quarta-feira, 5 de junho de 2013

Há sensivelmente um ano...

Há um ano atrás andava eu a fazer tudo para facilitar o parto: miminho do bom com o pai (que me deve ter dado direito a cesariana) e a andar por Belém sob um calor infernal. Ainda hoje me sabe bem a sandes de fiambre de peru que comi à sombra junto da Torre de Belém. Depois chegaram as contracções e fomos para casa. Estava com uma barriga linda, super redonda e empinada para a frente. Adorava usar vestidos que moldassem a barriga e a punham em valor. 

De noite comecei a sentir alguns sinais que levariam a uma cesariana de emergência. Mas digo-vos "até as maiores desgraças acontecem por uma razão". Nada indicava mas o pequeno tinha duas voltas de cordão à volta do pescoço e se fosse um parto normal, as coisas teriam sido negras. A cesariana foi horrível, as dores foram horríveis, mas passado poucos meses esquecemo-nos e estamos prontas para outra.

Este ano foi um ano de aprendizagem constante. De descobertas, de dúvidas, de preocupações. Não senti aquele amor louco que todas as mães dizem sentir depois do parto. Se calhar por causa das condições em que ocorreu (quando mo puseram ao colo, mal conseguia abrir os olhos). E no início sentia-me mal, porque eu amava-o, mas nem sequer tinha aquele sentimento de posse, que ele era o meu filho. É estranho, mas é a mais pura das verdades.

Mas senti o amor crescer lentamente. Cada dia senti-me mais ligada a ele. Hoje tenho um amor incondicional, quase carnal por aquele ser. Faria tudo por ele. Ele é um menino crescido, super brincalhão, que tem alguns dos meus tiques, que tem os olhos do meu pai (às vezes até me vêm as lágrimas aos olhos pois são os únicos que têm aqueles olhos na família), adora repetir tudo o que se lhe diz, canta, dança e abana a anca de uma maneira, tem um feitio especial, é guloso, adora dar miminho (é só dizer miminho e estender os braços que ele vem e encosta a cabeça e dá abraço). Adoro quando se aninha em mim para dormir. Ele é meu. É um prolongamento do meu ser, em todos os sentidos. A única coisa que peço é que seja feliz e saudável. O meu papel é somente o de lhe preparar o caminho para isso: indicar-lhe os melhores atalhos, afastar-lhe os perigos, apoiá-lo nas quedas, ...

A festa de anos vai ter poucos convidados: apenas as pessoas que tiveram um papel importante no seu primeiro ano de vida. Há quem não gostou de não ser convidado, mas afinal se passaram um ano sem perguntar pelo pequeno, nem nada, vão querer festejar agora com ele o quê? Vou querer instaurar algumas tradições: vou escrever-lhe uma carta todos os anos e vamos brindar com Compal Fresh de Maçã, a única coisa que comi durante dias! Os convidados também vão ter que deixar dedicatória e tirar umas fotografias divertidas. 

Nunca mais é amanhã :)

5 comentários:

M disse...

Já passou um ano!!! O tempo voa. Eu senti-me como tu, a seguir ao parto. E os dois andaram a brincar com o cordão, tudo acabou bem, tivemos muita sorte!!Boa festa!!!

Miss L. disse...

Como me é tão familiar esta história! O amor inicial tb não apareceu logo, logo! Nos primeiros dias cheguei a pensar que não estava de facto preparada para ser mãe!

No entanto, a caminho do 1.º ano, amo a minha princesa, incondicionalmente...desejo que as horas passem para a poder abraçar, dar beijos, mimos, vê-la dançar, brincar, dar-me mimos tb, e crescer...a minha só não gosta de adormecer ao colo! é mesmo na caminha...!

Não há nada melhor que ter um filho!

Tb andamos em preparação de festa...esta com família e tb com aqueles mais chegados que de uma forma ou de outra sempre perguntaram pela pequena!

Acho as tuas ideias maravilhosas...e acho q vou copiar a da carta!

Beijocas

ML disse...

O meu pequeno ainda tem 7 mesinhos mas revi-me tanto nas tuas palavras!

Ser mãe é ser tudo, mesmo!

1 ano... como é que já passou um ano?

Beijinho especial para vocês! :)

me disse...

Que palavras lindas...até emocionei-me. Parabéns aos papás e ao vosso filhote;)

Dona Ju disse...

Guardar o que é bom de guardar e certamente que quando for grande vai adorar ler dedicatória e ver fotos cheias de pinta :)

Beijocas