segunda-feira, 4 de junho de 2012

Desilusão


Uma pessoa devia aprender que as coisas nunca mudam. Nunca. Pode parecer que sim, mas lá no fundo permanecem sempre iguais. Levei com um balde de água fria na cara. Uma chapada tão forte que as lágrimas teimam em brotar descontroladamente. E claro que quando é uma pessoa tão próxima que nos desilude, numa altura tão importante da vida, dói a triplicar.

Pode parecer infantil, mas sei que serei incapaz de perdoar esta. Há meses que falámos e combinamos como queríamos viver o nascimento/ primeiros dias a três. Estava tudo certo, para vivermos este momento a três na plenitude e serenidade. E é tão importante para mim. Bastou a minha sogra falar que ele cagou para tudo o que sonhamos para a fazer feliz a ela, prejudicando-me a mim. Esquecendo o mais importante, o nosso núcleo novo familiar, por ela. Posso ficar magoada com ela, mas é ele que neste momento odeio. Odeio-o por se esquecer do meu bem-estar, odeio que ele tenha sempre como prioridade a mãe mesmo numa altura destas, odeio ele não ter coragem ou vontade de não satisfazer a mãe, detesto estar no fundo das prioridades dele. Porque não pode satisfazer ambas. E rouba-me assim um momento único da minha vida, que não se vai repetir.

E sei que estes dias que deveriam ser de partilha a dois não vão ser já vividos como deveriam ser. Tento vivê-lo só com o meu pequeno. E não consigo perdoá-lo por isso. Nem hoje, nem amanhã. Não houve cenas, nem pedidos. Só lhe disse o que pensava. Sei que não vai fazer nada para alterar nada. Isso já não me surpreende. Mas este foi uma machadada que se não derrube a árvore prejudica-a fortemente....

29 comentários:

Flávia disse...

Oh Dina, os homens por vezes tem destas coisas! Tenta perdoa-lo para o dia do nascimento do S. seja repleto de coisas boas! Precisas de tar serena e de bem com a vida para enfrentares esta nova etapa. Um beijinho grande e uma hora mto pequenina!!!

Dear Daisy disse...

Lamento tanto minha querida...
Não compreendo como há mães que só pensam nelas. Nunca nos filhos.
E filhos que não têm discernimento para separar as águas.
Beijinho grande.

Rita G. disse...

tem calma, tens de pensar em ti e no filhote que estás quase a conhecer. abraço apertado

Verinha disse...

Oh rapariga como sei o que é ser "metida de parte" em prol da familia de origem...
É verdade o que dizes, há realmente coisas que nunca mudam...
Força! Não te deixes ir a baixo, o teu bebé sente tudo o que tu sentes, não deixes que ele se sinta triste.
Vá arriba.

Bjks grandes e um abraço apertadinho!

Opinante disse...

Possa... ele tem que meter um travão nisso... :S Forcinha!

Verita disse...

Oh querida, lamento muito que estejas, nesta fase, a passar por uma situação destas, numa altura que desejavas que fosse tudo perfeito!!

Só espero que os danos não sejam permanentes e que vivas o momento a 100%.

Muitos beijinhos!!

Fashionista disse...

compreendo-te e concordo contigo a 100%! Este é o vosso momento e ele tem de aprender que a sua família agora são vocês os 3!
Vocês devem ser sempre a sua prioridade!

Serendipity disse...

Quem não está ao teu lado num momento como este quando estará?

Um beijinho.

Cláudia disse...

Dina,
eu vou ser o mais directa que consigo porque tenho uma pessoa muito perto a passar por uma situação muito dura que resultou, em muito, desse tipo de atitudes.

O não saber dizer não á mama pode arruinar um casamento, na minha familia aconteceu. porque ele não ouviu a mulher, se calhar porque ela também não foi suficientemente clara.
ainda vais a tempo de o fazer ver as coisas, mas tens que ser clara e incisiva. perdoar e ignorar consecutivamente apenas ajuda o buraco a ficar maior. há coisas que não dão para protelar e relevar e há momentos em que as pessoas tem que perceber claramente que as suas escolhas tem consequências.

beijinho

Joa disse...

:( o nascimento de uma criança por norma muda muita coisa no relacionamento do casal... bjs e tudo a correr bem!! Desfruta do teu bebe ao máximo!!

Diana Teodoro disse...

Nestas situações nem sei bem oq ue dizer, especialmente porque sou uma desconhecida w bnão conheço a situação. No enatnto, queria dizer-te que essa dor que sentes é normal. Não é exagerada, por isso se alguém te fizer sentir que essa dor é uma parvoíce, um drama, um exagero, não permitas. Mereces pelo menos sentir aquilo que sentes,sem críticas.
Espero que consigam ultrapassar este episódio e que saia daqui algo de bom.
Muita força!;)
beijinhos,
Diana

Pipita de Chocolate disse...

Lamento muito saber isto...de facto é uma situação complicada. Sabes que revejo-me em algumas as coisas que escreves, e penso que em parte se deve por sa relações serem muito longas, desde a adolescência. Tenho pensado muito nisto...porque uma relação que de há muitos anos, que atravessou a adolescência e chega à fase adulta, sofre uma série de mutações, há um grande crescimento para ambos, mas também há um amadurecer que não se reflete naquilo que nós conheciamos, ou seja a pessoa que nós somos e a que temos ao lado não é mais a mesma de há 10-11-12 anos. E isso por vezes trás desilusões, é normal.

Neste caso, tu estás mais sensivel e ele continua a seguir as indicações da mãe...eu felizmente não me posso queixar, pois além de a minha sogra não se meter rigorosamente em nada, ele nunca foi na conversa da mãe, se fosse oposta à minha. Eu acho que ele vai acabar por compreender o que fez mais tarde e até pode ser depois do nascimento, e vai dar-te razão e vai querer compensar-te vais ver. No entanto, até lá, e eu sei que não é fácil, não remoas esta situação. Vai mostrando o teu desagrado e pode ser que ele acabe por se convencer que está errado...se não só te resta esperar que mais tarde ele entenda.

Agora estás de cabeça quente, mas vai passar :)

Um beijinho grande de apoio :)

susiedesonho disse...

Lamento pelo que estás a passar mas pensa que se calhar até vai ser uma boa ajuda para os primeiros dias... Pensa mas é no teu bebé e o resto é treta, vá.

Me disse...

Imagino o que estás a sentir...

Mas não compreendo a atitude dele.

Provavelmente o que deveria escrever seria no sentido de te acalmar, de amenizar aquilo que estás a sentir. Desculpa mas não sou capaz. Não consigo compreender homens que colocam as mães acima de tudo. Compreendo menos ainda homens que o fazem em relação aos próprios filhos. Este momento é vosso e do vosso filho. O VOSSO filho. E ele não está mais se não a retirar o protagonismo/intimidade/atenção que tu e o teu filho têm direito a ter neste momento tão importante.

Acho que sim, que não é a altura certa para discussões nem para zangas. Mas a verdade é que aquilo que ele te (vos) vai roubar com esta atitude, jamais poderá devolver.

E, com toda a certeza, um dia mais tarde irá arrepender-se.

Desculpa não ter conseguido apaziguar aquilo que eventualmente estarás a sentir... mas essa é uma questão que transcende a minha capacidade de aceitação.

Vera disse...

Lemento...e acredita que sei bem o que é uma sogra cruel...quam sou eu para dar conselhos...mas...a bem do teu casamento...ignora, e compreende-o. Conselho da minha mãe "Filha tenta ser tolerante, que ele ta,bém está a sofrer. Poruq es epor uma lado tem a mulher...por outro tem a mãe...que foi a pessoa mais importante da vida dele durante X anos..." Disse-mo a minha mãe. Acatei, pois tem sempre os melhores conselhos para me dar. E tenho sido tolerante, que acredito que ele ta,bém sofre com tanta pressão, controlo, chantagem...tenta fazer o mesmo, e foca-te no essencial, o teu S. Um abraço apertado

Paula disse...

por essas e por outra cortei de vez com a sogra há 4 anos atrás . a sorte dele é que está do meu lado porque se não estivesse querida Dina ..eu tb não o queria .

Um beijinho grande e tenta ser forte pelo teu bebé
PAULA

*C*inderela disse...

O meu marido também era assim, não sabia dizer não a ninguém, muito menos à familia. Eu que sofro de mau-feitio (para o bem e para o mal!) chegou uma altura que disse BASTA, ou segues a tua vida como um homenzinho ou vais para as saias da tua mãe. Há coisas que o mal deve ser cortado pela raiz e há situações que eles só aprendem se tomarmos uma decisão firme.
Se perdoas uma, duas, três vezes ele banaliza a situação e como sabe que perdoas toca a fazer o mesmo. Se ele no melhor momento da vossa vida é assim ...

Desculpa a sinceridade.

Pode ser com o nascimento do filho ele mude as prioridades. Força para este momento.

Bjokas

Alminhas disse...

Só tenho uma coisa a dizer-te, tenta estar o mais tranquila possível por causa do teu filho. Esse sim, vai ser o teu único amor incondicional. Acredita que as coisas hão-de se resolver. Não podes permitir é que a mãe dele tente fazer com o teu filho, o que fez com o dela. Há sogras muito ranhosas!!! Calma, relaxa e lembra-te aproveita muito bem todo o nascimento do teu filhote. Isso sim, vale a pena e muda tudo!

Anabela disse...

Sinceramente não sei o que dizer. Imagino que não seja fácil, e de facto ele devia ter em conta a tua vontade, mas tens que ter calma e sobretudo pensar no S.
Beijinho grande

Dina disse...

Me: Não tens que pedir desculpa, porque resumistes muito bem o que estou a pensar agora. Já engoli muitas coisas mas desta vez foi demais. Pelo momento em si e porque temo as prioridades dele agora que de um lado da balança o vai ter a ela e do outro o filho...

Susiedesonho: Uma ajuda? Sempre foi um mono que quer ser servido. Nunca fez nada em casa, mesmo que lhe peças as coisas. E tens que estar sempre com mariquices, até para ela comer. Por isso só vai ser mesmo um empate...

Cinderela e Claúdia: Já passamos momentos muitos difíceis por causa dela e a separação já foi ponderada a sério por causa destas e outras atitudes. E desta vez não sei o que vai advir daqui. Na última crise, que veio quando tentamos engravidar e que o filho estava a desabafar com ela ao que ela responde que «nao quero saber nada do vosso filho, não tenho nada a ver com isto». Se fosse a minha mãe a dizer-me isso era eu que nunca mais olhava para ela. Desde aí afastei-me ao máximo e tem dado resultado até agora...

Luisinha disse...

Tem cuidado minha querida, eu já passei por isso, até que a partir de determinada altura ele abriu os olhos e começou a pensar em mim primeiro!!! Bjinho :)

Ritokas disse...

Dina, lamento que nesta altura o teu marido se esqueça que o mais importante são vocês os três, o vosso nucleo familiar...espero muito sinceramente que assim que ele veja o vosso filhote tenha o bom senso de se lembrar que vocês tem planos a mãe é apenas e só um complemento ainda para sabendo que ela é incorrecta contigo. Mas agora Dina em que falta tão pouco tempo relaxa e disfruta destes ultimos momentos que só tu e teu filho sabem...Beijokas

Tsuri disse...

Fiquei tão triste a ler isto.
Se esse momento é vosso, e só vosso, não haverá hipóteses de bater o pé? Não é justo, não é sequer saudável viveres esse momento sob pressão e tristeza. O teu pequenino não merece essa energia, não merece!
Uma relação não deve viver assim no limbo por influência de outros.
Desculpa dizer mas a tua sogra tem uma índole demasiado duvidosa.
Fiquei incomodada!

Tenta acalmar-te, e tenta desfrutar calmamente, e carregada de amor. Assim transmitirás ao teu menino muita segurança.
Muita força é o que te desejo e tudo de bom.

beijinho enorme

Guinhas disse...

Eu, admito, que também ficaria super triste. Acho que há momentos que devem ser vividos a dois e se para ti era importante que assim fosse, ele devia fazer por isso.Eu ficaria tb tristissima e, o pior de tudo, sei que isso afectaria o meu bem estar nos primeiros dias de vida do bebe

Rita disse...

como eu te compreendo, querida.. como eu te compreendo.. :(

Tany disse...

Ohhh até fiquei triste por teres que passar por isso nesta altura :(

Cacau disse...

Compreendo-te perfeitamente...já tive muitas chatices por causa da sogra. A sorte é que, ela é mesmo uma bestinha e faz a vida negra a muita gente e zanga-se com tudo e todos e o namorido ao saber a mãe que tem, ficou sempre do meu lado. Uma coisa que o teu homem tem que perceber é que este momento é VOSSO! Tenho esperança que ele veja isso assim que o bébé nascer.

Desejo-te muita força, Dina! Nesta altura do campeonato, chatices era o que menos precisavas.

Um beijnho*

Cris disse...

Permite-me a intromisão...(concordando com a Cláudia)- há homens ou pessoas, que dificilmente tomam certas decisões ou mudam de atitude sem haver da parte do outro uma atitude mais incisiva, um " impôr"de vontades. Por outro lado há mulheres que se coibem de imporem as suas vontades e acabam por possibilitar atitudes como as do teu marido. Eu costumo dizer que há homens que funcionam muito melhor com "corda curta", sem que isto seja pejorativo pois os resultados são positivos para os 2 lados. Eu não me soube "impôr", ser mais assertiva com as minhas "vontades". Resultado- muitas vezes engoli o que não queria e ele não mudou. Hoje sei que se tivesse sido mais exigente o rumo não se teria alterado.
O dia ainda não chegou, pois não? a sogra ainda não veio, pois não? Ainda há tempo de fazer valer o que se desejou... Não te anules! Ele sobreviverá:)

A 3 é outra coisa!
bjinho
Cristina

D* disse...

Dina, tem calma. Estás a viver um momento maravilhoso. Eu sei que é mais fácil falar, mas mantém a calma. Agora, e venha quem vier, a prioridade é esse pequeno cogumelo mágico que vive dentro de ti, que cresce dentro de ti. Mas percebo a tua desilusão. Vocês deviam ser a prioridade dele neste momento. Beijocas e muita força.