quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Problemas


A minha cabeça dói-me de tanto pensar. O meu pai vai receber os resultados dia 17 de Dezembro. Só nesse dia saberemos do que se trata, da gravidade do seu estado clínico, dos tratamentos a seguir e de onde passará o Natal.

Dia 12 estava combinado irmos à Vila Flor há meses. Porque ser casado com um psp é ter este fim-de-semana livre e o próximo ser no 20 de Fevereiro. E ir lá de autocarro é o cabo dos trabalhos e fica-me imensamente caro. De carro, sozinha é complicado, por serem muitas horas de noite em estradas perdidas no meio do nada. E nesse dia temos que ajudar os meus pais na apanha da azeitona porque o meu pai não pode fazer qualquer esforço.
O problema? É haver um evento para cobrir dia 12 às 16horas em Lisboa. E a minha colega não querer ir. E o patrão ir berrar que nem um perdido e ameaçar-nos quando souber que ninguém vai. Porque se trabalhar perco a oportunidade de ir à terra e se calhar de ver os meus pais ainda este ano. E se for passar o Natal com os meus pais, deixo o marido sem ninguém em Lisboa (nenhum familiar, nem amigo). Porra, como faço eu?! E cuidado, se for trabalhar no sábado não ganho nem mais um cêntimo.

Já não me bastavam as preocupações familiares para ainda ter que sofrer estas pressões no trabalho. O que faço?!

16 comentários:

Me disse...

Oh querida que m****! Nem sei como te ajudar...

N disse...

A coleguinha não é minimamente compreensiva?

Ana'Space disse...

Bemm :S
Se falasses com a tua colega e lhe explicasses a tua situação ela não ia mesmo facilitar?

Saltos Altos Vermelhos disse...

chiça!|!!! realmente ...

Elisabete disse...

Tem realmente que ir uma das duas?!
Eu se fosse a ti não ia trabalhar, principlamente quando dizes que a tua colega "não quer ir até". Antes de tudo o resto está a tua família e a sua saúde!
Se tens as coisas planeadas há tanto tempo não as desmarques agora e segue em frente...

Ana M. disse...

tens um grande problema em mãos.

Mas calma as coisas com o tempo vão resolver-se

Miss B. disse...

Realmente não é uma situação fácil..mas tenta falar com a tua colega, ou até mesmo com o teu boss, se é que isso ajuda em alguma coisa. Vais ver que tudo se resolve..

MissBlueEyes disse...

Olha, Eu como também me divido entre Norte e Sul, aconselho-te a fazer como Eu, segue o teu coração! Pensa que o marido não se perde aqui! Eu na sexta passada, saí de Lisboa às 8h e fui a Fátima, fui à missa e por volta das 12h fui para cima, pela nacional (penso sempre que aqueles 40€ de portagens que vou gastar na A1, ou A8/A17, dá para ir comprar qualquer coisa, ou pagar a conta da água, ou gás ou luz, ou comprar um vestidinho, ou umas calçinhas, ou sapatos, ou como foi o caso, pagar as aulas de música e a ginástica do meu pimpolho.), depois ainda me lembrei que a minha prima, (irmã mais nova) estaria a ir naquele preciso momento apanhar o comboio em Coimbra rumo ao Norte, e porque não dar-lhe uma boleia, e quando cheguei à T. fui buscar o meu principe Santiago ao infantário, fomos lanchar, fui para casa, tagarelei com a Mãezinha e a Mana, jantei um delicioso bacalhau
à moda da Mãezinha, fomos ao Jumbo da Maia, e às 22h30 rumei ao Sul, sempre pela nacional, eram 3h da manhã estava a chegar a casa, o maridão já dormia, e Eu fiquei feliz feliz, porque estava a morrer de saudades da minha família! Por isso minha querida, faz o que o teu coração pede! E o trabalho que se lixe, e sabes porque, porque já dei muito de mim pela empresa, e agora estou a recuperar depressão que me deixou desde 23 de Outubro em casa! Por isso não penses muito!

Um beijo grande e pensamento positivo! :)

Goma disse...

Tenta convencer a coleguinha!! ;)

Liliana disse...

É sempre uma decisão complicada de tomar e entendo-te, mas tendo em conta que nao te pagam nada dizes que já tinhas uma coisa combinada e que é inadiável!
Entretanto pode ser que alguma colega se chegue à frente!

beijo

Lebasiana disse...

e se pagasses a tua colega... não?!

jinhos

Dina disse...

Ai meninas, o patrão é intransigente e é do pior que há. Não se importa nada com as nossas vidas. Há dois anos quando o meu pai entrou em coma em coimbra na sequência da cirurgia, viu-me a chorar e não perguntou nada. Só me disse as 17h10 para sair mais cedo e eu disse que por 20 min não valia a pena. É esse tipo de gente para a qual trabalho...

A colega diz que tb tem coisas combinadas...

Em relação ao marido, é o primeiro a mandar-me à terra mas no dia de natal não queria deixá-lo totalmente sozinho porque são dias complicados para estar sozinho. Para eu ir de carro nos fds em que trabalha, só temos um carro e ele precisa dele para ir trabalhar e as viagens são tramadas. Enfim, só complicações...

Maçã e Canela disse...

Respira fundo Querida Dina.
Vais encontrar uma solução, com clareza*

agirlcallednanda disse...

não é fácil!

*Daniela* disse...

linda tu hades encontrar uma boa soluçao ;) marido psp ?? que giro ..eu é namorado psp eheheheh ;) um grande beijinho linda***

Flor disse...

Tudo se resolve :)
Beijo grande cheio de luz e sorrisos
Bom fim de semana