero que esteja tudo bem encaminhado,
por muito que te diga sei que pode ser pouco,
um abraço apertado e tudo vai ficar bem

Moa disse...

Oh Dina...que susto! Não há de ser nada vais ver! As melhoras para o pequenino e muita força para os papás! Beijo grande

PrincesaQuaseRainha disse...

Fogo, nem quero imaginar o que passaste...
As melhoras do pequeno.
Bjs

Estrelinha Sónia disse...

Vai tudo ficar bem. Um beijinho

Tsuri disse...

Querida Dina, nem consigo imaginar o que sentiste. Desejo-vos toda a força do mundo e as melhoras para o Simão, que tem o nome mais lindo o mundo, e que merece o melhor do mundo.
Um grande beijo e unam-se, fiquei feliz pelas palavras finais

Dreams disse...

Que susto, caramba...

teardrop disse...

:( Que grande susto! As melhoras! Espero que ele fique bem depressa! Beijinhos e força!

Isa disse...

Oh Dina! Que aperto no coração me deu!! Como está o teu pequenito? Mando-te um abraço e um beijinhos grande e que tudo corra bem!

*C*inderela disse...

Que susto! Espero que já esteja tudo melhor. As melhoras para o pequeno Simão. Força*

Bjokas.

Mamã Apuros disse...

Ai fiquei com o coração apertadinho a ler este post. Bjinhos grandes para vocês

Ritokas disse...

Dina agora fiquei de coração apertadinho, espero do fundo do coração que corra tudo bem com o Simão e que não seja nada de especial. Se precisares de companhia apita que eu estou pertinho de ti.Beijos grandes

Dina disse...

Obrigada pelas vossas palavras. Foi realmente um enorme susto (não se compara com nada). Tem estado estável e em casa com o papá. Esperamos que tenha uma única vez e que nunca mais se volte a repetir.

Fernanda disse...

Querida Dina, antes de mais bem vinda! As crianças pregam-nos muitos sustos e deixam o nosso coração de mãe apertadinho, apertadinho. Deve ser (é!) a maior angústia de uma mulher e é sempre, tenham eles a idade que tiverem (digo eu, mãe galinha, que com um filho já adulto, "exigo" que quando chega a algum destino me dê um toque de telemóvel. Só depois relaxo e consigo adormecer). Graças a Deus foi só um susto e o pequenito está bem. Acalme o seu coraçãozinho de mãe, pois quando tudo passa, só o cheirinho deles compensa tudo. Tudo de bom, minha querida e... não demore tanto tempo a dar-nos notícias suas.

Alminhas disse...

Que susto Dina! Mas ainda bem que não passou disso mesmo e que o Simão já está bem e com saúde! O amor pelos filhos tem essa capacidade dual de num momento nos porem nas nuvens e no instante seguinte nos tirarem o chão de debaixo dos pés. É mesmo assim querida, mas a verdade é que só uma mãe, uma mulher tem força para aguentar isso:) Beijinhos grandes

Sara disse...

Querida, Dina, estou aqui com o coração acelerado e a palpitar só de te ler... Uma notícia destas, ainda mais pelo telefone, deve ser de atirar qualquer mãe para um lugar muito tenebroso!
Agora dá muitos miminhos ao Simão que o susto já passou, mas esquecer nunca mais te esqueces...
Beijinhos grandes para vocês!

Jo disse...

Tens toda a razão. Que tenha sido apenas isso, um susto, um abanão! Beiinhos.

Guinhas disse...

Bem nem imagino o susto...que horror!

Tany disse...

Não fazia ideia do grande susto que apanharam... espero que não tenha passado disso mesmo! Beijinho grande*