sexta-feira, 26 de junho de 2009

Qui suis-je?


Há dias em que me coloco esta questão «O que seria eu hoje se não tivesse tomado determinada decisão na minha vida?». Por vezes, na altura de tomar decisões, nem nos damos conta de como vamos condicionar e mudar a nossa vida para sempre. Quantas pessoas deixámos de conhecer ou de frequentar porque deixámos uma cidade, quantas pessoas maravilhosas vamos conhecer porque passamos a frequentar determinado lugar, ... Há decisões básicas que nunca chegamos a perceber o que significam. Às vezes bastava ter saído 5 minutos antes para nos vermos envolvidos num acidente, etc.

Apesar de só ter 25 anos, já tive que tomar grandes decisões na minha vida. Os meus pais, desde muito cedo, sempre me deram liberdade para fazer as minhas escolhas. Acho que nunca se intrometeram. Fui eu que escolhi o colégio, o liceu, a área de estudo, decidi ficar em França sem os meus pais quando estes regressaram a Portugal (mesmo aqui, apesar de só ter 15 anos, eles não me forçaram a vir com eles), fui eu que decidi largar uma vida toda e vir para Portugal (mal sabendo escrever), decidi o curso, decidi a cidade, etc.

Se tivesse tomado decisões diferentes, o que seria hoje? Que profissão teria eu hoje? Se tivesse ficado em França, não estaria casada com o Luís e com quem estaria? Não teria conhecido grandes amigos mas teria mantido relações com outros? Teria outra personalidade? Estaria a viver aonde? Como é que os meus pais teriam vivido as doenças todas porque que passaram? ...

Penso nisso algumas vezes nisso e tenho curiosidade em saber o que seria de mim se não tivesse tomado determinada decisão... Mas nunca saberei ao certo, tudo é um mistério...

10 comentários:

sakura disse...

Há sempre tantos ses nas nossas vidas...tantas dúvidas de como tudo seria se tivessemos tomado outras opções... Nunca o vamos saber...mas dá que pensar :)
Beijinhos

Verinha disse...

ás vezes também penso muito nessas coisas. Se tivesse feito isto ou aquilo como é que agora seria, mas nunca saberemos, nunca saberemos como é que acabam os "ses"!

fatucha disse...

A vida é feita de decisões e os "ses" irao acompanhar sempre essas decisões, mas nao podemos pensar nesses "ses" e viver intensamente cada dia porque a vida é demasiado curta para pormos em causa o q quer q seja, e se nos sentirmos felizes com as decisoes que tomamos, nao temos de as questionar...Beijinhos e bom fim de semana

Sílvia Maria disse...

Miminho no meu blog para ti.
Beijos

Elisabete disse...

Tens miminho no meu blog.

beijinho

Aninhas disse...

É verdade... Também já pensei nisso muitas vezes! Os meus pais também sempre me deixaram tomar as minhas próprias decisões... Por exemplo, escolhi para que faculdade ir e respectivo curso... Mas, às vezes, pergunto-me o que teria acontecido, se tivesse escolhido ir pa outra cidade e assim... :-p Mas tudo será sempre um grande mistério!

Swadharma disse...

Há um filme que retrata um pouco isso.. chama-se Family Man, com Nicolas Cage...
O eterno "Se..."

*

Rapariga do Batom Vermelho disse...

São muitos "ses...". Às vezes também penso nos meus, mas chego sempre à conclusão que não vale a pena perder muito tempo a pensar nisso... É aproveitar o melhor do que se tem!:)

*

Laidita disse...

Os ses ficam para trás: alguns já não podem mais ser retomados. Fica a dúvida.

Nikky disse...

Os deuses dormem nas encruzilhadas da nossa vida para que sejamos nós os responsáveis pelas nossas escolhas. Para mim, quando escolhemos um caminho devemos nunca mais pensar nos outros para que a sobra do "e se..." não atrapalhe nunca a nossa caminhada.