sábado, 5 de maio de 2012

Eu sou pelas tradições



Sábado à tarde e o homem a trabalhar. E como boa fada do lar confinada aos seus aposentos, gosto de mimar o marido trabalhador. Como certos mimos estão proibidos, uma pessoa restringe-se aos mimos culinários. E esta tarte acabou de sair da fornalha. Cheira muito bem, agora só vos poderei dizer se é boa depois de a provar logo a noite. Francamente a combinação pêssego/ côco parece-me estranha à primeira vista, mas há tanta coisa estranha que até vale a pena ser descoberta...

Aqui fica a receita para as curiosas:
  • Massa quebrada
  • 800 grs de pêssegos em lata (eu gastei uns caseiros feitos pela sogra)
  • 1 colher de sopa de farinha
  • 2 ovos
  • 60 gr de açúcar
  • 20cl de natas
  • 80 gr de côco ralado + 1 colher da sopa para decorar
  • 1 colher a sopa de rum
Pré-aquecer o forno a 210ºC. Forrar uma tarteira com a massa quebrada e picá-la com um garfo. Colocar no forno para cozer durante 10 minutos.
Pôr os pêssegos a escorrer.
Misturar a farinha, o açúcar, os ovos (um de cada vez), as natas, o rum e 4 colher da sopa de xarope dos pêssegos.
Retirar a massa do forno. Colocar o côco ralado por cima. Colocar o creme previamente obtido. Pôr os pêssegos e vai ao forno durante 25 minutos.
Desenformar. E pincelar a tarte com 2 colheres de doce de pêssego previamente aquecido. Decorar com côco.

7 comentários:

Moa disse...

Está com óptimo aspecto!

Sairaf disse...

hum... que aspecto delicioso!!
Bom apetite :)
Abraço doce

Dina disse...

A tarte foi testada ontem e é muito boa. Muito leve e nada enjoativa ;)

me disse...

Eu experimentei fazê-la hje e ficou divinal! Uma optima sugestao! O meu namorado adorou! Obrigada pela partilha. ;)

D* disse...

Parece-me deliciosa. Obrigada pela receita.

Dina disse...

Me: que bom! fico contente por terem gostado :) A nossa já quase desapareceu ;)

Tany disse...

O aspecto é optimo e a vontade de provar muita :)