terça-feira, 20 de dezembro de 2011

...

Ainda me surpreende como no século XXI ainda haja pessoas que dão mais importância às convenções do que à felicidade. E principalmente quando se trata de filhos...

Conheço um casal que tem duas filhas com a minha idade. Uma é casada com um homem e tem um filho. É maltratada há anos, psicologica e fisicamente. Mas é a heroína dos pais porque aguenta o casamento acima de todos estes probleminhas. Como um pai/ mãe pode incentivar um filho a permanecer numa relação assim só para se manter fiel a um juramento perante Deus? A minha mãe é uma religiosa fervorosa, mas sempre me disse que a primeira bofetada marca sempre uma segunda e que nenhuma mulher tem que aguentar certos comportamentos.

E depois têm uma filha mais nova que foi rejeitada de casa. Cortaram relações de forma drástica porque ela é lésbica. Dedicou-se à sua profissão e agora juntou-se à mulher que ama. E são extremamente felizes. Mas essa felicidade não é aceite porque foge ao normal, porque é uma vergonha.

A felicidade é um dos bens mais importantes que temos na vida. Ninguém deveria deixar se ser feliz à sua maneira. Nunca. Porque a vida passa e não podemos fazer marcha-atrás para voltar a vivê-la...

18 comentários:

Cláudia disse...

Os únicos que deveriam ter vergonha quando fizerem um balanço da sua vida e dos seus valores são os pais em questão. É triste saber que ainda existe esse tipo de comportamento tão tacanho.

MissApuros disse...

Não percebo como é que alguem consegue fazer tal coisa a um filho. bjinhos

Rita G. disse...

que pais são esses, credo!! Como se pode incentivar uma filha a continuar numa relação em que é maltratada, ou fechar a porta a um filho só porque é gay?? Infelizmente há muita gente assim, que só pensa nas aparências e não na felicidade. bj

Nokas disse...

Infelizmente ainda há muita descriminação...ainda se vive de aparências...

MissBlueEyes disse...

Eu tenho uma tia lésbica, que o ano passado se juntou com a sua companheira, depois de passar por um cancro no utero, e pensar para ela, que a vida é demasiado curta. E fez ela bem, muito bem!

Eu digo sempre que só quero que o meu filho seja feliz, se for da maneira tradicional, optimo, se for com outro homem, optimo na mesma, desde que seja feliz!

Isa disse...

Enfim... infelizmente esses comportamentos ainda existem e com demasiada frequência...

*C*inderela disse...

a cima de tudo está a felicidade. não entendo como esses pais rejeitam uma que está de bem com a vida e apoiam a outra que sofre todos os dias! pessoas cegas, é o que é.

Opinante disse...

A vida é demasiado curta para nos escondermos da felicidade!

ʝoana disse...

É difícil mudar a mentalidade de gerações...
Gosto de acreditar que a minha saberá ser solidária com a diferença.

Moa disse...

Há mesmo muitas pessoas que pensam assim, eu conheço algumas...e fico chocada com o que dizem. Uma delas é a minha avó... :S

Anita disse...

Bem, acho que estes padrões de mulher caseira, religiosa e mãe devota, é das poucas coisas que o tempo vintage teve de mal e que ainda hoje se reflecte! Quase que me passa à frente dos olhos um anúncio da mulher a colocar o pó de arroz no rosto para tapar a nódoa negra! Numas coisas a nossa sociedade é liberal demais (então na educação dos jovens nem se fala), noutras, é tão rudimentar. Mas há que salientar que a felicidade dos filhos nunca deve ter nenhum padrão. Cada um é feliz segundo as suas prioridades e deve ser respeitado. Confesso que ainda filho chocada com estas coisas. Só tenho mais uma coisa a dizer, feliz da lésbica que agarrou a vida, antes que a vida a engolisse viva.

Maria Suzel disse...

Felicidade é um bem tão precioso e por causa de aparencias existe muita gente a deixa-la para trás!

Fashionista disse...

credo.. mas algum pai ou mãe gosta de ver a filha numa relação em que é maltratada?? como é que é possível em pleno séc. XXI?

CG disse...

Também não compreendo esse tipo de mentalidade. Cada um tem direito à sua felicidade, seja ela como for. As aparências e o "bom nome de família" é o mais importante para essas pessoas. É muito triste...

Big Kisses

Bomboca do Amor disse...

Esses pais vão acabar sozinhos, completamente isolados.
Até porque quando não se aceita um filho não se deve esperar grande "coisa" do mundo!
Beijinhos querida,
Bomboca do Amor.

ML disse...

Relações pais-filhos assim, nunca irei perceber. :(

Palco do tempo disse...

devemos ser felizes acima de tudo :)

Lisbo@ disse...

Incrivel como há pessoas assim. Eu preferia mil vezes uma filha(o) gay mas feliz do que uma hetero mas que não o fosse. Raio de mentalidade! Concordo com a Bomboca do Amor , esses pais ainda vão é acabar sózinhos!