domingo, 3 de maio de 2009

Querida mãe...

Não podia deixar de fazer uma homenagem à minha Mãe. Infelizmente não vou poder passar o dia com ela, mas já lhe telefonei.
Adoro a minha mãe. Os anos têm vindo a aproximar-nos. Ela tem um feitio vincado (e eu saio aos meus) mas um coração de ouro. Sou muito parecida a ela, até: confiamos em demasia nas pessoas, gostamos de passear, de conversar, de amores-perfeitos (enchemos o jardim!), odeiamos falsidades e dar graxa (não conseguimos fingir que gostamos de alguém, mas se gostarmos fazemos os impossíveis por ela), e para nós a verdade está acima de tudo!

A minha mãe cozinha que é um mimo, sonhou ser pasteleira mas a vida não o permitiu. Fez muitos sacrifícios por nós. Sofreu muito ao longa da vida: tristezas, perdeu um filho e um genro que considerava como um filho, desavenças, mágoas com a filha mais velha, doenças dela e do meu pai. A minha mãe é linda e adoro-a. Adoro brincar com ela, fazê-la rir e fazê-lhe cocegas. E tem vindo a modernizar-se a olhos visto! É uma boa mãe apesar da sua cólera súbita e das chineladas que me deu em criança, mas agora vejo que também fazia parte.

O meu sonho é ser mãe um dia. E espero ser tão boa como ela. Uma vida feliz e com saúde para todas as mães dignas deste nome!

1 comentário:

Luar disse...

Olá! Tenho 1 miminho para ti no meu blog. Passa por lá. Bjos!