segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Psicólogos de meia tigela

É impressionante a quantidade de psicólogos que se escondem entre nós. Qualquer um se julga  competente para julgar e interpretar o estado psicológico de outrem. Para manter a educação, por vezes só olho espantada para alguns, o que devem interpretar com uma perturbação psicossocial ou neurótica qualquer. Estou cansada de amigos, colegas, e pessoas que mal me conhecem, me digam o que devo sentir e fazer (e não estou a falar de vós).

Não que queira parecer mal agradecida pelos ricos conselhos que alguns me querem dar mas francamente cansa-me. Quero viver o meu luto a minha maneira, descansar, e tentar aprender a controlar este sufoco. A última gira que tive que ouvir? De uma namorada qualquer, de um amigo qualquer, que mal conheço? «Usar preto já não se usa. É para velhas. E não sei porque usas preto se depois usas as unhas pintadas. Isso é hipocrisia». ??? Não disse nada porque prefiro ignorar. Mas primeiro: quem quer usar negro no processo de luto usa, quem não quer não usa. Sou apologista de que cada um deva viver esta fase como melhor entende, o que difere de pessoa para pessoa. E sou a primeira a lutar contra essas hipocrisias na aldeia. Segundo, a menina não devia saber que por acaso sempre usei muita roupa preta porque adoro contrastá-la com acessórios, vernizes, etc., com cores fortes!

Às vezes, o melhor apoio resume-se ao silêncio,a um abraço, a um olhar. A estar lá. Não é preciso filosofias freudianas. E ninguém reage da mesma forma às circunstâncias da vida. Aprender a não julgar é uma virtude. 


8 comentários:

Chokkie disse...

Nem sabes como te compreendo. Eu tive de ouvir coisas como "temos de nos aguentar nestas situações" nas alturas em que inevitavelmente me ia mais abaixo. Acredito que nem o façam com má intenção mas nestes casos vale mesmo mais um gesto de carinho do que palavras tortas na altura errada. Bjos

Tany disse...

Não ligues muito... ainda por cima se ela mal te conhece é porque não deve ter mais nada para fazer.

Às vezes o que acontece é que as pessoas em momentos difíceis querem de alguma maneira animar-nos e só se enterram... e cada vez que abrem a boca é uma pior que a outra (cheguei a essa conclusão quando me diziam alguma coisa por ter tido um aborto espontâneo).

O melhor é não ligar mesmo. E faz aquilo com o que te sentes melhor.

Bjs*

Kikas disse...

falo por experiencia propria, as pessoas por vezes dizem coisas que nos caem mal, mas no entender delas estão a ajudar-nos.
lembro-me como se fosse hj, no dia do funeral do meu marido, uma senhora k eu mal conhecia disse-me estas palavras
"Não fique assim, ainda jovem, vai ver dentro de uma semana, já tem um novo marido" DESCULPE?????????
enfim, aprendi a não ligar, a abanar a cabeça e adizer "sim, sim" sem saber ao que estava a responder.
Não usei preto...primeiro pq n é uma cor que diz o k sinto e depois o nosso filhote com 13 meses precisava de mim, e eu keria ser uma mãe "alegre"...
viver um dia de cada vez foi e é o que faço...
Bjs grandes

Li disse...

Olá Dina,
Sei do que falas, porque infelizmente já perdi pessoas que gostava muito entre elas o meu avô que faleceu há dois meses.
Tens razão na forma de viver o teu luto como queres, preto não é nem nunca foi para velhos, é uma forma de expressar o luto. Perante uma dor tão grande, tamanha raiva, tamanhas saudades, tamanho buraco que fica na nossa alma, devemos agarrar a qualquer coisa que nos faça sentir bem, nem que seja vestir preto, nem que seja ir ao cemitério falar para a lapide, qualquer coisa vale para nos tirar esse buraco da alma...
Eu quando perdi um grande amigo que era como meu irmão, não faltava a uma única missa, todos os meses naquele dia, fazia vários km para ir à missa e por umas velas na campa dele, deixei de o fazer ao fim de 3 anos.
Nas primeiras missas nós os amigos,fizemos uma t-shirt com uma fotografia dele estampada nas costas, ia sempre com ela vestida.
Digo-te, não vou lá mais vezes, porque moro mesmo longe, mas quando posso lá vou eu, só assim me sinto bem.
Tu deves fazer o que te faça sentir bem, o que te faça diminuir essa dor, esse buraco na alma, essa raiva que não passa, essas saudades que nos sufocam, e deixa essas pessoas de lado, porque em vez de te animar ainda te puxam mais para baixo...
Se gostassem realmente de ti, não te diziam essas coisas.
Beijinhos grandesssss e força nesse luta!!

Li disse...

Dina,
é isso mesmo e concordo em absoluto contigo: cada um deve viver esta fase como melhor entende. Infelizmente a maioria não percebe isso, mas a verdade é que a nossa dor é nossa e infelizmente é no nosso corpo que se sente e por isso mesmo, somos nós que temos de lidar com ela para não ferir ainda mais.
Acima de tudo tem força para superar este momento! E paciência para lidar com esses comentários.

teardrop disse...

Não tens que justificar-te a ninguém! Ignora simplesmente esses comentários e vive o teu luto em paz.
Força!
Beijinhos

Rita disse...

Tens de viver esta fase da tua vida da melhor maneira que souberes.
Fazes bem em ignorar.
*

Marisa disse...

Como compreendo o que sente... Cada um reage da melhor maneira que sabe... Basta estar presente e um abraço, ainda que sem palavras é muito importante. O que é preciso é estar lá...
Já há algum tempo que sigo o blog. Gosto muito.Permita-me a ousadia mas publiquei um pequeno excerto no meu pequeno recanto. Força!