quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Os loucos da Rua Mazur | João Pinto Coelho


Quem leu e se apaixonou por "Perguntem a Sarah Gross" (se não leram é OBRIGATÓRIO), não poderia deixar de ler o mais recente livro de João Pinto Coelho. O problema é que a fasquia estava muito alta...

Antes de ler, ouvi muitas críticas, mas achei-as infundadas. Não achei que o número elevado de personagens tornasse o livro confuso. Mas a verdade é que este não é um romance "comercial". Não agradará a muita gente mas quem conseguir ir mais além verá uma grande obra, diferente daquilo que muito se tem escrito sobre este período da história, mas mesmo assim sublime. João Pinto Coelho é talentoso. 

A história fala-nos do judeu Yankel e do escritor católico Eryk, que não quer morrer sem escrever o livro da vida deles. Conhecem-se desde a infância, numa aldeia remota, cercada por floresta, onde partilharam a amizade e o amor de Shionka. Nessa cidade onde cristãos e judeus nunca viveram muito pacificamente, vivem a ocupação soviética e nazi. Passados muitos anos em Paris reencontram-se para redimir o passado relembrando episódios duros e quase inconfessáveis. 

Até meio do livro, existe uma calma serena. Mas o ritmo chega em força e somos literalmente catapultados para a barbárie mais selvagem. As descrições são rudes mas escritas de uma forma sublime. Mostra-nos sem rodeios como os seres humanos enfrentam as adversidades mais atrozes da vida. É um livro que nos faz parar e pensar. 

3 comentários:

Denise disse...

Este é um dos únicos vencedores do prémio Leya que me desperta alguma curiosidade, assim como o anterior livro do autor. Tenho os dois em e-book e espero conseguir ler ainda este ano.

Beijinhos

Gelatina de morango disse...

Estou tão, mas tão curiosa com este livro. E por esse motivo também tenho receio de ter a fasquia demasiado elevada e me desiludir.

Girl in the Clouds disse...

Parece muito onteressante!