sexta-feira, 21 de abril de 2017

Essenciais para ter sempre na despensa para uma alimentação saudável




Para comer de forma saudável é importante ter sempre alguns alimentos essenciais em casa, que nos permitem fazer refeições e snacks de forma rápida e simples. Há quem seja apologista de nunca ter em casa certos alimentos, como batatas fritas, gomas, etc., para não cair em tentação.

O fim-de-semana está à porta e a maioria vai fazer compras para encher a despensa e o frigorífico, pois isso pensei partilhar a lista de alimentos que nunca faltam cá em casa:

- Flocos de aveia e farinha de aveia. Dá para fazer panquecas, pão, papas, bolos. Costumo ter sempre várias variedades de farinhas (adoro farinha de centeio integral) para ir variando.

- Ovos: são a base de muitas receitas, desde omeletes (é raro fazer, mas é um SOS),  panquecas, bowlcake e bolos.

- Queijo fresco light e queijo quark 0%. São queijos com validade alargada e que podem ser consumidos de várias maneiras: com pão, com marinheiras (para a semana faço um post com ideias de snacks), com granola, com gelatina, etc.

- Atum em água: haverá algo mais prático do que abrir uma lata de atum e fazer uma salada?

- Courgette. É um legume que aguenta uns dias no frigorífico. Adoro courgette: salteada, no arroz, recheada, em esparguete, na sopa. Também tenho sempre cenouras e couve

- Chocolate negro 80%... Adoro para aqueles dias em que apetece um docinho com o café. E uso nos bolos, nas panquecas, derretido para substituir a nutella. 

- Arroz basmati (tem um índice glicémico mais baixo e cozinha-se muito rapidamente) e massa integral (há várias opções no mercado)

- Doce Dalfour (sem açúcar) e manteiga de amendoim da Prozis (à venda no Jumbo)

- Iogurtes magros/ gelatina (condi)/ leite magro Não sou grande consumidora de iogurtes, mas os homens lá de casa sim. Nunca faltam

- Sementes variadas (abóbora, chia, girassol, ...), frutos secos (os do Lidl), canela, mel, para ir colocando nos lanches, iogurtes, em topping de crepese e panquecas.

- No congelador, tenho sempre peito de frango, frango e pescada congelada. Dá para cozinhar de mil maneiras. Evito ao máximo comprar carnes e peixes processados (hambúrgueres, salsichas, douradinhos, etc.)

- Marinheiras de chia (as minhas preferidas) e bolachas de milho, para os lanches e para andar na mochila para o pequeno ao fim-de-semana. Sim, o meu filho raramente come bolachas "industriais"

- Leguminosas em lata. Eu sei que não é a melhor opção, mas há dias em que não há tempo para mais, e abrir uma lata de grão ou feijão é a única solução.

- Fruta: somos uns grandes consumidores de fruta. Há algumas que se aguentam melhor do que outras, mas não faltam laranjas, maçãs, pêras e bananas. Depois vamos comprando aos poucos, com os outros legumes e a alface para evitar estragar

A ideia-chave é apostar sempre em produtos "limpos"/ naturais, nos frescos, evitando os processados. E claro: ir variando e retirar prazer à mesa. 

6 comentários:

carla capricho disse...

Também concordo, acho que para uma alimentação saudável temos que ter os alimentos certos em casa <3
beijinhos

Vidas da Nossa Vida disse...

Como faz a courgete no arroz? Também adoro courgete mas no arroz nunca fiz! Obrigada e bjs

Dina disse...

Vidas da nossa Vida: o normal, como qualquer outro legume. Faço estrugido de cebola, azeite e alho. junto o arroz, água e quase no final, junto o courgette aos cubinhos (coze muito rápido) :) o Risotto com courgette também fica bem

A mãe Organiza disse...

Excelente post. Como a maioria das pessoas também tenho tentado melhorar a nossa alimentação mas muitas vezes nem sei por onde começar... Mas vendo bem agora esta lista de essenciais creio estar no bom caminho :)

Francisco o Pensador disse...

Então se comer 2 kg de comida "saudável" a cada refeição quantos quilos é que terei possibilidades de emagrecer? outros 2?
Será mesmo possível alguém no seu perfeito juízo acreditar que é possível emagrecer a comer?
Não existe comida saudável, existe sim é o apetite das pessoas. Para quem tiver um grande apetite pode comer quilos e quilos de beringela que a barriga nunca mais irá ao sitio. O segredo reside em saber dosear a comida ingerida, beber muita água e praticar exercícios físicos regulares ou fazer boas caminhadas depois de comer para ajudar o nosso metabolismo a fazer o seu trabalho. Há que suar boa gente!


Dina disse...

Francisco: Eu não faço dieta para emagrecer, mas para ser saudável. E isso pode fazer diferença. Em qualquer caso, se comermos um tacho de alface, não é o mesmo que um tacho de batata frita :) Mas sim, o segredo está em dosear a comida, fazer substituições inteligentes, exercício físico regular...