quinta-feira, 25 de março de 2010

Terror no feminino


Os nascimentos marcam novas eras. Tal como o aC (Antes de Cristo) e dC (depois de Cristo), a minha teoria é que existe o aM e dM... o antes e depois de ser Mãe. Qualquer mulher nunca mais será como antes... nas responsabilidades, prioridades, etc., mas também nos temas de conversa...

E minhas caras grávidas e mulheres que acabaram de ter os seus rebentos, eu tenho um pedido a fazer à toda a comunidade feminina... Quando se cruzam com uma amiga que vos pergunta «então, como correu?», simplesmente esta pessoa está a ser cordial e só espera de vós uma resposta de circunstância sem grandes pormenores. Não, não estamos a espera que nos traça o script de um filme de terror digno de William Friedkin ou Walter Sall.

Não, não queremos saber as torturas que sofreu. Não queremos saber as horas que esteve com contracções. Não, não queremos saber quantos litros de sangue perdeu. Não, não queremos saber o quanto ficou rasgada e com que proeza o bebé conseguiu alcançar a meta apertada, porque esta será sempre uma imagem mental demasiada dolorosa para quem ainda tem a sua mais que tudo inteirinha. Não, não queremos saber as dores depois do parto, nem os pormenores de relações sexuais falhadas após o parto.

Pensem que ainda há almas sensíveis e inocentes que já estão com dúvidas sobre ter ou não filhos, para que não seja necessário pintar um quadro tão negro! Vocês deveriam ser culpadas da tão baixa taxa de natalidade. Por isso, sim, da próxima vez basta responder-me: «correu bem, nasceu de perfeita saúde com 2 kilos e 300 e não tive grandes complicações».... A Dina agradece...


18 comentários:

Angel in the dark disse...

Como mulher e agora como mãe posso dizer que todas as dores, tudo o que se passa por um filho, vale a pena!...

Purple disse...

LOL
As minhas hormonas também já andam nesta indecisão portanto como te compreendo.

Ajuda se só tivermos a visão boa do parto, o resto só ajuda mesmo é na nossa indecisão.

Beijinhus

Jana disse...

pois... nao deve ser por mal mas sim para ja ires a contar com o que te vai acontecer!! Apesar que de mulher para mulher varia imenso... por isso vamos acreditar (as que ainda nao foram maes) que a nos nao vai custar nada :-)

Fios de Vida disse...

Sim, também tenho essa esperança: que no dia que for, quando for não irá custar nada:-) Serei crente e inocente? Não faz mal, é melhor assim...

Rita G. disse...

Pois quando eu estava grávida gostavam de me descrever os pormenores todos...não percebiam que me estavam a aterrorizar! Há pessoas que parece que gostam de espalhar o terror, livra! Bj:-)

Mi disse...

Bem verdade, ficam todas entusiasmadas a contar a história toda (como é perfeitamente compreensível) e nós a fazer de conta que estamos muito interessadas em saber aqueles pormenores todos.
kiss

Clara disse...

Para mim o problema não passa pelo terror contado em primeira mão das mamãs acabdinhas de o ser, mas sim o TERROR de alterar a minha vida depois de ter um filho: adeus cinema, adeus noitadas, adeus festas à noite, adeus viagens, adeus escapadinhas de fim de semana em casa de amigos, adeus privacidade, adeus vontade própria...

Jo disse...

É verdade, normalmente as pessoas só contam as histórias dramáticas...Quando tudo correu bem, ninguém comenta.
E isso assusta (e bem) quem nunca viveu uma experiência de gravidez/parto/pós-parto na vida...


Bj

Atena disse...

Como eu te compreendo!!

Cada vez qua alguem fala em parto a minha vontade é de não ter filhos mas é que nem a epidural me muda a ideia!!!

LooooL

Me disse...

LOL

Entendo-te perfeitamente! E depois chegarem ao fim da descrição de um autêntico filme de terror carniceiro e dizerem" mas vale a pena!"??? Vão gozar com outra!!! Hehehe!

Su disse...

Olá:) Como estás?
Hoje passei para te convidar a espreitares o leilão que estou a fazer com peças variadas:) Espero que gostes:www.tudoquesefaz.com
beijinhos e uma sexta-feira maravilhosa!

Pinkk Candy disse...

olá
antes de ter o meu baby, também pensava assim, e sim há uma era antes e uma depois, depois do nascimento de um filho, nada mais será igual, será melhor, muito melhor! =D
mas...sempre me aborreceram esses relatos, principalmente quando EU ainda nem pensava nisso. e quando estava grávida contavam-me com cada história de tortura e sofrimento que eu até ficava "tremerosa". eu não massacro assim as pessoas, mas continuo a ser massacrada.
uma conhecida, veio ver o meu baby, aquando do nascimento e não é que desatou a contar pela enésima vez o parto DELA, em vez de ouvir o meu, duhhhh, que paciência, que às vezes temos que ter xD

xoxo

E. disse...

É bem nessas alturas que eu fico a pensar se vou ou não... E o não pesa tremendamente mais! :S Mas vá isto é do alto dos meus 20 e poucos anos... É provável que um dia ouça para aí o dito instinto maternal...

Um Beijinho*

anf disse...

quando começam a contar esses pormenores, desligo consigo ficar ali a fazer que ouço,
Dina o teu pai está a regir bem?
beijinho

Olhos Dourados disse...

LOL, pois. É melhor não desmotivar logo o pessoal.

Kikas disse...

olha, eu conto-te uma coisa: a minha mãe não engravidou mais cedo com medo do parto e diz que não lhe custou quase nada ;)

aprendereorganizar disse...

E foi mesmo assim o nascimento do meu filho de perfeita saúde com 2.350kg e não teve complicações... nem a mãe...(mas morria de medo das coisas que me contavam)

Cate disse...

Compreendo-te. Dá-me um medo do caraças quando oiço histórias que metem cortar, coser, gritos, sangue, horas de sofrimento, costuras e por aí fora.