segunda-feira, 18 de julho de 2011

Realidade aumentada


"Estava a chorar, concluiu, por um Harald que nunca existira, não pelo verdadeiro Harald. Mas se perdesse o Harald real, que não tinha grandes afinidades com o outro, perdia o único laço que a ligava ao Harald que nunca existira. Então o seu sonho teria realmente terminado."*

Um dos maiores problemas das mulheres é a sua imaginação fértil. Facilmente se apaixonam e se deixam envolver no sonho de uma vida feliz junto de um homem. Penso que, neste caso, os homens conseguem ser muito mais racionais. Não glorificam tanto o alvo do seu desejo. O amor/ paixão torna as mulheres mais cegas. Começam muito cedo a venerar o seu namorado, extrapolando as suas qualidades (às vezes até inventando-as), e eliminando cirurgicamente todos os defeitos. Fazem daquele homem o meio de alcançar a relação com que sempre sonharam, sem saber se ele é o par ideal para tal aventura... É nessa altura que algumas mulheres, para viverem a sua paixão, viram costas às suas amigas, porque estas advertem-na que aquele homem pode não ser o príncipe que ela está a imaginar. 

Fazemos daquele homem, o homem com o qual sempre sonhamos: vemos nele um excelente pai, quando ele nem gosta de crianças;  acreditamos na fidelidade dele, quando ele é um Dom Juan, ... Há certas mulheres que vivem uma relação de sonho... na sua mente. São as únicas que não percebem que nada é o que parece. E depois, quando chega o momento da separação inevitável, recusam-se a admitir que tudo falhou, que cada um tem que seguir o seu caminho. E adiam o momento da verdade, não porque têm pena de deixar ir aquele homem, mas de deixar ir todos os seus sonhos e expectativas que criou à volta dele. O divórcio é tão mais difícil. Porque não se separa só de um corpo, separa-se de uma vida sonhada perfeita...

* O Grupo | Mary McCarthy

7 comentários:

Nokas* disse...

Oh bem verdade o que dizes. Já dizem que o amor cega as pessoas, que faz com que a racionalidade deixe de fazer sentido junto ao coração. Acho que é natural que uma pessoa veja na outra alguém que corresponde ao seu sonho mas sempre admitindo que tem defeitos, que é uma pessoa de carne e osso e não eleva-la a uma pessoa perfeita acima de tudo e de todos, porque isso não existe.

susiedesonho disse...

Mais uma vez um excelente post e muito bem escrito. Por isso, é que eu costumo dizer que eu e o meu marido, antes de qualquer coisa, somos amigos. E isso, embora possa parecer que não, faz com que vivamos a nossa relação de forma muito consciente, sem grandes fantasias.

Bj

Girl in the Clouds disse...

Concordo com o teu texto!! Deve haver algum sonho, e gostarmos do ser amado como mais ninguém, mas essa distância toda da realidade é fatal!!

Nokas disse...

Felizmente não são todas assim...mas conheço quem o seja e neste momento está miseravelmente infeliz!

Bomboca do Amor disse...

É uma realidade. Uma realidade triste e estranha!
Beijinhos querida,
Bomboca do Amor.

Geri disse...

Nunca fiquei cega por um amor, sempre tive a capacidade de ter tempo para tudo na vida, amigos e a minha relação. Sempre tive a consciencia dos defeitos e dos problemas e mesmo assim não deixava de ser "perfeito" para mim.
E mesmo assim o divórcio foi mt difícil... Demasiado difícil.
E sim não é mesmo só a separação de um corpo, é tudo, separação de um futuro, de uma vida a dois, de sonhos planeados que nunca serão concretizados. Por mais tempo que passe nunca vou conseguir descrever a dor que se sente e não o desejo a ninguém...

Dina disse...

Geri, lamento imenso o sucedido. Espero que o tempo atenue a tua dor, sinceramente.