segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Mulheres da vida


Somos todas umas mulheres da vida. Elas vendem-se por dinheiro. E nós vendemo-nos em troca de amor, consideração, amizade e reconhecimento. A comparação pode ser forte demais, certo. Mas quando não somos verdadeiro connosco próprio, quando não somos fiéis aos nossos sentimentos e agimos a pensar somente em agradar ao outro, vendemos um pouco de nós e da nossa liberdade. E costuma ser sempre a melhor parte de nós...

Usamos aquela roupa porque agrada ao nosso grupo de amigas. Namoramos o rapaz que agrada aos nossos pais. Casamos e temos filhos porque assim o exige a nossa família. Vivemos a nossa vida da forma como os outros esperam que a vivemos. Temos a casa que os amigos hão-de gostar de ver. Temos o peso que toda a gente quer que tenhámos. Temos os objectivos de vida socialmente aceitáveis... Mesmo que não sejam essas roupas, esse estilo de vida, etc., que nos completa.

Podemos dizer «eu não sou assim», mas se pensarmos bem somos sempre até certo ponto, ou já fomos assim. Só quando me libertei destas amarras sociais é que soube o que é a verdadeira liberdade. E soube o que é ser feliz. Porque assumo o que sou e o que gosto, mesmo que os outros não percebam bem as minhas escolhas. Todos precisamos de aceitação e estar inserido num grupo, mas eu só quero estar com quem respeita os meus valores e o que sou de verdade e não pela minha fachada. E as pessoas genuínas são tão mais interessantes!

Neste ano que começa, soltem as amarras e assumem o que são. Vão ser que, no início, vão ser alvo de olhares mais reprovadores, mas que depois as pessoas vão vos dar mais valor. E vocês vão saber o verdadeiro significado de liberdade e felicidade....

Bom Ano Novo!


11 comentários:

Sairaf disse...

Sem dúvida!!!
Bom ano!!
Abraço doce
Com carinho
Sairaf

Bailarina disse...

Eu já fui assim... Agora não!! Não faço, nem vivo de forma a agradar aos outros... Agrado unica e exclusivamente a mim!!!

Sorriso ツ disse...

Verdade! E eu mudo todos os dias para me sentir mais livre. Afinal, sou eu que tenho que viver a minha vida, como quero e gosto, e não os outros.

Beijinhos e Bom Ano!

Cate disse...

Concordo contigo :) Um beijinho, feliz ano novo.

Nokas disse...

Se é para agradar, temos que agradar a nós próprias :)

Verinha disse...

Completamente de acordo!

Bjks grandes
Bom ano!

Pinkk Candy disse...

sem dúvida :)
eu soltei as minhas amarras :p

xoxo

Kikas disse...

só tenho de aplaudir o teu texto (como sempre maravilhoso)

CLAP
CLAP
CLAP
CLAP
CLAP
CLAP

Feliz 2011

gicas disse...

Gostei da analogia.Pertinente e cada vez mais real!Afinal somos todas umas mulheres da Vida. Trocamos tudo para ter o Tal Amor...

Phiona disse...

WOW!!
Como tens uma assustadora razão!!!

a Gaja disse...

Adorei estas palavras mas começo a achar que nos dias de hoje é tão dificil sermos nós próprios que por vezes é bem mais fácil ser o que os outros querem. Eu vou continuar a lutar para ser quem sou, porque só assim serei eu mesma.

Beijo e bom ano :)