terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Do fim anunciado


A separação é, muitas vezes, mais uma questão de falta de coragem ou medo de mudança, do que da falta de amor. 

Com o tempo as pessoas começam a sonhar mais e a contentar-se com menos. Com os anos, sela-se um compromisso, uma cumplicidade, uma rotina que dificilmente se desfaz. Chega-se a um ponto de envolvimento em que se torna difícil voltar atrás, em que já não é o amor a unir, mas sim obrigações morais. Não se é feliz mas se se acabar com esta relação fica-se ainda mais destroçado. E assim se mantêm inúmeras relações, ao sabor do tempo, sem paixão, sem sentimento, com a rotina e o hábito como único fio de sustento.

E depois surge muitas vezes a traição, movida pela vaidade de ser cortejadas. Unica e simplesmente. Pela saudades das borboletas no estômago, de se sentir especial, de ir jantar fora, de se sentir desejada. 

E é uma pena as pessoas aceitarem viver assim. Perdem momentos de felicidade porque lutar pela sua felicidade a dois dá trabalho e exige muito envolvimento diário. E é mais fácil "deixar-se ir" e depois quando acordamos é tarde de mais.

16 comentários:

Rita disse...

que bonito texto.. é bem verdade o que dizes!

beijinho.

Nokas disse...

E isso acontece tanto...basta olhar à nossa volta!!

Sexy na Cidade disse...

Gostei mt de LER...A falta de coragem é muitas vezes um impasse....

Maria

Tsuri disse...

Tema do momento lá em casa, a propósito do divórcio dos pais "daquele amigo" do marido. Acredito que tens toda a razão. Devias ponderar lançar um livro:)
beijinho

Moa disse...

nem digas nada que eu tenho uma pessoa muito próxima que vive um casamento de fachada há muito tempo. Toda a gente sabe que são infelizes mas insistem em manter o casamento por causa da filha de 3 anos...

D disse...

Gostei do texto e não arranjava melhor forma de o expressar! Parabéns :)

Fashionista disse...

as relações dão trabalho e é sempre uma pena quando chegam ao fim! Melhores oportunidades virão!

Opinante disse...

NEm mais, isso mesmo!

Ainda na semana passada falava isso com o meu marido, que o problema está mesmo em deixar morrer a paixão!
Como tal, mesmo por muito dificil k seja, há que contrariar isso e arranjar tempo para mimar e surpreender o outro!

Paula disse...

nem mais
um beijo

Pérola disse...

A paixão é efémera, geralmente de curta duração,mas o Amor pode ser eterno, porém mais calmo, mas nem por isso menos bom. Quando estamos numa relação e a paixão impera, é natural que vá esmorecendo e extinguindo-se, porém o Amor, se cuidado, pode durar uma vida.

*C*inderela disse...

Em relação ao texto:
as pessoas acomodam-se e é triste que assim seja. não vivem plenamente felizes.

Em relação ao teu comentário:
fiquei tão feliz por saber que vinha aí um pequeno *S* :) Adoro nomes masculinos começados por essa letra, não fosse o meu marido também S*. Muitas felicidades.

Bjokas

Joa disse...

pois tens muita razão!

Phyxsius disse...

Não podia concordar mais. Nem é muito pela questão da separação, mas sim mais pela falta de esforço em que muitas vezes se encerra.

Ainda há dias vi um episódio de uma série precisamente sobre isto. Sobre a traição ser movida pela inexistência de atenção. De uma ou de outra parte. É mais fácil ceder ao que nos oferecem no momento do que trabalhar a felicidade.

Claro que há aqui outro aspecto a ter em consideração: é que é possível que já se tenha tentado tudo. Nem tudo é eterno como gostaríamos. E a mente humana é a coisinha mais complicada de entender.

sol disse...

Este texto podia ter sido escrito por mim, faço minhas as tuas palavras!

bjs

Mary disse...

Faço tuas as minhas palavras...
Eu passei por pela falta de coragem, pelo medo da mudança, pela ausência de sermos dois a lutar. Cansei-me de dar sem ter em troca, perdi momentos de pura felicidade em prol de um relacionamento em que apenas um amava e lutava por ele.
Mas houve um dia em que finalmente reagi e acabei com a "paz podre" que era o meu casamento.
E hoje passado dois anos, digo que foi tarde demais quando tomei a decisão, porque poderia ter sido mais feliz, mais mulher, mais EU.
Se perguntam se foi fácil, digo claramente que não mas valeu a pena dar o passo ;)
Hoje luto todos os dias para encontrar o meu EU e ser FELIZ.

Adorei o teu post <3 Muito muito bom

Ana FVP disse...

"A separação é, muitas vezes, mais uma questão de falta"

Porque a verdadeira coragem muitas vezes é o ficar, é o tentar, é o esforço que se despende para que tudo resulte...