segunda-feira, 7 de junho de 2010

O Livro da Vida


Era tão bom nascermos acompanhados de um livro que nos explicasse todos os desgostos da vida e todos os sofrimentos possíveis. Que nos ensinasse a lidar com todas as situações delicadas que nos perfuram a alma e o peito.

Alguém que me diga como se vive com alguém que decidiu deixar-se morrer? Alguém que já passou por tantas na vida mas que decidiu que não vale mais a pena lutar. Alguém que amamos mais do que a nós próprias. E este sentimento de impotência e revolta. De injustiça, como lidamos com ele! Será antes egoismo meu querer vê-lo lutar mais. Por mim, pela minha mãe que tem as mãos atadas, sozinha a deixá-lo ir para um mundo distante, pelos meus irmãos, sobrinhos, pelo meu irmão que morreu tão jovem e a quem lhe foi roubado todos os sonhos.

Digam-me como sou eu capaz de sobreviver se parte de mim está a apagar-se voluntariamente. A minha chama não é suficiente para manter a dele acessa e vigorosa. Porque tudo depende dele. Onde é que vou buscar forças para o fazer seguir em frente, pelo caminho mais tortuoso, que é o da dor, tratamentos horrorosos e morte certa. Eu não sei viver assim, fico louca, desesperada, pronta a arrancar este coração do peito que arde de desespero, com as minhas próprias mãos. Eu não sou mulher para tanto. Quando perdi o meu irmão pensei: não há nada mais doloroso do que morrer-nos alguém assim sem nada o fazer esperar. Mentira: ver alguém apagar-se dia após dia é o maior abrasivo a face da terra para quem ama de verdade.

20 comentários:

Verinha disse...

Bem nem sei bem o que te dizer...
Nunca passei por nada parecido, mas acredito que seja frustante para ti querer ajudar e não saber como.
Tens de ter força amiga, tens de te unir à tua mãe e arranjarem força e apoio uma na outra.

Coragem!

Bjks***

Fios de Vida disse...

Olha, ao ler o teu post, fiquei sem palavras porque a dor deve ser imensa... Nada que possa escrever te fará sentir de forma diferente, eu sei, por isso, envio um grande beijinho de força e um sorriso por entre as lágrimas.

Gelatina de morango disse...

Fiquei toda arrepiada de ler o teu post. Acredito que essa sensação de impotência seja do pior que se pode sentir na vida.
Queria te desejar toda a força e sorte do mundo nessa batalha (que também é preciso muitas vezes). Beijos grandes

sofia disse...

sem saber que te dizer :(

Agridoce disse...

Não há grandes palavras numa altura destas... Só te posso desejar muita, muita, muita força, para que lhe consigas dar alguma força também! Um abraçoo apertado!

Clara disse...

Como as palavras teimam não sair, apenas deixo aqui ficar o meu abraço apertadinho, com muito mimo, nesta fase difícil da tua vida...

anf disse...

Compreendo-te, o meu pai tem cancro da prostata, e às vezes diz isso, sofrer com os tratamentos para quê? para morrer na mesma,
Dina muita força, e um abraço bem apertado.

Liliana disse...

Não sei bem o que te dizer...mas fica aqui todo o meu carinho e força!

Beijocas

sol disse...

Sem palavras para te deixar...deixo-te um abraço apertado!
força!

bjos

Kitty disse...

Concordo contigo.
É muito complicado vermos alguem anular se diariamente.
Estamos no mesmo barco.
O que precisares dispoe...
Kitty e força obrigada pelo teu apoio tambem.

Estrelinha disse...

Passei por algo parecido aquando da morte do meu avô, a pessoa que eu mais amava na vida, e que mais me amava a mim (neta única, estás a ver o filme!) Vê-lo definhar de dia para dia custou muito, e mesmo sabendo o fim de tudo, quando o fim chegou doeu muito, muito, mesmo sabendo que iria acontecer...

Por vezes penso que levamos a morte muito a sério, afinal é o que de mais certo temos na vida, todos iremos morrer, uns mais tarde, outros mais cedo, uns mais tragicamente, outros de forma mais pacifica... Mas morte haverá sempre ao nosso redor, é injusto, faz doer, e muito! Mas não nos devemos nós preparar para isso? sabemos que irá acontecer a TODOS. TODOS nós havemos de ir embora um dia... Porque sofremos tanto com isso? Egoísmo? Amor? Já pensei muito sobre este tema e não consigo chegar a conclusão nenhuma...

Neste momento apenas palavras te podemos dar, porque ninguem nos pode confortar nestas alturas, por muito carinho, muitos abraços apertados, muitas palavras ou lágrimas partilhadas, a dor está lá sempre, e estará para o resto das nossas vidas. Muda a intensidade, mas a Dor de perdermos alguém querido fica sempre... Resta-nos as Lembranças, essas ninguém nos tira!

Se o teu pai está em sofrimento, e não há remédio possivel, deixa-o desistir, acompanha-o sempre, dá-lhe todo o teu amor até ao fim de seus dias, mas não te zangues... Talvez ele precise descansar... Há quem diga que vamos para um lugar melhor... Não sabemos...

Peço desculpa estar a opinar sobre um assunto tão pessoal... Mas fica aqui mais uma palavra de conforto...

MAntém sempre a Fé...

Dina disse...

Só me resta agradecer este carinho e as vossas palavras amigas. Podem não mudar nada, mas são tão importantes e ajuda a atenuar a dor...

Estrelinha: não tens que pedir desculpa. As tuas palavras são certas, tão certas. MAs custa tanto e é tão difícil deixar ir alguém. Nem imaginas como as tuas palavras me ajudaram e me acalmaram. Do fundo do coração, obrigada...

aprendereorganizar disse...

Não sei bem o que te diga Dina...Deve ser uma dor imensa...um sofrimento sem limites...Um abraço enorme repleto de muita energia boa...
Um xi-coração

Rita G. disse...

Não sei o que dizer-te, como consolar-te porque estás a viver algo muito doloroso! Pensa que tens de ter força e dar força! Tens de continuar a aproveitar o lado bom da vida e nunca desistir! Bj minha querida!

Cinderela disse...

Querida, tens de acreditar que vai tudo correr bem! E vai mesmo!
Porque não vais no fds buscar o teu pai e não o trazes para a tua beira? Assim sempre o podias levar a outro hospital, a outro especialista para ouvir uma nova opinião. Obriga-o, se for preciso, às vezes também temos de ser duros com os pais!
Repara que há mais investigação nos hospitais dos grandes centros urbanos, principalmente nos hospitais ligados às faculdades de medicina.
Um beijinho grande, e se precisares de alguma coisa, conta comigo!

Estrelinha disse...

Fico feliz por ter ajudado. Vai dando noticias...

Um Beijinho e muita Força!

Arame disse...

Força e por mais que custe pensa somente nele e apoia.

Luar disse...

Há uns dias que não venho à net e só vi o teu post hoje. De experiência, tendo já perdido uma irmã e o pai concordo contigo quando dizes que é mais doloroso ver a pessoa a "apagar-se" dia após dia.

Acima de tudo, e como já foi aqui dito, não te zangues nem queiras "à força" obrigar ninguém a continuar... mas também não desistas. Não és tu que tens de manter a chama dele vigorosa, isso depende única e exclusivamente dele, mas só tu poderás manter a tua própria chama acesa.

Acho que por muito que uma pessoa sofra pelo que lhe está a acontecer e tenha obviamente todo o direito de desistir, o pior é ver as pessoas à volta a desistirem também. Porque a força dos outros alimenta a nossa, mesmo que muito pouquinho. Pode achar que a tua "chama" não é suficiente mas acredita que faz muita diferença.

Não tens de ir buscar forças para o fazer seguir caminhos tortuosos e de dor se não é isso que ele quer... tens de ir buscar forças para aceitar que a escolha é dele e de lhe proporcionares o melhor de de ti, todo o teu carinho, amor e conforto, toda a tua força e toda a tua fé. Para que um dia olhes para trás sabendo que nunca desististe e que mesmo não concordando com as escolhas deste o melhor de ti sempre.

Um beijo e muita força

MAB disse...

Um abraço

Dina disse...

Obrigada pelas tuas palavras. Estive lá cima este fim-de-semana e, como dizes, dei-lhe toda a minha força. E sei que o ajudou muito. No domingo, já parecia outro. Sempre em baixo mas com outro alento! Bjinhos grandes!