segunda-feira, 8 de abril de 2013

O que é bom, é para ser vivido...


A minha mãe ensinou-me que as coisas boas são para ser cuidadas e poupadas. Quando temos algo bom, devemos guardá-lo para uma ocasião especial. Não devemos gastar tudo de uma vez para que não acabe rápido...
 
E até há alguns anos eu também era assim. Até que pensei e me dei conta que assim deixava de aproveitar muita coisa e que até muita coisa se estragava sem lhe dar o seu devido uso, só tendo o gozo de saber que estava ali. E depois qual o verdadeiro interesse disso? Para quê ter uma blusa estupenda que adoro guardada no armário se não a uso muitas vezes para não se estragar? Para quê deixar de usar o perfume caro só para não acabar depressa? Para quê não abrir aquela garrafa de vinho bom num simples almoço domingueiro?
 
Por isso mudei. A felicidade não está em ter as coisas só por ter. Mas sim para se usufruir delas ao máximo. As coisas materiais existem para nos proporcionar bem-estar. E depois porquê guardar as coisas para um momento especial, quando este pode nunca surgir, porque a morte nos pode surpreender?

7 comentários:

Jo disse...

Também era assim! E tenho feito um esforço para mudar. Porque apercebia-me de que, de facto, as coisas estragavam-se - ou passavam o seu tempo... - sem as ter usado, sem ter realmente desfrutado delas. Ainda para mais, nunca sabemos o dia de amanhã... Não que use tudo a eito, para terminar num piscar de olhos, mas sou mais ponderada... nem 8 nem 80! :)

Alminhas disse...

Cá em casa também tivemos essa educação:) Mas tal como tu também aprendi a valorizar o "agora", porque o "amanhã" é incerto. Jinhos

Cláudia disse...

Em tempos trabalhei numa joalharia e tinha uma cliente regular que sempre que comprava uma coisa nova, tirava a que estava a usar, pedia para guardar na caixa e levava já a nova. Dizia sempre: 'sei lá se morro antes de a usar'. E eu achava aquilo extremamente coerente. Hoje em dia não tenho nada material guardado só para datas especiais, eu mereço o que é bom todos os dias.

Sílvia disse...

Nem mais.Antes também guardava até chegar à conclusão que havia coisas (roupa por exemplo) que dava completamente nova, alguma com etiquetas (por me deixar de servir por exemplo).

Our Choices disse...

Gosto muita dessa filosofia!

http://ourchoices4u.blogspot.pt/

Moa disse...

Eu não sou assim...quando compro uso logo! Não consigo esperar :))

luarte disse...

Concordo inteiramente com o que dizes, apesar da minha mãe me ter passado a mesma filosofia que a tua. O momento, o amanhã, aquele dia podem nunca chegar ou nunca chegarem a ser aquilo que projetámos que seria. É agora que as coisas devem ser especiais.
Beijinhos