quarta-feira, 4 de novembro de 2009

SURPRESA!


Quando cheguei a casa, fui brindada com estas duas flores e um pedido de desculpas por Ele ser tão desleixado em relação a nós. Foi um querido. E por ser tão raro, bem que merece um destaque aqui (não estou a ser mazinha, sério). Pareceu-me sinceramente arrependido e pronto a fazer um esforço. Agora também tenho que fazer o mesmo...

É provavelmente a segunda vez em 10 anos que me ofereceu flores "compradas". Por acaso, nem gosto muito que me ofereçam flores porque elas morrem e perde-se o momento. É por isso que gosto imenso que me ofereçam plantas porque permanecem meses, anos e fazem-me relembrar pessoas, momentos. O L. tinha muito o vício, quando veio para Lisboa, de me roubar flores nos jardins das altas entidades públicas do nosso país, quando trabalhava durante a noite. Quando acordava de manhã, lá tinha eu uma rosa na bancada. Sequei-as todas e tenho agora uma colecção de rosas do Presidente da Assembleia da República, do Soares, etc.!

Mais um serão sozinha em casa, por isso é dia... de engomar! Tenho que apanhar coragem. Agora está a minha espera uma saladinha de tomate e alcaparras, que delícia! Qualquer dia tenho azeite em vez de sangue, de tanta azeitona que ingiro! Podia era começar a chover para poder aproveitar a solidão da noite a ler ao som da chuva...


8 comentários:

MissBlueEyes disse...

Ohhhhhh...tão querido!!!

Me disse...

Há surpresas boas não há?

Mesmo quando não se liga a flores...

Beijooooooooooooo

Maçã e Canela disse...

Ora ai está algo bom, ler ao som da chuva, se bem que o som da chuva podia ser " música ambiente para quase tudo"* Kiss

Dina disse...

Sim, o som da chuva é uma melodia fantástica para muito momentos :) Um abraço, ronha na cama, leitura, uma chávena de café quente, perguiça junto à lareira... enfim!

formiga disse...

Foi querido da parte dele. deixa lá que eu devo seguir pelo teu caminho. O M. só me ofereceu uma flor uma vez e foi porque a arrancou do canteiro lá de casa, ahh e era daquelas que crescem por todo o lado...

Dina disse...

lol Formiga já não se fazem homens como antigamente! Mas conta a intenção!...

Liliana disse...

Ves, que querido!

às vezes é preciso mesmo "encostá-los à parede"!

Beijocas

Kikas disse...

o J. só me ofereceu uma flor comprada, há um ano, e está exactamente aqui à minha frente ainda! viva o romantismo :)