terça-feira, 26 de junho de 2012

Desabafo


Até pode ser fácil perdoar os outros. Mas perdoar-se a si próprio é talvez mais difícil. Porque nos desiludimos a nós, vamos contra os nossos princípios. É difícil viver com a nossa culpa. Temos que procurar a nossa redenção em nós e para quem é mais exigente consigo do que com os outros, essa redenção pode tardar em chegar. Pode chegar quando o tempo tiver diluido as mágoas. Mas o pior é que vivemos com a culpa em nós: a cada olhar no espelho, a cada abrir de olhos ao acordar, lembramo-nos da nossa culpa.

O problema talvez é procurar a perfeição. Ou imporem-nos um modelo de perfeição, como se tudo fosse inato e fácil. Por isso é difícil admitir que para nós seja desconcertante e que não agimos como o mundo espera, e nós também esperávamos. Com a culpa sentimo-nos vazios e ninguém nos pode aliviar a culpa. Porque vemos o nosso mal nos olhos dos outros, mesmo que estes só nos queiram demonstrar apoio e compreensão...

6 comentários:

Opinante disse...

Forcinha e nada de te ires abaixo Dininha!

Nokas disse...

E aquele sentimento que nos corroí por dentro é tão difícil de desaparecer...

Joa disse...

Muito bom! gosto da forma como escreves... quanto ao peso da culpa sei do que falas, compreendo e sei que Deus pode dar uma ajuda e aliviar a carga. ***

Me disse...

Este não é decididamente o momento para pensares (e sentires) em culpas, mágoas ou desilusões.

Este é o momento para te sentires plena, serena e feliz.

Põe de parte esses sentimentos. Por ti e pelos que amas.

Ninguém pode (ou deve) ser perfeito.

Um beijo enorme

(Sabes que estou literalmente ao virar da esquina não sabes?)

Geri disse...

Revi-me tanto nestas palavras agora... Neste momento trago uma culpa comigo que não me deixa acalmar a alma. E mesmo tendo apoio e compreensão, não consigo descansar.

Scarlet Red disse...

Compreendo esse sentimento, mas afinal somos apenas pessoas, erramos... e secalhar mereces o mesmo tipo de benevolência que darias aos outros, não te parece? ;)