segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Trabalho é trabalho, conhaque é conhaque. Será?


Ontem a noite, vi uma reportagem especial sobre as casas de prostituição em Espanha (no canal M6). O que mais me surpreendeu foi a história de um casal, que já está junto há 4 anos, sendo ela prostituta. Para mim (na minha visão da vida), já não deve ser fácil um homem apaixonar-se e ficar a saber que no passado a mulher dos seus sonhos foi prostituta. Agora, um homem viver com ela e saber que ela todas as noites sai de casa para ir trabalhar e satisfazer outros sexulamente, ultrapassa-me!

Eu passaria toda a noite a imaginá-la nos braços de outros, a imaginar as fantasias que estaria a realizar a outros. Eu ficaria louca. Acho que sou demasiada antiquada para estas coisas. E depois lá iam eles a comprar lingerie para ela atrair mais os olhares dos homens para ser ela a escolhida entre as dezenas de prostitutas.

Será que tudo se resume a dinheiro? Afinal consegue em média ganhar cerca de 10000€ por mês... Mas há coisas que estão tão acima da fortuna... Ou então eu é que vejo muito mal as coisas...

11 comentários:

Ana disse...

De facto, é preciso ter estomago... ou então, uma ganância desmedida.

Rita G. disse...

Não gosto de julgar sentimentos como o amor, mas eu tb não conseguiria viver assim!! Vi uma vez uma reportagem americana com um caso parecido, mas via-se claramente que o dinheiro que ela ganhava sabia muito bem ao marido...que não tinha emprego. bj!

Gelatina de morango disse...

Tento sempre compreender as opções dos outros, tento sempre pensar que nunca sabemos bem as verdadeiras motivações das pessoas e a vida de cada um mas...também me transcende, não consigo.

Mami ( Sónia ) disse...

Eu não conseguia. Só de imaginar fico doente. Mas se resulta para eles tudo bem.

Clara disse...

Isso existe a rodos na nossa sociedade, mas não assim, claro!
Há muitos maridos que obrigam as suas mulheres/esposas/namoradas a prostituirem-se, coagindo-as... esse casal, penso que ele não a obriga, mas deve sentir-se muito bem com aquela fonte de rendimento... e que fonte!!! Só espero que não se arrependa quando ela secar...

*B* disse...

Dina, se és antiquada, então eu também sou.

Isso faz-me imensa confusão...

lisbon new-yorker disse...

Fogo, há coisas...Ok, é um trabalho bem remunerado mas por favor!

Será que ela pode alegar "dores de cabeça" quando volta para os braços do marido?

Rit♥Catita disse...

Eu sou da mesma opinião que tu nem te acho nada antiquada!
Não acho que tenha nada a ver com ser antiquada nem com ter uma mente aberta e liberal. É uma questão de principios e valores que cada um defende e acredita.
Tal como tu, não consigo conceber tal imagem na minha cabeça, muito provavelmente porque para mim o sexo está sempre ligado ao amor e aos sentimentos.
Mas se os dois conseguem separar estes dois conceitos em campos distintos, isso é lá com eles!

*C*inderela disse...

eu também sou bastante antiquada nessas coisas. o que os homens querem das parceiras é o dinheiro porque se as amassem de verdade tiravam dessa vida trabalhando eles o dobro se fosse preciso! mas se isso funciona com eles ...

BjokaS*

Nokas* disse...

Na minha visão, também é algo incompreensível e que por mais que eu me esforce por compreender, não consigo!

Rita disse...

Honestamento não sei como é que ele consegue =/ *