quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Acabar bem o ano é...

... ficar desempregada por causa da crise. Poucos clientes, clientes que não pagam, mais impostos e lá vou eu engrossar as estatísticas. E algo me diz que não vai ser um processo pacífico.
Apesar de estar consciente do estado das coisas, estou serena. Afinal só não há solução para a morte e doenças graves. Apesar de todos os defeitos do L., sei que somos coesos perante os problemas. Não tenho medo de mudar de área ou de trabalho mais duro. Só tenho medo que falte algo ao pequeno. E quando digo algo não é roupa de marca ou mais brinquedos, etc. Falo mesmo de cuidados de saúde e comida.

43 comentários:

Scarlet_Perry disse...

Com essa atitude positiva e lutadora, não lhe há-de faltar nada, de certo!
Boa Sorte!*

Maggie disse...

Desejo-te mta sorte.

Maggie

Maria João disse...

Olá Dina,
Sei que não é consolo e que com o mal dos outros, podemos nós bem. Infelizmente e neste momento que atravessamos, este é o maior flagelo das famílias portuguesas.

Ainda ontem, li numa crónica do Expresso uma mãe que numa fila do hiper das Amoreiras, teve que no final da conta que tinha a pagar, pedir à Sr.ª da caixa para ir retirando produtos da conta até perfazer o valor do dinheiro que tinha consigo, entre as coisas que foram retiradas estava um pacote de bolachas que tinham sido colocadas no carrinho para o filho levar para escola e que a criança ficou muito triste e terá mesmo sido a Sr.ª que estava a seguir na fila que pagou as bolachas para a criança as poder levar.

Mas acredito, que irás superar esta pior fase e que nada que seja essencial faltará ao teu pequeno.

Eu mesmo estando empregada e ao que parece, sem perspectivas para um futuro como o teu (pelo menos nos tempos mais próximo), também eu tenho esse receio e penso mesmo que nos tempos que se avizinham, esse é o maior flagelo de todos nós.

Desculpa a extensão do comentário, apenas te quero desejar MUITA FORÇA e dizer-te que vai correr tudo bem.
Bjs

Soinita disse...

O importante é manteres o otimismo, e mais cedo ou mais tarde tudo se resolve. E acredito que aí pela capital hajam mais oportunidades que aqui pelo norte.
Uma beijoca

Rita G. disse...

enfim, nem sei o que dizer...ver o desemprego aumentar de dia para dia é assustador. Espero que te surja logo outra oportunidade! bj para ti e para o teu menino!

Dear Daisy disse...

Lamento tanto, Dina!
Espero que arranjes outro emprego que te faça sorrir rapidamente!
Beijinho

xana disse...

Pelo menos estás com uma boa postura, em relação à parte do "sem medos". E desejo-te toda a sorte nesta fase (que, let's hope, acabe depressa)!

Angie disse...

Olá, lamento e desde já boa sorte para o aí vem.
Tenho mesmo caso com meu marido e sem sucesso nenhum na busca por trabalho. Acredite que vai ser dificil, mas tem que se ir gerindo as coisas á medida que aparecem.
Tudo de bom
Angie

Na Província disse...

As coisas não estão fáceis, mas não desanime , força muita força. Sei o que está a sentir !!
Beijinhos

Miss Star Pink disse...

Infelizmente, compreendo-te muito bem.
Força aí e espero q a situação se resolva rapidamente e da melhor forma.

Beijinho grande

Little m. disse...

Tudo o que te posso desejar é muita fora, não é uma situação fácil, mas juntos vão conseguir!!

Beijinhos

Tsuri disse...

Querida Dina, o ano no nosso seio acaba da mesma forma. O meu marido ficou também desempregado e ele é resolvido, despachado e não tem medo de mudar e de trabalhar no que quer que seja, aliás, trabalhou anos numa área que nada tem a ver com a formação dele.
Tenho a certeza que a situação se resolverá facilmente e tenho a certeza de que nunca faltará nada ao teu bebé lindo. Não te pressiones acima de tudo sim?
Muita força e um grande beijo.

Vee disse...

Boa sorte e que arranjes qualquer coisa depressa. Eu também penso assim, só não há solução para a morte. Infelizmente acho que esta situação pela qual estamos a passar tem tendência a piorar (muito) antes que se comece a ver alguma luz ao fundo do tunel.

Opinante disse...

Força querida!

Alice disse...

Lamento a situação. Espero que tudo se resolva rapidamente.

Bjs

Joa disse...

=) tb penso um pouco assim nessa matéria. Acredito que o mais importante não vos faltará!!**

Cláudia disse...

e depois de um post como anterior ainda fico mais revoltada. saber que pessoas dedicadas e competentes engrossam este tipo de estatística por causa de cunhas e incompetência de outros é revoltante.

Muita força.

Pipita de Chocolate disse...

Que péssimo notícia...por esta não esperava. Mas olha no ano passado aconteceu-me igual, a mesma área e tudo. Felizmente o desemprego só durou 1 mês e fiquei logo na primeira e única entrevista que tive. Desejo que se passe o mesmo contigo.

O meu conselho é que mandes o máximo de CV da parte de manhã, porque são lidos em primeiro lugar (duvido que haja pessoas a ler mais de 700 CV que entram...).

Beijinhos e muita sorte!

Cris @ MabelBaby disse...

Lamento a má notícia, espero que a consigas resolver rapidamente. Sei o que estás a passar e o importante é não desanimar.
Bjs

verniz escarlate disse...

Muita forca e boa sorte na procura de novo emprego. Bj

Purple disse...

Pensamento positivo Dina. Aqui em casa o maldito desemprego também já chegou mas continuamos a ter fé de que tudo vai correr pelo melhor.

Beijinhu grande

Jo disse...

Lamentos mas acredito e desejo que dês a volta por cima, rapidamente! Beijinho grande.

Me disse...

Força não te falta, apoio deste lado também não.

Vai correr tudo bem querida!

Vera, a Loira disse...

Sinto muito. Espero sinceramente que tudo vos corra pelo melhor.

Petra disse...

Boa sorte querida.... e com essa atitude, acredito que nada te para.... Hasde conseguir sem dúvida.

anf disse...

Dina, essa é uma situação que todos nós estamos sujeitos infelizmente, não deves pensar logo no pior,
a casa que mostrei é em trás os montes,
beijinho

Moa disse...

Lamento Dina, infelizmente, é o prato do dia neste país! Espero que consigas algo rapidamente. Tudo há de correr bem! Força!

secretasme disse...

Fico muito triste por esta notícia, infelizmente estamos todos praticamente com esses "destino" à nossa espera....é triste, mesmo muito triste!...
Sei que não há nada que possa dizer para te alegrar mas desejo-te muita sorte!!!!

Alminhas disse...

Há-de tudo correr bem Dina! Nada faltará ao pequeno, vais ver:) Alturas houveram em que era bem pior e eles sempre se criaram. Mas eu sei que isso não nos alivia em nada, pois como pais queremos sempre o melhor para os nossos filhos. Eu acredito que AMOR cobre todas as outras necessidades. Força Dina:) Beijinhos

Alminhas disse...

Há-de tudo correr bem Dina! Nada faltará ao pequeno, vais ver:) Alturas houveram em que era bem pior e eles sempre se criaram. Mas eu sei que isso não nos alivia em nada, pois como pais queremos sempre o melhor para os nossos filhos. Eu acredito que AMOR cobre todas as outras necessidades. Força Dina:) Beijinhos

Isa disse...

Que chatice Dina... entendo perfeitamente as tuas preocupações, mas tu pareces-me uma mulher de luta! Força!
Beijinhos grandes

susiedesonho disse...

Lamento Dina. São situações por quem ninguém quer passar. Mas com esse estado de espírito tudo se ultrapassa.

Iza disse...

Oh fiquei mesmo triste :(
Infelizmente esse problema afecta cada vez mais portugueses.
Eu já convivo com ele na minha família há alguns anos...
Mas espero que tudo se resolva rápido! Muita força e boa sorte =)

Maria disse...

Minha querida acredito na vossa força e a torcer para que tudo se resolva...Bjinho grande

Flávia disse...

Força Dina e vê a situação pela positiva sempre podes ficar mais uns tempos com o S. e ele assim não necessita de ir já para uma creche. E passado uns tempos consegues novo trabalho e o teu menino também já é mais crescido adapta-se melhor! Um beijinho nosso, pois tal como tu estou desempregada desde os 10 meses do meu bebé!

Dina disse...

Obrigada a todas pelo vosso apoio e as palavras de carinho. Sempre estiveram deste lado. Amigas que não conheço pessoalmente mas que me marcam profundamente. Obrigada, mesmo. Um beijo enorme para todas!!

anf disse...

Dina, obrigada.
A casa é em Vilar seco- concelho de vimioso, é onde eu moro.
O teu marido entende destas coisas?
já pedi opinião a uma ou duas pessoas a opinião muda em função dos gostos.

*C*inderela disse...

Eu comecei este ano assim por vontade própria, já estava a ver que andava pagar para trabalhar (recibos verdes) por isso sai de lá pelos meus pés. Felizmente não tenho filhos, não fico tão preocupada com o futuro, mas quem tem deve ser desesperante. Mas não percas a esperança, eu dei a volta por cima e logo, logo pode ser que a sorte te bata à porta. Força.

PS. É mesmo revoltante essa coisa das "cunhas".

Bjokas

vidasdanossavida disse...

Esta crise leva mesmo tudo a eito! Muito boa sorte. Esta semana também fui pela primeira vez na vida ao centro de emprego e estou grávida de 4 meses. Há 10 anos que não mandava um CV, mas pensamento positivo! Eu considero seriamnete tornar-me freelancer. Estou cansada de receber muito abaixo do mercado (escrita/comunicação) com as garantias de estabilidade e depois... Pump! A tua baixa (estive até à semana passada com baixa de gravidez de alto risco) não dá jeito! Muito boa sorte!

Miss Q disse...

É verdade, o desemprego anda a bater em muitas portas. Eu fiquei desempregada este mês. Não é nada agradável terminar o ano assim. Mas há que ter esperança, coragem e lutar. Não há mal que dure para sempre.E é sempre bom termos um companheiro que nos apoia e que vá à luta connosco. Boa sorte e força! Bjs

Mariana disse...

Espero que tudo se resolva Dina! Beijinho grande e força*

Pepper disse...

Lamento muito ler isso! Espero que daqui a nada consigas regressar ao mercado de trabalho. Muita força e otimismo!

Guinhas disse...

Que noticia...infelizmente é uma realidade cada vez mais constante.
Mas a verdade é que a saude acima de tudo e isso há :)